O Flagelo Bacteriano Pode Ter Evoluído?

Michael Behe, um pseudo-cientista que já foi pego mais de uma vez mentindo ( pesquise sobre Abby Smith ), um cristão fundamentalista patrocinado pelo Discovery Institute, que por sua vez é mantido por verbas de instituições religiosas, pai de doze filhos que nunca permitiu que nenhum deles fosse à escola, argumenta... mostrar mais Michael Behe, um pseudo-cientista que já foi pego mais de uma vez mentindo ( pesquise sobre Abby Smith ), um cristão fundamentalista patrocinado pelo Discovery Institute, que por sua vez é mantido por verbas de instituições religiosas, pai de doze filhos que nunca permitiu que nenhum deles fosse à escola, argumenta que estruturas como o flagelo bacteriano são irredutivelmente complexas, pois se a seleção natural não preserva partes não funcionais, e tais estruturas necessitariam de todas as suas partes para funcionar, então não poderiam ter evoluído.

Essa argumentação de Behe, bem como de todo o design inteligente, é baseada apenas na incredulidade pessoal, também chamada em Lógica de Falácia de apelo à ignorância. Ao invés de exibir evidências da existência de um designer, como a ciência normal tentaria fazer e TEM que fazer, procuram achar falhas na teoria da evolução, como se ao invalidar um, automaticamente se validasse o outro. Um equívoco primário de raciocínio lógico iconcebível para um cientista, mas que no entanto serve bem para o público alvo a que se destina este tipo de argumento.

De fato muitas das proteínas do flagelo bacteriano são similares entre si ou similares a proteínas com outras funções. Sua origem pode ser facilmente explicada como uma série de duplicações genéticas seguidas por modificação e/ou co-interação, procedendo gradualmente entre sistemas intermediários desde um flagelo simples até o flagelo final.

Um caminho plausível para a evolução do flagelo segue os seguintes passos básicos (tenha em mente que esse é um resumo, e que grandes interações seriam seguidas por longos períodos de otimização das funções):

1) Poros passivos gerais evoluem para poros mais específicos pela adição de proteínas. Transporte passivo é convertido a transporte ativo pela adição de ATPase à hidrólise de ATP da capacidade de exportação aprimorada.

2) O sistema de exportação tipo-III é convertido para um sistema de secreção tipo-III (T3SS) pela adição de membranas porosas protéicas (secretina e secretina chaperone) do sistema de secreção tipo-II. Eles eventualmente formam os anéis P e L, respectivamente, do flagelo moderno, completo. O sistema secretor moderno tipo-III forma uma estrutura muito parecida com a estrutura de mastro e anel do flagelo.

3) O T3SS secreta diversas proteínas, uma das quais é a adesina (uma proteína que gruda a célula em outras células ou em um substrato). A polimerização dessa adesina forma um filamento primitivo, uma extensão que dá a célula uma melhor capacidade adesiva. Depois da evolução do filamento T3SS, ele se diversifica para várias outras tarefas especializadas, por duplicação e subfuncionalização.

4) Um sistema de bomba iônica com outra função na célula se torna associada com a base do sistema secretor da estrutura, convertendo o filamento em um primitivo protoflagelo. A função inicial do protoflagelo é uma melhor dispersão. Homólogos do motor de proteínas MotA e MotB são conhecidas e funcionam em diversos procariontes independentes do flagelo.

5) A ligação de uma proteína que transmite um sinal na base do sistema secretor regula a velocidade de rotação, dependendo da saúde metabólica da célula. Isso impõe um impulso na direção de regiões favoráveis e para longe de regiões de poucos nutrientes, como aqueles encontrados em habitats com superpopulação. É o começo da mobilidade químico-tática.

6) Vários outros melhoramentos continuam no recém formado flagelo. Todos os componentes são originados por duplicação e subfuncionalização da estrutura axial do filamento do flagelo primitivo. Essas proteínas acabam formando a família protéica axial.

TEMOS EXEMPLOS DE FLAGELOS INCOMPLETOS NA NATUREZA, MAS OS HONESTÍSSIMOS PROPAGANDISTAS DO DI NUNCA DIZEM ISTO A VOCÊ!!!!!!

O flagelo bacteriano nem mesmo é irredutivelmente complexo. Alguns flagelos bacterianos funcionam sem os anéis L e P. Em experimentos com várias bactérias, alguns componentes ( por exemplo, FliH, FliD, e o domínio muramidase do FlgJ), são importantes mas não essenciais. Um terço dos 497 aminoácidos dos flagelos foram cortados sem prejudicar sua função. Mais ainda, Muitas bactérias tem proteínas adicionais que são necessárias para o seu próprio flagelo, mas não no bem estudado flagelo “padrão” E. coli. Diferentes bactérias tem números diferentes de proteínas nos flagelos (no Helicobacter pylori, por exemplo, apenas 33 proteínas são necessárias para produzir um flagelo funcional), então o exemplo favorito de Behe para complexidade irredutível parece mais mostrar uma grande variedade numérica de partes necessárias.

Cílios eucarióticos são feitos de mais de 200 proteínas distintas, mas até aqui a irredutibilidade é ilusória. Behe implica e Denton alega explicitamente que tubulares 9+2 comuns da estrutura dos cílios não podem ser simplificados. No entando, cílios 3+0, faltando muitos microtúbulos e também outras estruturas, existem e são conhecidos.
Atualizar: Assista, passo a passo, aquilo que os MENTIROSOS do DI dizem ser IMPOSSÍVEL.

Um possível caminho evolutivo para a formação do flagelo bacteriano.

http://www.youtube.com/watch?gl=BR&hl=pt&v=SdwTwNPyR9w
Atualização 2: Eu sei que evangélicos tem preguiça de ler e estudar. Por isso postei o link para o vídeo, que tem bastante figuras coloridas. Do jeito que vocês gostam.
Atualização 3: @ Fernado, sua resposta é candidata a MR. O seu depoimento é fantástico, é uma grande história. Bom, eu não descartaria a hipótese de ter sido mais que uma grande coincidência, mas tb ñ consideraria uma prova de Deus. Poderíamos propor uma outra explicação: todos os dias, neste planeta, possivelmente CENTENAS de... mostrar mais @ Fernado, sua resposta é candidata a MR. O seu depoimento é fantástico, é uma grande história. Bom, eu não descartaria a hipótese de ter sido mais que uma grande coincidência, mas tb ñ consideraria uma prova de Deus. Poderíamos propor uma outra explicação: todos os dias, neste planeta, possivelmente CENTENAS de milhões de pessoas pedem uma mensagem ou orientação de Deus. Todos os dias. Apesar disso não é comum Deus enviar mensagens de textos.

Quando nada acontece, o que é o normal, o crente não perde a fé só por causa disso, mas vamos supor que por puro acaso algo aconteça que pareça se encaixar de alguma forma. Seria natural que, para esta pessoa, parecesse um grande milagre, isto porque ela não se dá conta que naquele exato instante milhões de outras estão falando com Deus em vão. Quando nada acontece a pessoa não sai contando por aí " eu falei com Deus e Ele não respondeu", porque isso é um fato banal, geralmente Deus não responde mesmo. Mas se algo como o que vc relato
5 respostas 5