agora e a festa dos 2 pontos:existem tipos de vacinas diferentes?explique:?

quero que explique,e não só "sim" ou "não".lembre:A melhor e 10 pontos!

Atualizada:

poxa...eu fiz uma mais difícil e já tenho resposta,e nessa facílima nenhuma...!

4 Respostas

Classificação
  • Anônimo
    Há 10 anos
    Resposta favorita

    Consideram-se em geral três grandes tipos de vacinas (ver também quadro ao lado):

    1. Vacinas inactivadas ou inertes.

    1.1. Inteiras – o agente bacteriano ou viral é inactivado (por explo por formaldeído) e fica incapaz de se multiplicar, mas mantém todas as suas componentes e preserva a capacidade de estimular o sistema imunitário.

    Explos: VIP (polio), Pw (pertussis whole cell)

    1.2. Fracções ou sub-unidades do agente infeccioso – podem ser partículas virais fraccionadas, toxinas naturais cuja actividade foi anulada, antigénios capsulares de bactérias ou de vírus, ou antigénios membranares de bactérias.

    Explo: DTPa (difteria, tétano, pertussis acelular)

    Estas vacinas têm a vantagem de serem muito seguras, não havendo possibilidade de originar a doença contra a qual protegem. Têm a desvantagem de, em geral, requererem a toma de 3 a 5 doses para induzir uma resposta imunitária adequada e, mais tarde, esta resposta tem de ser estimulada através de reforços da vacina. Subdividem-se em polissacarídicas e polissacarídicas-conjugadas.

    1.2.1. Polissacarídicas - Construidas a partir de polissacarídios da cápsula envolvente do agente infeccioso. Não induzem memória imunológica duradoura e não são eficazes em crianças menores de 2 anos.

    1.2.2. Polissacarídicas-conjugadas - Conjugam um polissacarídio da cápsula com uma proteina transportadora. Esta conjugação produz uma resposta imunológica mais eficaz e capaz de induzir memória duradoura. São eficazes mesmo em menores de 2 anos.

    2. Vacinas “vivas” atenuadas

    O agente patogénico, obtido a partir de um indivíduo infectado, é enfraquecido por meio de passagens por um hospedeiro não natural, ou por um meio que lhe seja desfavorável. O resultado destas passagens é um agente que, quando inoculado num indivíduo, multiplica-se sem causar doença, mas estimulando o sistema imunológico. Normalmente estas vacinas são eficazes apenas com uma dose (excepto as orais).

    Explos: VAP (polio); VAS, VAR, VASPR (sarampo, papeira , rubéola), BCG (tuberculose).

    Estas vacinas têm a vantagem de estar muito próximas do agente natural e de serem relativamente fáceis de produzir. Contudo, existe um pequeno risco de que o agente atenuado possa reverter para formas infecciosas perigosas.

    3. Vacinas produzidas por recombinação genética, através de técnicas modernas de biologia molecular e engenharia genética.

    Os progressos no fabrico de vacinas e a necessidade de simplificar os programas de vacinação, tem conduzido à combinação de vacinas contra agentes diferentes. Isto se se comprovar que a resposta imunitária e a tolerância à combinação

    Beijos.

  • Anônimo
    Há 10 anos

    TRÊS TIPOS PRINCIPAIS DE VACINAS:

    VACINAS REPLICANTES (VIVAS-ATENUADAS)

    Usadas freqüentemente em vacinas a vírus

    Usadas com menos freqüência em vacinas bacterianas

    VACINAS NÃO REPLICANTES (NÃO-VIVAS, MORTAS OU INATIVADAS)

    As vacinas inativadas contêm microorganismos que foram tratados de forma que não são mais capazes de se multiplicarem, ou produzirem efeitos prejudiciais nas células ou tecidos do hospedeiro vacinado.

    Técnicas do processo de inativação incluem calor, substâncias químicas (ex. formol) e irradiação

    Bom equilíbrio entre perda de virulência (desejada) e perda de imunogenicidade (não desejada)

    VACINAS COMBINADAS

    Vacinas de dose única contêm antígenos de microorganismos diferentes e/ou cepas múltiplas (sorotipos ou variantes) do mesmo microorganismo (ex. vacinas do E. coli, vacinas de clostridioses)

    A dose pode ser combinada durante a fabricação, ou imediatamente antes da aplicação (ex. reconstituindo uma vacina liofilizada com uma vacina líquida compatível)

    Boa sorte.

    Fique na paz

  • Há 10 anos

    Vacinas de vírus vivos atenuados e Vacinas de vírus inativados.

    Vacinas de vírus vivos atenuados: a expressão vírus vivos atenuados basicamente significa que a vacina é feita com vírus vivos, mas que causam uma forma muito fraca da doença. Essas vacinas são produzidas com vírus que se reproduzem cerca de 20 vezes dentro do corpo. Para se ter uma idéia, os vírus que não passam pelo processo de atenuação se reproduzem milhares de vezes. Quando a vacina é fabricada, o vírus ou a bactéria são atenuados em laboratório até o ponto em que continuam vivos e capazes de se reproduzirem, mas que não possam causar doenças graves. Sua presença é suficiente para fazer com que o sistema imunológico produza anticorpos para combater a doença no futuro.

    Exemplos de vacinas vivas atenuadas são a MMR (uma vacina combinada para sarampo, caxumba (em inglês) e rubéola (em inglês), conhecida no Brasil como tríplice viral, e a vacina contra a varicela.

    Vacinas de vírus inativados: quando as vacinas inativadas são criadas, o vírus ou a bactéria são completamente mortos utilizando-se um elemento químico, geralmente, o formaldeído. Pedaços mortos de microorganismos que causam a doença (geralmente bactérias) são colocados na vacina. Como os antígenos estão mortos, a força dessas vacinas tendem a se desgastar com o tempo, resultando em imunidade com menor duração. Então, várias doses de vacinas inativadas são geralmente necessárias para fornecer a melhor proteção. O benefício das vacinas inativadas é que existe uma chance zero de desenvolver qualquer sintoma relacionado à doença. Reações alérgicas são possíveis, mas extremamente raras.

    Os exemplos de vacinas inativadas são a da hepatite A (em inglês), hepatite B (em inglês), poliomelite, haemophilus tipo B (Hib), influenza, meningocóccica, pneumocóccica e a vacina da influenza.

    bjs

    Profª

    __________________________________________

    Obrigada pela melhor resposta da pergunta anterior, e quanto não ter passado do nível 1 não se esqueça de olhar o meu perfil... minha conta foi criada no dia 19/03 deste ano.

  • Há 10 anos

    Sim, existem tipos de vacinas diferentes. E elas são basicamente constiuídas por bactérias vivas atenuadas ou mortas, vírus vivo atenuado ou inativados, frações de vírus, componentes de bactérias, toxinas bacterianas, segue abaixo exemplos.

    Os mecanismos de ação são diferentes por isso encontramos diversidades em seus componentes antigênicos, conforme a Fundação Nacional de Saúde (FUNASA, 2001) as vacinas se apresentam sob a forma de:

    - suspensão de bactérias vivas atenuadas (BCG, por exemplo);

    - suspensão de bactérias mortas ou avirulentas (vacinas contra a coqueluche e a febre tifóide, por exemplo);

    - componentes das bactérias (polissacarídeos da cápsula dos meningococos dos grupos A e C, por exemplo);

    - toxinas obtidas em cultura de bactérias, submetidas a modificações químicas ou pelo calor (toxóides diftérico e tetânico, por exemplo);

    - vírus vivos atenuados (vacina oral contra a poliomielite e vacinas contra o sarampo e a febre amarela, por exemplo);

    - vírus inativados (vacina contra a raiva, por exemplo);

    - frações de vírus (vacina contra a hepatite B, constituída pelo antígeno de superfície do vírus, por exemplo).

    Espero ter esclarecido sua dúvida!

    Fonte(s): Manual de Normas de Vacinação - FUNASA 2001.
Tem mais perguntas? Obtenha suas respostas perguntando agora.