Anônimo
Anônimo perguntou em Governo e PolíticaLei e Ética · Há 3 semanas

Eu fui mto burra ou eles é q foram espertos?

Meu notebook parou de funcionar, fiquei uns dias tentando ligar e nada de funcionar. Fui pôr no lixo e minha irmã levou p casa dela. Daí o marido mexeu nele e agora tá funcionando normal. Só q eles estão usando e já faz duas semanas q não trocaram mais nesse assunto. Acho q não pensam em me devolver. Será q devo pedir de volta?

9 Respostas

Classificação
  • Há 3 semanas
    Melhor resposta

    Que drama desnecessário. É óbvio que sim, pede de volta.

  • Há 3 semanas

    vc vacilou feio, deveria ter levado numa loja de informatica e fazer um orçamento gratuito pra ver se valia a pena arrumar, foi muito vacilo da sua parte.

  • Há 2 semanas

    Se você pôs no lixo, foi burra mesmo. Deveria ter levado ao técnico para reparar. Tente recuperar o notebook falando com seu cunhado e propondo lhe compensar, como teria de pagar a um técnico. Não os considere "espertos", mas sim familiares amigos, como deve ser mesmo.

    • viviane
      Lv 5
      Há 2 semanasDenunciar

      Obg..  tô esperando eles virem aqui em casa pra pedir

  • Há 2 semanas

    Exija o notebook!

  • O que você acha das respostas? Você pode entrar para votar em uma resposta.
  • Há 3 semanas

    Não seja burra. Peça de volta. É seu patrimônio.

  • Anônimo
    Há 3 semanas

    Perdeu amigo(a) quem manda ser ignorante.

    Hoje em dia somos obrigados entender um pouco de tudo, INCLUSIVE um pouco de informatica e eletrônica.

  • Max
    Lv 5
    Há 3 semanas

    de todo jeito tu ia jogar fora e quem encontrasse ia fazer ele funcionar.

    agora porque é sua irma tu quer de volta..ja era!

    na tua mao se acontecer dinovo voce vai querer jogar fora e eles sabe arrumar

  • Antigo
    Lv 7
    Há 3 semanas

    Você foi burra e eles muito espertinhos. Foi jogar no lixo.. Merecia o que aconteceu, mas ainda é seu. 

  • Há 3 semanas

    Não sei lreva pra consertat

Tem mais perguntas? Obtenha suas respostas perguntando agora.