Como age você entre o querer e o tornar real?

Sobre o querer e o tornar real, observei que há um paradoxo entre o reconhecimento das nossas limitações e a plena consciência de um potencial ilimitado que reside em cada um de nós e onde, por isso mesmo, podemos ser bem maiores do que pensamos ser, e realizar maravilhas, como aliás já dizia o Mestre Jesus. Mas... mostrar mais Sobre o querer e o tornar real, observei que há um paradoxo entre o reconhecimento das nossas limitações e a plena consciência de um potencial ilimitado que reside em cada um de nós e onde, por isso mesmo, podemos ser bem maiores do que pensamos ser, e realizar maravilhas, como aliás já dizia o Mestre Jesus.

Mas esta reflexão prosseguiu e fiquei me perguntando quais eram as coisas que poderia honestamente me sentir sem habilidade alguma para fazer e fiquei pensando no tempo, e de como as nossas habilidades podem depender apenas disso. O que para uns é fácil, para outros, embora mais demorado, não é impossível de ser alcançado? Ou isso não quer dizer muita coisa, na medida em que não vale a pena empenhar esforços apenas para efeito de superação sem um propósito nobre? O impossível pode ser a forma cômoda que encontramos para não enfrentar certos desafios ou ele serve à uma medida de ajuste, onde nossos passos precisam seguir por outro percurso, isto é, onde cada um precisa cumprir o seu papel e as tarefas estão distribuídas porque ninguém pode fazer tudo, é isso mesmo? E toda vez que penso nesse quesito, acredito que se deve caminhar para ser útil.

Enfim, as perguntas sempre nos acompanharão; as respostas são conquistadas numa eterna dinâmica sempre diante da formação de novos questionamentos. Perguntas e respostas se entrelaçam. Porém o encontro com as nossas convicções nos permite caminhar.

Ao Criador tudo é possível e a criatura é filha desse poder ilimitado, sua imagem e semelhança.
Caminhar sob os propósitos divinos, e conhecer a si mesmo é desvendar nosso universo de possibilidades.

Muita paz!
11 respostas 11