promotion image of download ymail app
Promoted
Liza perguntou em Artes e HumanidadesHistória · Há 2 meses

O governo de Artur Bernardes foi marcado por uma permanente medida provisória de proteção do Estado, que medida foi essa?

2 Respostas

Classificação
  • Há 2 meses
    Resposta favorita

    Essa medida foi a implantação do Estado de Sítio, é notório o fato de que essa medida permaneceu em vigor durante todo o quadriênio de Artur Bernardes.

     O presidente justificava a permanência do Estado de Sítio dizendo que era uma necessidade para enfrentar as agitações políticas que marcaram todo seu mandato.

     De fato, o governo Bernardes (1922-1926), foi caracterizado por muitas tensões políticas, os estados do Rio e da Bahia por exemplo, foram contra sua candidatura e não lhe eram simpáticos, isso fez com que Artur Bernardes instituísse intervenções federais nesses estados para evitar possíveis revoltas.

     Os recentes, mas intensos movimentos operários que muitas vezes se convergiam em longas greves também eram vistos como um problema.

      Soma-se a isso a questão gaúcha, Borges de Medeiros, governador do Rio Grande do Sul tinha sido eleito pela quinta vez consecutiva, isso gerou a insatisfação de outro político gaúcho, Assis Brasil, que já vinha movendo forças rebeldes contra Medeiros. 

    Como se já não bastasse todos esses fatores, o governo Bernardes foi marcado pelas fortes lutas tenentistas: a Revolta do Forte de Copacabana ocorrida apenas quatro meses antes de sua posse, a Revolta Paulista de 1924 que foi seguida pelas guerrilhas executadas pela Coluna Prestes, o movimento tenentista ganhava força. 

    Com todas essas turbulências, Bernardes ampliou os poderes do governo central, garantindo-lhe o direito de intervir nos estados e restringir os direitos individuais, limitando o uso do habeas-corpus para fins políticos. A imprensa também foi alvo, já que foram severamente censuradas pela Lei de Imprensa

     Percebe-se que o governo de Artur Bernardes foi, de fato, muito turbulento política e socialmente, com isso, ele não viu outra alternativa a não ser usar a repressão arbitrária como garantia da ordem, não foi, portanto, um político bem visto pelas camadas populares.

     O medo de ser afetado pelas turbulências políticas e sociais que surgiam em vários lugares do país e principalmente, o medo de ser afetado diretamente pelo movimento tenentista o tornaram um presidente repressor e o permanente Estado de Sítio pode ser tido como o maior símbolo dessa repressão.

    • Commenter avatarFaça login para comentar as respostas
  • Há 2 meses

    A gestão de Artur Bernardes à frente do Governo Federal foi marcada por uma permanente instabilidade política, derivada da crise econômica e dos conflitos políticos e revoltas armadas que se intensificaram neste período. Em seu governo, o republicanismo oligárquico foi constantemente ameaçado por conspirações civis e militares. Nessa situação, Artur Bernardes só pôde governar o país valendo-se do dispositivo constitucional denominado "estado de sítio", que ampliou os poderes do Executivo federal em detrimento dos direitos e das liberdades individuais.... -

    • Commenter avatarFaça login para comentar as respostas
Tem mais perguntas? Obtenha suas respostas perguntando agora.