Qual é a sua temperatura!?

QUAL SUA TEMPERATURA? Sim, ela é gelada, fria, morna, quente ou fervendo? Não me refiro à temperatura do corpo, não. Nem tampouco à temperatura do ambiente ou da natureza que nos atende diariamente. Refiro-me mesmo à temperatura de nossas ações e decisões. Qual o nível de comprometimento com as... mostrar mais QUAL SUA TEMPERATURA?


Sim, ela é gelada, fria, morna, quente ou fervendo? Não me refiro à temperatura do corpo, não. Nem tampouco à temperatura do ambiente ou da natureza que nos atende diariamente. Refiro-me mesmo à temperatura de nossas ações e decisões.

Qual o nível de comprometimento com as iniciativas, com as boas causas, com as ações ou, ainda melhor dizendo, a temperatura de ações no bem geral?

Isso! Estamos congelados pela indiferença, frios na ausência de sensibilidade, mornos em cima do muro, quentes como quem já começa ou despertar ou fervendo já conscientes do dever que nos cabe? E, convenhamos, esse estado de ferver na iniciativa, de agir, de não se acomodar, de não temer, de saber ousar, de prosseguir e confiar, não é só uma questão de dever perante a vida ou à consciência; é também foco de equilíbrio e felicidade. Afinal, a vida agitada, o trabalho constante, a busca, o desejo de aprender e mesmo o bem que pudermos espalhar à nossa volta são fatores determinantes de construção da serenidade.

Isso por uma razão muito simples: não estamos na vida para a reclamação, o desânimo ou para causar prejuízos. Todos temos compromissos com a vida e o dever de aprender, crescer, simultaneamente ao dever de auxílio mútuo uns aos outros. Todo bem que espalharmos à nossa volta, todo esforço por crescimento próprio, todo estímulo que motive pessoas a se libertarem das amarras psicológicas do medo ou de outros condicionamentos, toda chance que oferecermos para crescimento de qualquer pessoa, será sempre investimento seguro de felicidade para o futuro.

Afinal o bem que fizermos retornará, por determinação de lei, para seu próprio autor.

O melhor é mesmo o comprometimento com a vida, envolvendo a honestidade, o esforço continuado, a dispensa da preguiça e da indiferença, o uso da fé e da confiança em Deus – que, aliás, nunca nos desampara –, e total libertação de invejas e ciúmes – tolos sentimentos de insegurança – para que sejamos também um combatente das boas causas, em qualquer área.

Difícil? Nem tanto. Há dificuldades? Sim, são degraus de crescimento.

Mas, como conseguir? O segredo é olhar sempre adiante, confiar e prosseguir.

O rancor, a vingança, o ódio, o medo, a insegurança, estão presentes? Dispensemos. Não precisamos deles. Precisamos sim é levantar os olhos e prosseguir confiantes. E o que faço com as críticas que recebo? Como administro meus fracassos e equívocos? Como enfrento minhas dificuldades e limitações? Como vencer os desafios diários?

Não há uma receita pronta. Cada um descobrirá seus próprios caminhos, mas o detalhe é mesmo ferver a temperatura da iniciativa e de comprometimento com o bem.


Autor:ORSON CARRARA


Se quiserem...
;
http://www.youtube.com/watch?v=NHR4jALPM...
.
Um maravilhoso final de semana a todos...
Muito obrigada...
Beijos!

15 respostas 15