Determinismo?

Nenhuma ação humana é realmente livre em sua essência, pois o processo pelo qual se origina se assenta em causas anteriores que estão fora do controle imediato da consciência e são determinantes em sua definição. A volição e o instinto se configuram como a força motriz de toda ação, ou seja, uma ação sempre tem... mostrar mais Nenhuma ação humana é realmente livre em sua essência, pois o processo pelo qual se origina se assenta em causas anteriores que estão fora do controle imediato da consciência e são determinantes em sua definição. A volição e o instinto se configuram como a força motriz de toda ação, ou seja, uma ação sempre tem origem na vontade, no desejo ou nos impulsos naturais do ser cognoscente, porém ambos também estão submetidos ao princípio de causação universal. Do mesmo modo que os eventos naturais, os eventos humanos, todos, estão inseridos em uma grande relação de causa e efeito.
O ato de fumar por exemplo, é impulsionado por determinadas circunstâncias externas ou internas, por exemplo a demissão em um emprego ou a rejeição da pessoa amada, normalmente como forma de mitigar as dores que tais situações suscitam, tornando-se resposta padrão de tais estímulos, dependendo de seu nível de eficácia. O fumante pode remodelar a sua postura diante desses fatos e parar de fumar sempre que esses se repetirem, seja pela pressão ou coerção de entes queridos, pelo medo de desenvolver graves doenças havendo exemplos concretos ou por quaisquer outros motivos, mas a resposta que produzir, independentemente de qual for, sempre terá natureza determinística.
3 respostas 3