promotion image of download ymail app
Promoted
Anônimo
Anônimo perguntou em Ciências e MatemáticaBiologia · Há 2 meses

Por que o corpo humano é incapaz de reconstruir um membro amputado?

Será que não existe uma Memória Celular?

E uma vez ativada, seja capaz de reconstruir, célula por célula, um dedo, uma mão, um braço, uma perna...

Algo complexo, pois teria que reconstruir ossos, tendões, nervos, músculos, pele.

Mas... Será impossível?

13 Respostas

Classificação
  • Há 2 meses
    Resposta favorita

    para entender o porque disso não acontecer no homem devemos olhar esse mecanismo na natureza por exemplo, os membros de uma salamandra são menores e mais delgados que os da maioria de nós, humanos as patas e a cauda da salamandra são recobertas por pele e constituídas por esqueleto ósseo, músculos, ligamentos, tendões, nervos e vasos sangüíneos. Um arranjo frouxo de células chamadas fibroblastos garante unidade a esses tecidos internos e forma aos membros. Mas um aspecto torna os membros da salamandra únicos entre os vertebrados: a capacidade de regenerar-se a partir de um coto depois de amputado. Dessa forma uma salamandra adulta consegue regenerar completamente uma mão ou um pé, vez após vez, sejam tantas quantas forem as amputações. Os sapos conseguem regenerar um membro durante a metamorfose do girino, quando do primeiro surgimento de seus membros; mas perdem essa habilidade na vida adulta.

    Mesmo os embriões de mamíferos estão aptos a substituir membros em desenvolvimento, mas essa faculdade igualmente desaparece muito antes do seu nascimento. De fato essa perda da capacidade regenerativa ao longo do desenvolvimento do organismo tende a se repetir na evolução de formas animais superiores, fazendo da lenta salamandra o único vertebrado que continua capaz de reproduzir partes complexas do corpo durante toda a vida.

    Quando um membro pequenino da salamandra sofre uma amputação, os vasos sangüíneos no coto remanescente prontamente se contraem, reduzindo o sangramento ao mínimo, e uma camada de células epiteliais rapidamente recobre a superfície do local da amputação. Nos primeiros dias após o ferimento essa repidermização se transforma em uma camada de células sinalizadoras, chamadas capa epitelial apical (AEC, na sigla em inglês), que é indispensável para o sucesso da regeneração. Enquanto isso os fibroblastos são dispensados da função de sustentação do tecido conjuntivo e atravessam a superfície amputada até o centro da ferida, onde proliferam para formar um blastema – agregado de células semelhantes a células-tronco que atuarão como pro genitoras do novo membro. a reconstrução de um membro pelo blastema é essencialmente uma recapitulação da formação de membros acontecida durante o desenvolvimento inicial do animal.

    E fato de a mesma programação genética estar envolvida nessas situações, e como os seres humanos formam membros quando embriões, a princípio, deveriam contar com a mesma programação necessária para regenerá-los quando adultos, o que os cientistas precisariam fazer seria descobrir como induzir os membros amputados a formar um blastema.

    mas a posição das células em seu determinado lugar é o que controla os processos celulares e moleculares que garantem a reposição perfeita da porção ausente dos membros, e ela deve estar gravada na atividade de vários genes da salamandra, seja qualquer que for o local das partes amputadas os membros se regeneram, as células da salamandra "sabem” onde elas se encontram em relação ao membro como um todo, o que seria díficil para um humano.

    A intenção de regenerar um membro humano pode ainda parecer longe da realidade. Contudo as constatações que acabamos de descrever nos permitem estimar com conhecimento de causa como isso se dará, para assim no futuro podermos ter alguma esperança em relação a isso.

    Attachment image
    • Commenter avatarFaça login para comentar as respostas
  • Silas
    Lv 6
    Há 2 meses

    cada celula so pode se multiplicar em celulas do mesmo tipo, celulas da pele so criam celulas da pele. em repteis existem celulas tronco que ainda não se diferenciaram e podem multiplicar e se transformar em todos os tipos de celulas

    • Silas
      Lv 6
      Há 2 mesesDenunciar

      Nenhum mamifero que conheço tem este poder.

    • Commenter avatarFaça login para comentar as respostas
  • Anônimo
    Há 2 meses

    E depois eles acham que um pacto resolve.

    • Commenter avatarFaça login para comentar as respostas
  • Há 2 meses

               Quer montar o seu proprio négocio?   Ser o seu próprio chefe, com altos ganhos?       Clique no link baixo     https://app.monetizze.com.br/r/AEY7947326     

    • Commenter avatarFaça login para comentar as respostas
  • O que você acha das respostas? Você pode entrar para votar em uma resposta.
  • Há 2 meses

     

      

    E-mail Orkut 

      

     

    Por que o rabo da lagartixa cresce depois de cair?

    Reduzir

    Normal

    Aumentar

    Imprimir

    Notícia

    Uma lagartixa sem a cauda não é algo que se possa ver regularmente. Mas a maioria das pessoas já ouviu dizer que "se a lagartixa perde o rabo, ele cresce de novo". Como explica o biólogo do zoológico de São Paulo, Guilherme Domenichelli, a lagartixa pode perder a cauda, ou rabo, de propósito.

    » A zebra é branca com listras pretas ou o contrário?

    » Por que a orca é conhecida como baleia assassina?

    » Leia mais sobre Mundo Animal

    O biólogo informa que a lagartixa, assim como a grande maioria dos lagartos, têm a capacidade de soltar o rabo como mecanismo de defesa contra o ataque de seus predadores. "A cauda cai e fica se mexendo por alguns segundos para chamar a atenção do predador. Enquanto isso, o animal tenta se salvar do perigo, escapando para algum refúgio em que não possa mais ser visto", afirma.

    Essa capacidade é chamada de autotomia caudal e ocorre em outros animais, como insetos, crustáceos e répteis. "Após algum tempo, dependendo da espécie, a cauda passa por um processo de regeneração e cresce novamente, mas nunca mais ficará do tamanho original", diz Domenichelli. O interior do membro não será mais feito de osso e terá um outro tipo de tecido cartilaginoso.

    Segundo o biólogo, "o animal poderá utilizar a técnica novamente, mas a cada autotomia, o rabo da lagartixa ficará cada vez mais curto".

    Em alguns dos ossos que formam a cauda existe um ponto onde ocorre o desprendimento natural, ou seja, caso a lagartixa faça uma força neste local, o rabo se parte instantaneamente e se solta. De acordo com o especialista, se alguém resolver cortar o rabo da lagartixa, a regeneração dependerá da região do corte. "A cauda tem um ponto de quebra definido. Se não for cortada nesse local, não haverá a regeneração e o animal terá que viver sem a cauda", explica. No caso de ser apenas puxado, o rabo se partirá naturalmente no ponto de quebra.

    Ainda que seja um eficiente mecanismo de defesa, Domenichelli garante que a estratégia da lagartixa nem sempre funciona. "É claro que muitas vezes ela não consegue passar seus predadores para trás e acaba sendo abatida".

    • Commenter avatarFaça login para comentar as respostas
  • Há 2 meses

    Porque não chegamos nesse nível ainda, creio que se existir humanos ainda daqui uns anos vamos atingir esse nível. 

    • Commenter avatarFaça login para comentar as respostas
  • Há 2 meses
    • Commenter avatarFaça login para comentar as respostas
  • Anônimo
    Há 2 meses

    É impossível, por enquanto.

    • Commenter avatarFaça login para comentar as respostas
  • Há 2 meses

    Vira pesquisador e tenta achar um jeito.

    • Commenter avatarFaça login para comentar as respostas
  • Há 2 meses

    Pq a gente não possui os genes necessários para a regeneração. De todos os tetrápodes, apenas anfíbios possuem essa capacidade.

    • Commenter avatarFaça login para comentar as respostas
Tem mais perguntas? Obtenha suas respostas perguntando agora.