Não precisam concordar comigo, mas acho o inglês a língua mais estranha que já vi, posso dizer o motivo?

Vejam só por ex.: 1) "Americanos" como sendo substantivo é em minúscula e no plural ("americans""), mas como sendo adjetivo é em maiúscula e no singular ("American") (e por sinal: que lógica ou sentido existe em colocar em maiúsculas todos os dias da semana, dias do mês e... mostrar mais Vejam só por ex.:

1) "Americanos" como sendo substantivo é em minúscula e no plural ("americans""), mas como sendo adjetivo é em maiúscula e no singular ("American") (e por sinal: que lógica ou sentido existe em colocar em maiúsculas todos os dias da semana, dias do mês e adjetivos pátrios?).

2) Um simples pronome de tratamento como "você" não tem plural, ambos são "you".

3) O adjetivo vem antes do substantivo ("motoqueiro maluco" = "crazy driver").

4) O artigo não tem feminino ou masculino nem plural ("the" pode ser "o", "os", "a" e "as", e "a" ou "an" podem ser "um, "uns", "uma" ou "umas").

5) Eles fazem completas distinções de coisas que são iguais e diferentes ao mesmo tempo ("teacher" é "professor" de 1º. e 2º. graus e "professor" é "professor" de 3º. grau, também como "little" é "diminutivo" para pessoas e bichos e "small" é "diminutivo" para coisas, só mesmo para citar 2 casos).

6) Aumentativos e diminutivos quase sempre são feitos com "big", "small" e "little", as palavras não alteram como em português que tem "inho" e "inha" e em espanhol que tem "ito" e "ita" (os filhotes de bichos são algumas raras exceções: "duckling" = "patinho", "piggy" = "porquinho", "goosen" = "gansinho", "kitten" ou "kittie" ou "kitty" = "gatinho", "doggie", "doggy", "pup", "puppie" ou "puppy" = "cãozinho", "fishy" = "peixinho", etc.).

7) Alguns verbos e plurais irregulares são muito esquisitos e estranhos (como por ex.: o plural de "person" ("pessoa") é "people", e o "passado simples" de "eat" ("comer") é "ate", sem contar que palavras com "F" ou "Fe" ao final sempre são trocadas por "V" ou "Ve" ao final ("dwarf" ("anão") vira "dwarves" no plural", "wife" ("esposa") vira "wives" no plural, etc.), também porque "voador" ("flying") precisava da letra "I" se já tem o "Y" sendo que até mesmo "voado" ("flyed") já nem tem o "I" (e aliás: "flyed" também pode ser "flown"), e ainda não mencionei o fato de "ser", "estar", "permanecer" e "ficar" serem um só verbo (no caso, "to be" (se bem que "permanecer" também pode ainda ser "to remain"), e afinal: para que a necessidade de ter o "to" antes?)).

8) Eles não usam acentos no alfabeto, mas existe um local tipo cafeteria por lá que se chama "+café" afinal.

9) Por que "Zero" e "Z" mudam de grafia no inglês dos EUA e o do Reino Unido ("Zero" ou "Oh" e "Zee" ou "Zed", e aliás: "Oh" já não é a letra "O") (o que também me lembra: por que várias letras e números se escrevem iguais a palavras mais comuns, alguns exs.: "are" é o verbo "+é" e também a letra R, "why" é "por que" e a letra Y, "bee" é "abelha" e a letra B, "you" é a "você" e a letra U, "tee" é "chá" e a letra T, "one" pode ser "único", "só", "algum" e vários outros além do número 1, etc., e também, por que "zero" tem a mesma grafia do que em português e espanhol?).

10) Por que uma simples palavra como "universitário" precisa ser divida em 2 ("college students") (se bem que por um lado, a gente também por ex. divide "brainstorm" como sendo "tempestade cerebral), e quem foi o doido que inventou de chamar "melancia" de "melão d´água" ("watermelon"), ou "abacaxi" de "maçã-pinha" ("pineapple") (pelo menos, já entendi que "borboleta" é "butterfly" ("manteiga voadora") por as borboletas serem tão sensíveis quanto as manteigas, mas não porque a "mosca" tem um nome tão óbvio como "fly" que já é "voar" mesmo...)?

E por aí vai...

Comentem a respeito se quiserem!

Aguardo Respostas e saudações para vocês!
Atualizar: CORREÇÃO:

Eu escrevi "americans"" com um fecha-aspas a mais.
Atualização 2: Sozinha: Agradeço às correções!
9 respostas 9