Crer na bíblia como Palavra de Deus não seria um comodismo de não buscar a verdade em seu próprio interior?

Atualizada:

Cícero - Enquanto permanecer enganoso não tem que ser salvo, seria salvo e permaneceria ignorante e néscio. Abraço.

2 atualizadas:

Sandro - Já o fiz e estou constantemente despertando as verdades em mim, na essência divina que está em meu interior e não através da terceirização da minha mente e coração ou através de palavras mortas e desconexas de um livro contraditório. Abraço.

3 atualizadas:

Soldado de Cristo - Grato pela resposta, já estudei a bíblia de Genêsis e Apocalipse com mente e coração abertos, e me posicionando dentro do contexto da época e ainda dentro do contexto dos que a manipularam, truncaram e ainda no contexto dos que a montaram e definiram ela como "Palavra de Deus" fazem pouco mais de 500 anos. Conheço o caminho para Deus apenas acho irracional e ofensivo a Deus confundirmos e tomarmos a bíblia como sendo ele próprio, no meu ver é próprio de quem apenas acha que conhece a Deus e a Jesus, pois se fosse possível os estariam diminuindo e ofendendo, mas entendo sua boa vontade, mas para se conectar com Deus precisa mais do que boa vontade. Grande abraço e grato pelos conselhos.

4 atualizadas:

Troi - Grato pela resposta, e boa tentativa de tentar inverter a pergunta,rsss. Busca interior requer disciplina, harmonia interior, poder de reflexão, auto crítica, capacidade de mudança, acessar tudo que vier do externo e discernir o que ressona com o interior, etc......será que é comodo?rssss. Releia minha pergunta e verás que não critiquei a bíblia, mas já que tocou no assunto aceitá-la como verdade absoluta não seria criticar ao próprio Deus.....aceitar que ele condena, mata, possui ego e necessidade de adoração?

Não ser a Palavra de Deus não significa que não contenha (se filtrado) palavras de Deus. O fato da bíblia permanecer está mais ligado ao interesse de instituições que a montaram e que a usam para manter o poder através do medo, pois muitas escrituras desapareceram pelos mesmos interesses. Concordo que vale a pena ser estudado, e o fiz desde meus 10 anos de idade. Abraço.

5 atualizadas:

aninha - Grato pela resposta. Renunciar ao eu sem dúvida, mas se trata da renuncia do ego, sem dúvida. O interior a que me refiro é a essÊncia divina adormecida, nossa bíblia interna, é preciso diferenciar senão complica. Abraço.

6 atualizadas:

Aperto - eh,eh,eh,eh relaxe e divirta-se, temos que ter paciência com nossos irmãozinhos prisioneiros dos dogmas e continuar tentanto esclarece-los sem ofende-los, rsss. De vez em quando um acorda, e já terá valido a pena a insistência com respeito ao livre arbítrio deles. Abraço.

21 Respostas

Classificação
  • Há 9 anos
    Melhor resposta

    Prezado amigo Lanto:

    Como de outra vez, dou a seguir um texto aqui colocado pelo I WANT YOU, frequentador tb do YR. É um texto muito interessante e esclarecedor a respeito do que possa ser a chamada "Palavra de Deus", com relação à Bíblia.

    Eis o que ele escreveu:

    "O Bhagavad-Gita, livro sagrado dos hindus que narra a Mahâbhârata, foi escrito há mais de 5 mil anos;

    O Tanakh (ou Mikra), cujo conteúdo é compatível com o Antigo Testamento (ou Pentatêuco), livro sagrado dos judeus que narra a história de seu povo e que descende de Israel, foi escrito há pouco mais de 3 mil anos;

    O Analectos, de Confúcio, mais importante livro doutrinal do Confucionismo, tendo como temática principal a educação e a moral, foi escrito há aproximadamente 2 mil e quinhentos anos;

    O Tri-Pitakas, livro sagrado dos Budistas que prega a sabedoria, o amor e a compaixão, foi escrito há aproximadamente 2 mil e 500 anos;

    O Novo Testamento, livro sagrado dos cristãos que narra a história de Jesus (o Messias das religiões cristãs), foi escrito há menos de 2 mil anos;

    O Alcorão, livro sagrado dos muçulmanos, foi escrito há pouco mais de 1.400 anos;

    O Kitáb-i-Aqdas (ou O Sacratíssimo Livro), livro sagrado da fé Bahá'i, narra a revelação divina que Bahá’u’lláh teve durante o tempo em que esteve preso numa masmorra, em Teerã, foi escrito em meados do século passado.

    Todos esses livros religioso citados -- e alguns outros --, são considerados inspirados pela(s) divindade(s) aos quais representam e, seus autores, pelo mesmo motivo, entraram para a história em seus países e são considerados guias espirituais. Mas é inegável que existem divergências gritantes entre eles no que diz respeito a como "agradar" a determinada divindade ou alcançar um status de plenitude espiritual.

    A Bíblia não é o único livro religioso [dito como 'sagrado...'].

    E não é o único livro religioso considerado como a Palavra de Deus..."

    Recolhido em 27/agosto/2009

    Quem quiser que se ponha a refletir, conscientemente, acerca disso, pois assim poderá formar um conceito sobre o que se pode levar em conta como sendo 'livro sagrado e palavra de Deus'... Cada civilização tem o seu próprio livro e a Bíblia é apenas mais um deles, refletindo genericamente o que tem nos demais, salvo este ou aquele detalhe. Devemos lembrar-nos que existe a exploração do homem pelo homem, desde que o primeiro homen quis ter o controle das mentes ao longo da História da Humanidade, e que continua até os dias de hoje, utilizando-se do MEDO como arma principal de convencimento, colocando o homem como pecador e como inimigo de Deus. Era o que eu tinha a acrescentar.

    Grande abraço do

    Marcos Rangel Lima

    Rio de Janeiro, RJ

  • Há 9 anos

    A bíblia e muleta espiritual do homem moderno, a busca da evolução está nós modificarmos internamente em aspectos como:

    Desejos, vontade, luxurias,ganância entre outras...

    As pessoas, na maioria, se apóiam na bíblia como desculpa para seus deslizes emocionais..

  • Há 9 anos

    A partir de um determinado ponto, evidentemente que sim! Mas as pessoas precisam ser conduzidas a este ponto. Notem bem: Jesus declarou: "A verdade VOS TORNARÁ livres". Ele coloca o verbo no futuro dos seus discípulos. Logo, falava da verdade que liberta de todos os tipos de cativeiro, não daquela "verdade" que a mente humana pode conceber de Deus e que escraviza. Esta é incompleta, parcial, enganosa e sujeita à frequentes mudanças no fluxo do tempo. Aquela é a verdade mais próxima da Verdade Absoluta, apenas conhecida por Deus. Entre as duas há um longo caminho a ser percorrido. As pessoas são protegidas pela mentira que passa pela verdade, até poderem suportar a verdade em si mesma e que, apresentada extemporaneamente, seria mais prejudicial do que benéfica ao progresso espiritual da maioria. Pensem com a mente esclarecida sobre isso. A Paz de Cristo a todos.

  • Amigo, ninguém merece ter tanta resposta idiota numa só pergunta ! Esses caras são muito bitolados e a terceirização que conseguiram, é de baixa categoria! São "pastô" e mais "pastô", sem preparo nenhum ! Será como é que que eles pregam Isso? Salmo : 137: 9 Feliz aquele que pegar em teus filhos e der com eles nas pedras !

    Fonte(s): Aperto
  • O que você acha das respostas? Você pode entrar para votar em uma resposta.
  • Há 9 anos

    Perverso e quem não evolui

  • sinval
    Lv 5
    Há 9 anos

    Eu não diria comodismo porque alguns já leram e não foram tocados pelas verdades milenares das Sagradas Escrituras. Eu diria que uma forma de conhecer melhor a Deus, já que homens que viveram em épocas diferentes (os livros colecionados na Bíblia podem distar até 1600 anos de diferença de um escrito para outro), profissões (cerca de 40 pessoas relataram suas experiências com Deus), registraram a vontade perfeita de Deus para com os homens.

    A Bíblia Sagrada é um norte para chegarmos ao perfeito conhecimento de Deus, ainda que dentro de nossas limitações humanas.

    Se no nosso exterior tem um insondável universo, no nosso interior não seria diferente, somos a imagem do macro, a imagem de Deus.

  • Anônimo
    Há 9 anos

    Que pergunta interessante hein, nem sei por onde começar...

    Bem, a doutrina judáico-cristã exerce nos cristãos um sentimento conformista, por se basear em sua visão egocêntrica da verdade, fazendo com q pensem q esta é a única a ser considerada, e q as outras estão equivocadas nas suas crenças, mas não é culpa dos não-cristãos, segundo esse raciocínio, eles interpretam o mundo de forma errada por não terem conhecimento da teologia judáico-cristã, então estão em um caminho q pode ser contornado, basta aos cristãos lhes mostrar o caminho certo.

    Essa conformidade q os fiéis tem em relação às verdades q são oferecidas para eles, pelos pastores, padres, médiuns ou outros religiosos q pregam a suposta "palavra do deus judáico-cristão" (Já q não foi propriamente esse deus q escreveu a tal palavra, foram

  • Anônimo
    Há 9 anos

    o Cícero que é "cristão" disse ali "enganoso é o coração do homem". Não dá para acreditar no Cícero.

  • Alan
    Lv 7
    Há 9 anos

    Prefiro seguir o lema: Fora da caridade não há Salvação.

    Paz e luz.

  • Há 9 anos

    O CORAÇÃO DO HOMEM É ENGANOSO DIZ A BÍBLIA, E A HISTÓRIA MOSTRA ISSO, PREFIRO CONFIAR EM DEUS DOQ EM MIM MESMO!!

    COMO DIZIA O APÓSTOLO PAULO O BEM Q QUERO ESTE NÃO FAÇO MAS O MAL Q NÃO QUERO ESTE FAÇO!!

Tem mais perguntas? Obtenha suas respostas perguntando agora.