A Teoria da Reencarnação anula o Sacrifício de Cristo?

Lendo uma outra pergunta, me ocorreu fazer esta. Ora, se eu me purifico com várias reencarnações, então do que adiantou o Sacrifício Eterno de Jesus na Cruz por todos nós?

Sendo assim, a Teoria da Reencarnação anula a causa e o efeito de Jesus Cristo, já que ele morreu para que fôssemos salvos, sem necessitar de reencarnação pra isto, correto?

29 Respostas

Classificação
  • Há 1 ano
    Melhor resposta

    a reencarnação é anátema às Escrituras.

    leia o evangelho.

    • Anátema é dizer que só temos uma vida e que teremos que ser julgados pelo que fizemos dela, de bem ou de mal, para irmos viver com Jesus ou torrarmos eternamente num inferno de fogo aceso pelo sócio de Deus, Satanás. Até as criancinhas, que nem viveram pra provar alguma coisa. Ora, Cac, conte outra.

  • Anônimo
    Há 1 ano

    É estupidez crer que ele veio com propósito de sacrificar-se na cruz para salvar a todos nós. É muito, muito cômodo!

    *****, a "salvação" é individual, acontece dentro de vc. Vc é responsável por ela.

    O objetivo do senhor Jesus foi nos orientar, nos conduzir para a "salvação". Ele não pode fazê-la por você. Ela é interna. Só você mesmo.

    Ele morreu devido a inconsciência de alguns poucos de sua respectiva época.

    Abraços.

    Lucas.

    • Avatar
      Lv 7
      Há 1 anoDenunciar

      Comercialmente a Salvação por pura adsão a campanha política da igreja é mais rentável e a procura por tal facilidade tem impulsionado as vendas de salvação.

  • Há 1 ano

    Fanatismos à parte, quem já leu a Bíblia sabe que Paulo era um escritor muito rico em imagens comparativas. A gente percebe isso quando ele elenca Jesus como um sacerdote segundo a ordem de Melquisedeque - trecho que muitos religiosos cabecinhas não entendem. Será que quando ele fala em morte vicária de Jesus, ele não faz isso dizendo, apenas, que Jesus foi mártir pela conscientização e humanização que sua pregação trouxe, de fato (hoje sabemos), para judeus e gentios? Assim, bela figura de linguagem, e nada mais que isso, dizer que Jesus derramou seu sangue pela salvação da humanidade. Com isso, Paulo também tirava dos ombros dos cristãos o peso de terem que apresentar sacrifícios no templo, como o velho testamento mandava. Pensar o contrário seria dizer que Deus precisaria de sangue para agir, como uma entidade qualquer da kimbanda.

    • Caraca, mas é isso mesmo. Quem exigia sacrifícios humanos era Baal, isso jamais passou pela cabeça (figurada, claro) do Altíssimo.

  • Há 1 ano

    O erro está em pensar que um corpo morto pode salvar a humanidade. Isso é ritual com sacrifício humano.

    O problema está em se recusar a admitir que a salvação de que se tratava Jesus era a da libertação das imperfeições morais de cada um de nós.

    Todas as máximas e lições evangélicas atribuídas a Jesus versam sobre a qualidade íntima do ser humano, do entendimento consciente dos mecanismos da vida e da necessidade de transformação interior.

    Somente com a reencarnação se pode resgatar as oportunidades de aprendizado; uma criança que morre cedo, aprendeu o quê? Não praticou o mal pq era boa ou pq não teve a oportunidade? Se não praticou o mal, não praticou o bem. Como destinar a sua sorte no plano divino?

    Se Jesus quisesse estabelecer igrejas Ele mesmo teria escrito seus preceitos, não deixaria que o imaginário popular se encarregasse disso.

  • O que você acha das respostas? Você pode entrar para votar em uma resposta.
  • Isaac
    Lv 5
    Há 1 ano

    O sacrifício de Jesus não remiu pecado de ninguém e não nos salvou de coisa alguma. Jesus não morreu com tal finalidade. Jesus não era um holocausto. A morte de Jesus foi o exemplo máximo de amor universal e coragem no caminho evolucional para o encontro com o ABSOLUTO.

    Até onde pode chegar o amor na vida carnal? Jesus mostrou com a sua morte. Este foi o propósito do sacrifício de Jesus, porque o amor universal é o caminho mais curto para o encontro com o ABSOLUTO. Portanto, a reencarnação não nega o sacrifício de Jesus, pois uma coisa não tem nada a ver com a outra. A reencarnação é inerente ao processo de evolução espiritual, que objetiva o encontro com o ABSOLUTO, e Jesus mostrou como acelerar este encontro.

    O encontro com o ABSOLUTO é a salvação (a verdadeira salvação), porque põe fim às reencarnações, zera a lei de causa e efeito, anula o carma. Jesus mostrou como zerar o carma, pondo fim ao ciclo de reencarnações.

    ____________

    (...) Este trecho é parte integrante do dogma que institui a figura de Jesus como o cordeiro de Deus, que morreu para salvar o mundo, remindo os pecados da humanidade através de Seu sangue derramado na cruz. Um meio de se perpetuar, de forma representativa, o holocausto pascal praticado pelos judeus de então e por muitas outras culturas da época. Um artifício para manter o vínculo com o judaísmo, o mitraísmo e demais religiões pagãs, ou seja, tornando o cristianismo atraente aos prosélitos destas crenças.

    (...)

    Os líderes cristãos de então anteviram essa pequena, mas crucial, lacuna na religião mitraica e criaram o dogma de que Jesus, Filho unigênito de Deus (tal qual Mitra, Hórus, etc; trata-se de outro dogma de origem sincrética), morrera na cruz para salvar o mundo, atraindo para si todos os pecados da humanidade – à guisa de holocausto, Cordeiro de Deus – e, em razão disto, concedeu outra chance para o homem, lavando as impurezas da humanidade, aliviando a carga, zerando os pecados do mundo a partir de Seu sangue derramado na cruz, por nós; morreu por nós; morreu para nos salvar; para nos libertar, etc. Sincretizaram o ritual judaico do holocausto pascal, para remição dos pecados, com a crença, também judaica, do messias libertador em um fundamento de tal transcendência e abrangência que valeria para toda a humanidade e agradaria a todos. Os cidadãos romanos ficaram nada menos que fascinados e exultantes. Isso fora fatal para o mitraísmo, pois Mitra não morrera para salvar o mundo. Antes, nenhum deus romano tinha morrido para livrar o mundo dos pecados.

    (...)

    A Bíblia também assevera que Jesus foi o cordeiro de Deus para remissão de todos os pecados da humanidade. Vê-se nitidamente uma analogia com o ritual de holocausto praticado pelos judeus na páscoa para celebrar o êxodo e remir os pecados. Alega-se que Jesus fora o holocausto que “zerou” os pecados a partir daquele fatídico dia.

    (...)

    O Novo Testamento é mais sutil em seu aprisionamento, que se encontra subentendido nas entrelinhas, como uma mensagem subliminar. Por exemplo: O dogma do cordeiro de Deus, que assegura que o sangue de Jesus na crucificação zerou os pecados da humanidade, à guisa da tradição judaica do holocausto pascal, induz o incauto prosélito a crer que Jesus já pagou por nós, ou seja, este dogma vincula a salvação ao cristianismo no subconsciente do prosélito, fazendo-o crer que somente os crentes em Cristo estão salvos.

    (...)

    Jesus veio libertar; salvar; tirar-nos da “Matrix”.

    .

    ..

    ...

    Fonte:

    https://www.clubedeautores.com.br/book/208748--QUI...

    https://www.youtube.com/watch?v=qPUShDF7Nho

    Youtube thumbnail

  • Anônimo
    Há 1 ano

    Não, Jesus tinha que passar por todas as profecias para ser reconhecido como Messias

    E Jesus é o espírito mais evoluído na Terra e não precisa mais passar pelas provas da reencarnação

  • Há 1 ano

    Ué!!! cadê as respostas do João Nascimento, bem-te-vi, binhoXD e outros...kkkk.

    Vejo que faltou argumentos, e estavam tomando um sacode dos espiritas e resolveram apelar.

    Isso só mostra o nível deles, e ainda eles tem a coragem de dizer que são Cristãos...kkkkk

    • Não se finja de mais besta que realmente é... os fakes-cristões excluiram as respostas deles o que prova que eles detonaram com esta falácia de venda de salvação das igrejas

  • Há 1 ano

    "Jesus Cristo é o Salvador. A sua morte na Cruz significa a redenção. Nas religiões pagãs é o próprio homem quem se salva; por isso, o espiritismo pode ser encaixado como pagão, ao pregar a reencarnação. Trata-se de um outro mundo, completamente diferente. O espiritismo é o avesso do cristianismo. Não é possível ser católico e espírita, pois o espiritismo não é cristão, eles não acreditam que Jesus seja Deus, que Ele morreu e ressuscitou, que é o Salvador do mundo, não acreditam na Igreja, nos sacramentos, nos demônios,nem nos anjos, nem mesmo na intercessão dos santos, nem num lugar de destaque onde estão os santos e santas de Deus. Enfim, é tudo muito diferente."

  • Há 1 ano

    O Lisandro Hubris já fez essa pergunta, a mais de 10 anos, e foi massacrado pelos cristãos...

    • Por falar disso, por onde anda o Lisandro?, eu gostava muito de seus comentários e de suas perguntas.

  • Anônimo
    Há 1 ano

    não anula por não ser verdadeira!

  • Há 1 ano

    Seu conceito de salvação está completamente equivocado ... a sacrifício de Jesus Cristo na cruz não salva ninguém e não aperfeiçoa ninguém, nem mesmo a reencarnação ... faz-se necessário estudar a gnose cristã de Samael Aun Weor para entender estas coisas ...

    O que Jesus Cristo fez foi nos indicar o caminho a seguir, o caminho da salvação, é diferente, por isso disse quando estava prestes a ser crucificado : "Quem quiser vir após mim (segui-lo para ser salvo) negue-se a si mesmo (elimine o EGO), tome a cada dia a sua cruz (o novo nascimento do homem interior) e siga-me (ensinar gratuitamente aos outros) ... "

    A reencarnação não passa de mais uma chance que Deus nos confere para realizar este trabalho e nada mais, sendo que esta tem limites de 108 chances e depois disso segue um descenso (descida aos infernos atômicos da natureza) caso não tenha feito o trabalho ...

    A vida é como uma escola onde o pai (Deus) envia seus filhos (nós) para aprender e despertar a consciência, alguns voltam "formados" e outros tão ignorantes quanto vieram ...

    Abraços.

    Fonte(s): Gnose cristã
    • Mais uma resposta prenhe de bom-senso como a tua, e eu começo agora mesmo a estudar a Gnose Cristã, meu amigo Perê. Falou bem e disse bonito. Concordo plenamente.

Tem mais perguntas? Obtenha suas respostas perguntando agora.