Pessoal preciso da ajuda de vocês, acho que so vocês podem me ajudar, e sobre meu filho?

Sou casado tenho 2 filhos um tem 17 anos e o outro tem 14, eu trato meus filhos todos na base da educação nunca enconstei a mão neles e nem a mãe, gosto de conversar e dar conselhos, mais sou um pai super protetor, gosto de vigiar meus filhos para ver o que eles estão fazendo e depois ajuda-los.Deu uns dias para ca eu estava percebendo e meu filho ficava muito tempo na net e a ate tarde, resolvi colocar um programa restreador na tela no computador nele e descobrir que ele visita muito sites de conteúdo homossexual e tem vários amigos desse tipo, descobrir que ele nunca ficou mais tem vontade.

Eu queria chegar para ela conversar ver qual e o problema, mais não sei onde começar e como, eu não quero brigar com ele e nem culpa lo de nada apenas orientar que ele ainda não tenha relações e que não venha fazer coisas amais.

Mais eu queria ajuda de vocês! o que eu faço?

Obsv: nao quero proibir ele de ser isso

32 Respostas

Classificação
  • Há 10 anos
    Melhor resposta

    Amigo isto e um assunto muito delicado e depende muito da forma de pensar e agir principalmente de cada pessoa e que no seu caso foi muito sabia ao querer educar seu filho e não maltratar ele.

    Parabéns...o que vc fez e um ato nobre pois nossa opção sexual e uma coisa que não se constrói mais sim nasce com ela e ao decorrer da vida criamos abitos com ela.

    O que vc tem que fazer e chamar seu filho em particular leva ela para sair, para tomar alguma coisa na rua, mais que seje particular ele vai ficar mais vontade assim, depois converse com ele pergunte se algo o incomoda, pede ele para se abrir com vc e dizer tudo que ele pensa e faz, a mãe dele sabe tbm? pede para ela conversar com ele, e no final fale com ele que vc sabe, mais na calma e diz que vc aceita, e depois da os conselhos para ele que pensa ( a respeito de ficar com outros caras pq ele ainda e muito novo...) Faça isso, vc e um pai exemplar e muito amigo.

    Um forte abraço e Boa sorte

    • Faça login para comentar as respostas
  • Há 10 anos

    Num dia desses, o mundo caiu na minha cabeça quando meu filho resolveu se declarar homossexual. Precoce, aos 13 anos me jogou esse balde de água fria e me chamou para repensar a vida. A partir da revelação, passei a observar as escolhas dos adolescentes, ver a "barra" que é ser diferente, enfim acordei! Na correria em que vivo, nem sempre pude observar os jovens e sugar do mel que oferecem e pegar da sabedoria contida em cabeças tão frescas. Desde então, foquei nos que estão próximos, nos anseios, nas dúvidas. Pasmem! Fiz grandes descobertas, quanta riqueza! Em cada um pude vislumbrar o futuro, conhecer a grandeza das almas e entender que sou tacanha, que parei no tempo, e que preciso rever as posturas. Tenho grande caminho a percorrer, sei que levarei comigo as ferramentas do passado e juntarei com as que ganhei com as descobertas. A vida é plena, os adolescentes são lindos e aos homossexuais devemos respeito, admiração e amor. Adolescentes GLS enfrentam problemas diversos no namoro, sofrem preconceito na escola, na rua, na família e se agrupam para que juntos vençam o preconceito. Quero compor esse grupo, orientar para que evitem a solidão, para que trabalhem a auto-estima e se esforcem para resolver os conflitos. Que saibam reconhecer os limites e que nunca acreditem no fracasso. É Preciso ensinar a todos sobre a diversidade sexual e exigir os direitos humanos, mas é fundamental saber que muitos nunca aprenderão a lição. Nossos adolescentes recebem da família valores distorcidos e ao depararem com a realidade passam a excluir adolescentes com orientação homossexual por fugirem aos padrões preestabelecidos. Uma vez excluídos durante o período escolar, abandonam os estudos e muitas vezes são expulsos pelos pais. Despreparados para enfrentar tanta dor, cometem o suicídio ou acabam na prostituição como meio de sobrevivência. As igrejas não deixam por menos, falam que o sujeito é doente, está possuído e prometem a cura. Nas ruas, sofrem agressão física e verbal e não encontram apoio das autoridades. Muitos encontram nas drogas o caminho para anestesiar tanta dor e acabam morrendo sem o amor da família e da sociedade. Outros, por não quererem enfrentar a todos negam a sexualidade e se escondem nos seminários ou num casamento fracassado. Se nossos adolescentes já sofrem por não entenderem tanta transformação em suas vidas, imaginem os de orientação homossexual. Como uma navalha as palavras e atitudes cortam seus corpos e almas e são lançados à própria sorte. Quantos deles não estão chorando agora? Quantas vidas não estão em perigo por total abandono? Quantas vezes você estendeu a mão? Quantas vezes refletiu sobre o assunto? Acreditem, meu filho se mostrou tão grande que me motivou a escrever para o mundo. Por favor, revejam as posturas e façamos das diferenças algo construtivo. Só assim formaremos adultos inteiros e um mundo melhor.

    • Faça login para comentar as respostas
  • Cjs
    Lv 4
    Há 10 anos

    Olha cara primeiramente quero parabenizalo pela sua atitude, nao sao todos os pais que sao dessa forma.

    Parabens mesmo, agora sente com o seu filho e se abra com ele, diga que tudo bem se ele for gay.

    Ai vc da uns conselhos a ele de procurar um cara legal, se proteger e tudo mais.

    Boa sorte cara.

    • Faça login para comentar as respostas
  • Anônimo
    Há 10 anos

    Não sou experiente, mas vamos lá...

    Eu não iria gostar se meu pai ou mãe invadisse minha privacidade, isso é horrível, mas sei que é para proteger, e você parece ser um bom pai. Minha mãe tb não sabe que eu sou gay, e vivo aqui no Yahoo! GLBT, e todas as vezes que ela vem pra perto eu minimizo ou vou para outra janela.

    Você precisa conversar com ele, com calma, perguntar se é gay, se tem certeza... Bom, eu falei o que eu gostaria que minha mãe ou pai falasse pra mim.

    P.S: Tenho 15 anos.

    Bjs e boa tarde. Espero ter ajudado.

    Fonte(s): O que vai volta.
    • Faça login para comentar as respostas
  • O que você acha das respostas? Você pode entrar para votar em uma resposta.
  • Anônimo
    Há 10 anos

    Você como pai tem OBRIGAÇÃO de apoiá-lo, já que ele não escolheu ser gay, punto e basta.

    Sorte dele ter um pai moderno e mente aberta que aceita um filho gay sem problemas.

    Você quer que ele ainda não tenha relações e nem faça coisas mais; só que isso cedo ou tarde vai acabar acontecendo, já que pela idade ele está no augi dos hormônios e está ansioso pela sua primeira vez e tals.. adiar que ele se relacione com meninos, bem, pode ser que você até consiga isso por um certo tempo, mas devido à amizades e influências, suas tentativas serão em vão.

    Você só pode orientá-lo (seus 2 filhos) em uma coisa: use sempre camisinha, para um sexo seguro sem risco de contrair Aids e outras DST's.

    Na sua época as coisas eram diferentes, porém hoje não é assim que a banda toca.

    • Faça login para comentar as respostas
  • Anônimo
    Há 10 anos

    oi Marcos

    Nossa, vc é um super pai........

    Parabéns......

    Chega nele e conta tudo o que vc sabe, diz isso de maneira aberta e deixe na conversa só vc e ele.....abra a conversa para que ele possa falar tbm........

    meus pais sempre disseram que a gente tinha um diálogo aberto, mas na verdade , na hora da conversa só eles falavam...eu não podia expor minha opinião......

    olha, é bem provável que ele tenha sim vontade de fazer sexo, mas isso é por causa da adolescencia em si, ele tambem sentiria isso se fosse hetero ......

    mas seu papel é importante sim, vc tem que aconselha-lo......não pode proibi-lo de fazer, pois vc deve saber bem que quando a gente quer fazer, a gente faz......a sua função é contar p ele como se previnir, colocar sua posição que gostaria que ele amadurecesse um pouco mais.....e que se tivesse vontade de fazer isso, que fosse dentro de um relacionamento sério,.....

    Proteger o seu filho é algo legal, mas esse lance de colocar programas no pc dele não eh nao.....nem fala isso p ele.....ou vc vai perder a confiança dele........só vai la e tira....afinal vc tem que constriur com ele uma ponte de confiança.....onde ele possa te contar tudo sem medo de retaliações,,...onde ele possa ver em vc um amigo,.......um cara que ele queira dividir mesmo a sua vida.......

    Se meu pai fosse como vc eu não teria sofrido tanto, pois a gente sofre viu, a gente quer contar, quer dividir a vida com a família, mas tem medo e acaba sofrendo quieto.....até ter coragem.....

    é dificil, mas sei que vc vai conseguir estabelecer uma relação legal com seu filho e vcs vão ser muito mais unidos a partir de agora,

    bjs

    • Faça login para comentar as respostas
  • Anônimo
    Há 10 anos

    Prezado amigo Marcos, converse com seu filho, chegue para ele e diga sobre o assunto, não o proiba, antes falar alguma coisa, diga, "ESTOU AQUI PARA TE AJUDAR, CONFIE EM MIM".

    Se você apoiar ele, você poder ter certeza, gays ajudam os outros, seu filho gay sempre vai te ajudar, te apoiar, basta dar apoio ele.

    Se seu filho é assim, converse com ele, diga que para tudo o que der e vier, não importa, você, o PAI, nunca o deixará na mão. E quanto a ficar, já que ele tem vontade, deixe ele ficar, mas somente se for em casa, kk', pois assim ele sentirá mais segurança e apoio da família, pois é isso que todo adolescente gay precisa, pois já que você sempre vai apoiá-lo.

    Você é um pai que dá orgulho. Continue assim, e seus filhos terão orgulho de você.

    • Faça login para comentar as respostas
  • Há 10 anos

    VOCE É MUITO LEGAL!!!!!!!!!!!!!! GOSTEI DA SUA ATITUDE!!!!!!!!

    QUE BOM SABER QUE EXISTEM PESSOAS COMO VOCE!!!!!!!!

    Tente falar com ele sobre sexo, pergunta pra ele sobre namoradas, etc, fala pra ele que voce sempre vai estar ai pra ele. Fala pra ele sobre as DST, camisinha, etc.

    Ele nao pode saber q vc tava espiando nas coisas dele rsrsr eu ia fazer um escandalo!

    • Faça login para comentar as respostas
  • Há 10 anos

    Nossa!

    Tudo bem que vc parece ser um pai legal e de diálogo, mas pelo amor de Deus TIRE IMEDIATAMENTE esse rastreador do computador dele!

    Não há NADA que justifique essa sua atitude.

    Certamente vc já foi adolescente e teve suas descobertas seus segredos, coisas que vc só conversava com os amigos mais íntimos e nem de longe gostaria que seu pai na época tivesse acesso ou soubesse de sua vida particular.

    A mesma coisa acontece com seu filho, vc não diz qual deles que acessa esse tipo de conteúdo, talvez pela idade fosse possível ter uma noção melhor se trata-se de mera curiosidade, ou indício de homossexualidade.

    Muitos garotos dessa faixa etária ao perceberem indícios de que se sentem atraídos por pessoas do mesmo sexo, tentam comprovar isso pra si mesmos vendo vídeos eróticos, e também buscando se relacionar com outras pessoas da mesma faixa etária para comparar e trocar experiências.

    Esse site aqui é um bom exemplo disso. Repare que grande parte dos usuários são de adolescentes da idade dos seus filhos.

    Como o tabu contra a homossexualidade ainda é muito forte na sociedade e o preconceito ainda existe muito entre a garotada dessa faixa etária, a forma deles desabafarem, tirar suas dúvidas e até mesmo confirmar ou não que o que eles sentem é real ou mera curiosidade. Natural da idade.

    Se você o confrontar dizendo que colocou um programa espião no computador dele será a pior coisa que vc pode fazer, pois ele se sentirá invadido no único espaço "seguro" em que ele podia se sentir livre para se descobrir e tirar as dúvidas dele sobre a questão.

    Além dele ficar muito constrangido ele ainda poderá perder a confiança em você, já que vc há de convir que espionar um filho só porque ele fica muito no computador (por mais que pareça razoável para você) não é algo muito ético de sua parte.

    E tudo bem, eu até aceito e acredito que vc não queira mesmo impedir ele de ser "isso" - ter medo de usar a palavra já não foi um bom sinal de sua parte. rsrrs

    Porém eu DUVIDO que se vc nesta espionagem toda tivesse descoberto que o motivo de seu filho ficar no computador até tarde fosse por estar teclando (namorando virtualmente) uma garotA, vc sequer pensaria em falar alguma coisa com ele, mas pelo contrário até ficaria muito tranquilo e satisfeito. rsrs

    Então tire esse programa do computador dele, ele tem direito a privacidade e é sua obrigação respeitar isso. segundo não o force a falar de um assunto que ele pode não estar preparado para discutir com vc ainda.

    Aí sim ele poderá mudar seu comportamento e se tornar arredio ao perceber que até no único espaço que ele pensava poder ser livre - o computador e as relações virtuais - também estão sendo vigiadas e monitoradas pelo pai dele.

    Imagine vc paquerando (mesmo que só de brincadeira) uma mulher e sua esposa vendo tudo com um programa idêntico. rsrs Ou seu patrão espionando seus e-mails de piadinhas e gozações que vc troca com os colegas de trabalho. TENSO, né?

    Não o cobre e nem o coloque na parede obrigando-o a falar desse assunto, e nem mude seu comportamento com ele.

    Incidentalmente e muito discretamente, coloque sua posição sobre o assunto deixando claro que vc não tem preconceitos (se é que não tem) em conversas familiares quando ele estiver por perto e puder ouvi-lo.

    Aí SE ELE QUISER e precisar ele saberá que vc não irá rejeitá-lo.

    Desculpe o tamanho enorme da resposta, mas achei que vc mereceu algo mais atencioso.

    • Faça login para comentar as respostas
  • Há 10 anos

    Muito boa sua iniciativa,chame-o pra conversar...

    Não brigue com ele;!

    Bj's & aceite ele como ele é!

    :)

    • Faça login para comentar as respostas
  • Anônimo
    Há 10 anos

    Puxa, que legal sua atitude, seu filho eh sortudo por ter um pai assim.

    Acho que vc pode chegar dizendo que eh pra ele confiar em voce, que independente da condição sexual dele, vc vai continuar amando-o do mesmo jeito. So de dizer isso seu filho vai se sentir a vontade com voce e abrir o jogo.

    Mas olha, voce realmente aceita seu filho ?

    Voce disse que nao quer que ele tenha relações, se for por uma questãode idade, de ele ser novo ainda, tudo bem, mas não tem como impedir seu filho de se interessar por caras, ele tem o direito de viver a homossexualidade dele.

    Enfim, conversando vcs se entendem.

    Boa sorte.

    • Faça login para comentar as respostas
Tem mais perguntas? Obtenha suas respostas perguntando agora.