JOVEM ACHA SEU CÃO MORTO DURANTE AULA DE ANATOMIA?

Após perder seu cãozinho de estimação e procurar sem sucesso na tentativa de encontrá-lo, uma universitária de Franca teve uma surpresa desagradável. Ela localizou o animal morto e já no formol no laboratório de anatomia da faculdade em que estuda. A situação inacreditável acabou virando caso de polícia, com o... mostrar mais Após perder seu cãozinho de estimação e procurar sem sucesso na tentativa de encontrá-lo, uma universitária de Franca teve uma surpresa desagradável. Ela localizou o animal morto e já no formol no laboratório de anatomia da faculdade em que estuda.
A situação inacreditável acabou virando caso de polícia, com o registro de ocorrência neste final de semana no plantão policial. A dona do cão, que reside no Jardim do Líbano, diz que o perdeu há semanas e desde então passou a procurar, tendo inclusive recorrido ao auxílio de ONGs (Organizações Não Governamentais) voltadas aos animais.
Falou também que na semana passada levou um susto no intervalo das aulas quando uma amiga a chamou para ir ao laboratório de anatomia da faculdade de veterinária da universidade. No local se deparou com cerca de dez cães mortos no formol, um deles o seu que havia desaparecido.
A estudante contou ainda que indagou os responsáveis sobre onde teriam achado seu cachorro, recebendo como explicação que eles vinham de São Paulo. Não satisfeita ela denunciou o caso a uma ONG e foi à polícia.
Doação da prefeitura
Ao representante da ONG, a universidade alegou que recebeu os cães através da doação da Prefeitura de Franca, que mantém na cidade um serviço de captura de animais. Entretanto, com o feriado do ‘Dia do Servidor’, que na cidade foi antecipado para esta segunda-feira (26), a prefeitura está fechada não sendo possível confirmar o que exatamente aconteceu.
A representante da UIPA (União Internacional de Proteção aos Animais) na região de Franca, Maria Aparecida Bernardes, considerou o caso grave e que necessita ser apurado. Para ela, é preciso saber como o cão foi parar na universidade. Ela aproveitou para criticar o uso de animais vivos em instituições de ensino: ‘Por que não usam bonecos como fazem na medicina?!. Não há justificativa para tanta judiação.’
5 respostas 5