?
Lv 6
? perguntou em Artes e HumanidadesLivros e Autores · Há 1 mês

Quando você escreve um livro, o texto que produz representa sua visão de mundo? Ou é só um reflexo de como gostaria que as coisas fossem?

Confesso que prefiro escrever coisas que simbolizem meu lado muito mais bem-humorado, brincalhão e humanista... mas, às vezes, sai algo didático ou mostrando como a vida funciona na realidade!

Para os que se interessarem, têm algumas coisas minhas lá no Wattpad (podem acessar mesmo se estiverem desconectados ou descadastrados!): https://www.wattpad.com/user/saviochristi1 (até preciso retomar de vez, só que, antes, preciso dar um jeito em alguns contratempos em específico e em potencial, o que espero ocorrer logo...).

Atualizada:

Ah, que legal que escreveu alguns contos! Eu também... viu? Se desejar debater ideias, têm meus dados de contato por aqui mesmo, no Yahoo! Respostas... é só ir a meu perfil. Firmeza e tranquilidade?

2 atualizadas:

Só não entendi a questão da 'outra alternativa' que o autor literário em questão utilizou... já que o 'alter-' de 'alternativa' já quer dizer 'outro(a)', mas está tudo em ordem!

3 atualizadas:

Valeu mesmo a todos por me responderem!

4 atualizadas:

Ah, sim: 'norte-americano' é só 'americano' (no sentido dos Estados Unidos [da América])... o nome completo do país não tem o 'do Norte' e, portanto, sua sigla também não, assim como seu gentílico! Viu?

4 Respostas

Classificação
  • Dybbvk
    Lv 4
    Há 1 mês
    Resposta favorita

    Eu, obviamente, nunca escrevi um livro, mas no passado já escrevi alguns contos.

    Nesse quesito, eu gosto da opinião/poema do chamado último escritor maldito da literatura norte-americana, tão amado quanto odiado, Charles Bukowski:

    "Então queres ser um escritor?

    se não sai de ti a explodir

    apesar de tudo,

    não o faças.

    a menos que saia sem perguntar do teu

    coração, da tua cabeça, da tua boca

    das tuas entranhas,

    não o faças.

    se tens que estar horas sentado

    a olhar para um ecrã de computador

    ou curvado sobre a tua

    máquina de escrever

    procurando as palavras,

    não o faças.

    se o fazes por dinheiro ou

    fama,

    não o faças.

    se o fazes para teres

    mulheres na tua cama,

    não o faças.

    se tens que te sentar e

    reescrever uma e outra vez,

    não o faças.

    se dá trabalho só pensar em fazê-lo,

    não o faças.

    se tentas escrever como outros escreveram,

    não o faças.

    se tens que esperar para que saia de ti

    a gritar,

    então espera pacientemente.

    se nunca sair de ti a gritar,

    faz outra coisa.

    se tens que o ler primeiro à tua mulher

    ou namorada ou namorado

    ou pais ou a quem quer que seja,

    não estás preparado.

    não sejas como muitos escritores,

    não sejas como milhares de

    pessoas que se consideram escritores,

    não sejas chato nem aborrecido e

    pedante, não te consumas com auto-devoção.

    as bibliotecas de todo o mundo têm

    bocejado até

    adormecer

    com os da tua espécie.

    não sejas mais um.

    não o faças.

    a menos que saia da

    tua alma como um míssil,

    a menos que o estar parado

    te leve à loucura ou

    ao suicídio ou homicídio,

    não o faças.

    a menos que o sol dentro de ti

    te queime as tripas,

    não o faças.

    quando chegar mesmo a altura,

    e se foste escolhido,

    vai acontecer

    por si só e continuará a acontecer

    até que tu morras ou morra em ti.

    não há outra alternativa.

    e nunca houve."

  • Anônimo
    Há 1 mês

    Tem autor omo sexual que escreve livros heteros. Ou seja ,  cada um tem liberdade total para expressar o que pensa.

  • Helena
    Lv 7
    Há 1 mês

    Não necessariamente,  um escritor pode expressar ideias e sentimentos que ele não concorda ou não acredita

  • Há 1 mês

    tanto faiz como feiz

Tem mais perguntas? Obtenha suas respostas perguntando agora.