promotion image of download ymail app
Promoted

Porque na sociedade democrática atual é incompatível a defesa do racismo e nazismo? Utilize argumentos tendo em vista aspectos sociais?

3 Respostas

Classificação
  • Anônimo
    Há 8 meses

    ela negra trans oprimida ixtrupada pelo nazismo do bozonaro meu deus por isso entendeu diz leitor especialista da globo news

    Fonte(s): globo
    • Commenter avatarFaça login para comentar as respostas
  • Há 8 meses

    Porque o racismo divide as pessoas pela cor e isso é antidemocrático. Na democracia, todos os cidadãos tem os mesmos direitos, independente de sua cor. Os cidadãos devem ser julgados por seus atos e não pela aparência física. Já o nazismo, além de ser uma doutrina extremamente autoritária, defende o extermínio de judeus, ciganos, deficientes físicos e mentais, ou seja, seleciona as pessoas pela sua origem, credo e aparência física e isso é ANTIDEMOCRÁTICO.

    • Commenter avatarFaça login para comentar as respostas
  • Há 8 meses

    É que a ideia de democracia é mutável, ou seja, evolui com o tempo.

    Como sabemos, ela é uma combinação de dois conceitos que surgiram na época greco-romana, que chamaremos por "república" e "cidadania".

    - República é o sistema de equilíbrio, que impede o abuso e a perpetuação do poder por um indivíduo ou grupo fechado, permitindo a alternância de poder, dentro de regras permanentes e sob fiscalização constante de um poder representativo qualificado.

    - Cidadania é o conjunto, em contínua ampliação, da população que efetivamente participa de decisões de poder, e que, para isso, necessita estar fora de risco social e ter uma mínima instrução para isso.

    Há 60 anos, era perfeitamente aceitável que um regime político fosse considerado democrático mesmo tendo uma parcela imensa de pessoas vivendo sem direitos de cidadania, seja na extrema pobreza, seja em colônias no exterior.

    Por exemplo, ninguém negava que os Estados Unidos já eram um país democrático nas eleições de 1952 porque seu sistema político satisfazia os requisitos da "república" e tinha já um amplo conjunto de cidadãos que tomavam livremente as decisões de poder.

    Porém, nesse mesmo ano, o registro de eleitores negros era cerceado em alguns estados do sul, o que foi proibido somente em 1965 - com quase um século de atraso, porque já existia a 15ª Emenda.

    Mas não é só o racismo que é incompatível com a evolução da democracia.

    Uma das democracias mais avançadas da atualidade, a Suíça, só teve o voto feminino em 1971!

    (nesse caso, devemos considerar que a evolução da democracia ainda tem outros obstáculos no futuro, porque mesmo com a inclusão formal de toda a população, muitos segmentos ainda não participam efetivamente das decisões de poder, ou são manipulados).

    Quanto ao nazismo, a incompatibilidade é maior.

    O nazismo sempre foi abertamente contrário à democracia (em qualquer sentido, seja cidadania ou equilíbrio de poder), por considerar - como era muito comum na época - que a liberdade política imobilizava o governo, e que o melhor era arregimentar o povo em torno de um partido único.

    O marxismo também, por outros argumentos, recusa a democracia.

    O que é compatível, porém, é a possibilidade da democracia levar a um regime de exceção, através de eleições.

    Vimos isso depois da "primavera árabe'.

    No Egito, a votação livre levou ao poder um grupo alinhado com o radicalismo islâmico (ou que pelo menos consentia com ações radicais, que se intensificaram com a tolerância do governo). Aí, aquele conjunto da população que poderia compor a cidadania representativa no país acabou concordando com a volta do sistema anterior, em que a democracia é tutelada por um corpo militar (ditadura, na prática), o que acabou com o radicalismo e evitou que o Egito entrasse em convulsão ou com um regime religioso, que era o que eleitorado tinha desejado.

    • Commenter avatarFaça login para comentar as respostas
Tem mais perguntas? Obtenha suas respostas perguntando agora.