Em 17 de fevereiro de 1600 o Padre Giordano Bruno cuspiu no crucifixo?

O Filósofo, Astrônomo, Matemático e Padre Giordano Bruno, nasceu em 1542 em Nola, uma província de Nápoles. E em 1600, foi queimado vivo na fogueira, por uma Igreja (cruel e tenebrosa), que perseguia e exterminava os que não seguissem as suas diretrizes. As principais Obras de Giordano foram: 1582, O Candeeiro;... mostrar mais O Filósofo, Astrônomo, Matemático e Padre Giordano Bruno, nasceu em 1542 em Nola, uma província de Nápoles. E em 1600, foi queimado vivo na fogueira, por uma Igreja (cruel e tenebrosa), que perseguia e exterminava os que não seguissem as suas diretrizes.
As principais Obras de Giordano foram: 1582, O Candeeiro; 1582, De umbris idearum; 1584, A ceia das cinzas; 1584, Sobre a causa, princípio e uno; 1584, Sobre o infinito, universo e mundos; 1584, O despacho da fera; triunfante. 1585, Sobre os heróicos furores, 1591, De mínimo, 1591, De monade 1591, Innumerabilibus. Aos 15 anos Giordano entrou para a “Ordem dos Dominicanos”, mas fugiu aos 24 anos, em virtude de suas idéias serem consideradas heréticas.
Em 1584, Giordano Bruno propõe que o Sistema Solar não é o centro do Universo, mais apena um sistema de estrelas relativamente insignificante, entre uma multitude infinita de outras.
Giordano Bruno desenvolveu seus conhecimentos astronômicos e filosóficos, baseando-se nas intuições e vivências porque passou. Mas sem se deixar contaminar pelos argumentos insanos de uma Igreja que tudo fez para deter o monopólio do conhecimento.
Já que a diferença entre o doente mental no manicômio e os inquisidores cristãos era que, O individuo no manicômio já teve a sua doença diagnosticada e não estaria solto pelo mundo, oferecendo risco a sociedade ou aterrorizando os que pensam diferentes.
E em 1593 os inquisidores já olhavam o “Padre curioso” com desdém e desconfiança.
Pelo fato de Giordano discordar do Dogma referente à virgindade da “Virgem Maria”.
Questionar se a “morte” de Jesus Cristo também redimiu os extraterrestres?
E como as convicções de Giordano ameaçavam as versões bíblicas, o “Santo Oficio” o capturou e o enviou a Roma, onde em 1600, por não aceitar se retratar, foi condenado a morrer numa fogueira pública, no Campo dei Fiorini.
Embora o Universo seja povoado por milhões de corpos celestes. E seja um absurdo que num Universo tão gigantesco só exista vida na Terra. A Igreja usando a desculpa de que, “È uma heresia propagar que o Universo é infinito”. Ou afirmar que em algum outro astro, também poderia existir algum tipo de vida. Mandou prender e torturar o Padre Giordano. Que mesmo sofrendo torturas horríveis e inúmeros tipos de maltrato. Jamais se retratou. E não se submeteu a uma fé, que verificara ser absurda e desprovida de provas. Até porque, apesar de todos os terríveis maus-tratos por que passou, o teimoso e valente Ex Padre Giordano, continuou sustentando os seus pontos de vista filosóficos e astrológicos. Para minimizar as afirmações feitas por Giordano e para intimidar os que não obedecem às ordens absurdas. Depois de um simulacro de Julgamento realizado pelos que se achavam os representantes de Deus na Terra, o Padre Giordano foi barbaramente assassinado. Tendo morrido queimado na fogueira. Por uma Igreja macabra, fanática, mercantilista e do tipo, “Primeiro a Sentença! Depois o Julgamento”. Todavia em 17 de fevereiro de 1600, o ex Padre Giordano, antes de morrer queimado, ainda teve a coragem de cuspi no Crucifixo de um dos fanáticos que o assassinou, “Em nome de Jesus”! E em 1889, quase 300 anos depois, foi erguida uma estátua, no mesmo local, onde Giordano foi queimado vivo pela religião oficial dos cristãos.
6 respostas 6