Fernando Henrique Cardoso vai reconhecer seu outro filho, Leonardo, ou vai deixá-lo sem assistência?

Outro filho de FHC é descoberto: desta vez com uma empregada doméstica

Da coluna do jornalista Cláudio Humberto, o assunto começa a transbordar para diversos espaços, na blogosfera:

Depois do filho com a Miriam Dutra, repórter da Rede Globo , agora foi descoberto um segundo caso de adultério do ex-presidente FHC. Uma ex-empregada afirma ter um filho com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, em Brasília. O rapaz, hoje com 20 anos de idade, é Leonardo dos Santos Pereira (o filho pobre), que trabalha como carregador (auxiliar de serviços gerais) em um órgão público, na Esplanada dos Ministérios. Ele nasceu da relação do então senador FHC com sua empregada Maria Helena Pereira (copeira), uma negra que o impressionava pela formosura. Leonardo é considerado muito parecido com o pai.

Maria Helena mora em uma casa modesta no entorno do Distrito Federal, e Leonardo trabalha como auxiliar de serviços gerais, um emprego modesto.Em quantas redações ela bateu e ninguém publicou? E se apenas Cláudio Humberto deu voz à ela? Vamos ficar em silêncio, esperando Leonardo se aposentar como auxiliar de serviços gerais, enquanto os demais filhos de FHC desfrutam da melhor educação, das melhores oportunidade de emprego, e de sua herança, enquanto a imprensa mantém a privacidade de FHC?

Aparentemente Maria Helena foi enrolada e, mal-informada, aceitou cala-bocas muito inferiores a uma pensão decente e condizente com o padrão de vida de FHC e que seu filho Leonardo merecia. Com isso seu filho não teve as mesmas oportunidades e assistência que o filho rico teve. Quando explodiu a notícia de que FHC tinha um outro filho não reconhecido, que foi criado na Europa, quando soube que o ex-presidente participou da formatura de Tomas no Imperial College, em Londres, e que neste ano Tomas mudou para os EUA para estudar Relações Internacionais na George Washington University, o que se passou na cabeça de Maria Helena comparando com a vida de seu filho Leonardo?

Imagino que qualquer mãe sentiria que seu filho foi injustiçado, preterido. E procuraria reparar a injustiça, garantindo os mesmos direitos e oportunidades que os outros filhos tiveram. Lute, Maria Helena! Defenda o melhor para seu filho! Exija o que é seu, Leonardo! Você tem direito a mesma educação, oportunidades e herança que os demais filhos de FHC tiveram.

Os jornalistas de bem que silenciaram ficam com essa dívida na consciência para com Leonardo. Ao proteger a imagem de FHC, Ruth Cardoso, Miriam Dutra, prejudicaram a educação de Leonardo, e muitos anos de sua vida e de Maria Helena. Essa história muda o paradigma sobre os limites da privacidade de um homem público. Se for poderoso, ele tem força suficiente para cometer injustiças contra o lado mais fraco, e oprimir uma Maria Helena de reivindicar seus direitos.

A blogosfera não pode cometer o mesmo erro que a imprensa. Não há exploração eleitoral no fato porque FHC não é mais candidato a nada, e nem Aécio, nem Serra são os pais da criança. É preciso divulgar para desentocar essa história, porque nem FHC, nem a imprensa tem crédito para merecer um voto de confiança.

.

Filho de FHC e a mãe trabalham no Senado

.

“Príncipe da sociologia brasileira”, FHC disse uma vez que tinha “um pé na cozinha”. Maria Helena Pereira, a negra que o impressionou pela formosura e lhe deu outro filho fora do casamento, continua com o pé na copa. A mãe de Leonardo, o filho mulato de FHC, ainda é a copeira do gabinete 22, do senador Roberto Cavalcanti (PRB-PB), na Ala Teotônio Vilela do Senado. Trabalha todo dia lá, no período da tarde.

.

Trabalhador

.

Leonardo, 20, o filho de FHC que esta coluna revelou ontem, também trabalha no Senado, como a mãe. É um modesto carregador.

.

Desconfiança

.

Ruth Cardoso demitiu Maria Helena da casa de FHC, após conhecer Leonardo. Achou o menino muito parecido com seu marido.

.

Ajuda investida

.

Com ajuda de FHC, a ex-empregada Maria Helena, mãe do filho dele, comprou duas quitinetes e uma loja em Riacho Fundo (DF), que aluga.

8 Respostas

Classificação
  • Anônimo
    Há 1 década
    Resposta favorita

    E fiquei sabendo que quem sustentava ($$$$) o garoto era senador Suassuna.

    É uma máfia essa direitona!

    Um abraço.

  • Anônimo
    Há 1 década

    A outra amante do fhc, Miriam Dutra, quem sustentava a ela e ao filho era a Rede Goebbels. Sempre aparece algum "benfeitor" querendo ajudar um poderoso numa hora dessas...

    E o fhc? Por que não vem a público e desmente a história?

  • Edna
    Lv 6
    Há 1 década

    Ieda, sinceramente acho que essa noticia só veio a tona, devido ele ter manifestado o desejo de reconhecer o outro filho com a jornalista (deportada) Mirian Dutra, a Maria Helena mãe do outro deve com certeza ter ficado com vontade de reivindicar os direitos do filho Leonardo.

    PÉS E MÃOS NA COZINHA

    Por Miguezim de Princesa, no Recanto das Letras

    I

    Disse um dia Feagacê

    Que tinha um pé na cozinha,

    Mas enfiou foram os dois

    Pra dentro da camarinha:

    Sua libido fixou-se,

    Com olhos de bico-doce,

    Numa fruta madurinha.

    II

    Já passado dos sessenta,

    Temendo sair de cena,

    Tomou uns dois comprimidos

    Quando avistou a morena,

    Esparramou-se na cama:

    Foi quando a primeira-dama

    Chamou-se Maria Helena.

    III

    Na ânsia a resfolegar

    Naquele momento exato,

    Esqueceu a camisinha

    Pra se proteger no ato,

    Fez finca pra mais de dois

    E nove meses depois

    Nasceu o filho mulato.

    IV

    Um senador gordo e chato

    Tratou de esconder a cria:

    Fez as vezes de estafeta

    E lá em Santa Maria,

    Às custas de cuia de milho,

    Sumiu com a mãe e o filho

    No fim da periferia.

    V

    Numa casinha pequena,

    Onde mal cabia uma cama,

    Aconchambraram o chamego

    Para não manchar a fama

    Do sociólogo porreta

    Que chama a negra de preta

    Pensando que é sua mucama.

    VI

    E mesmo tendo amado

    O chefe dos generais,

    A negra com nome grego

    Não vai esquecer jamais

    (Essas coisas não se esquece)

    Que até hoje padece

    Pelos serviços gerais.

    VII

    Mas isso é reincidência

    De quem acha que só ganha:

    Namorou uma jornalista,

    Numa atitude tacanha,

    Outro filho que gerou

    No mesmo instante exilou

    Em terras lá da Espanha.

    VIII

    A imprensa brasileira,

    Que se diz muito arretada,

    Livre, forte, independente

    E sem rabo preso a nada,

    À exceção de Cláudio Humberto,

    Nunca passou nem por perto:

    Foi muda e saiu calada.

    IX

    Feagacê não perdoa:

    Não pode ver uma gueixa.

    A cor é só um detalhe.

    O que passar ele “queixa”

    (empregada e jornalista),

    Só não papa repentista

    Porque a gente não deixa.

    X

    Digo aos vizinhos paraguaios,

    Que estavam cheios de razão,

    Orgulhosos porque Lugo

    Virou um bicho-papão

    Devorador de donzelas,

    A pátria verde e amarela

    Também tem um garanhão.

    http://quemtemmedodolula.wordpress.com/

  • Há 1 década

    Repassando e-mail que recebi ontem:

    Date: 2009/11/18

    Subject: LIVRO BOMBA ACUSA FHC

    Está disponível em diversas livrarias (preço em torno de R$ 60,00).

    LIVRO ACUSA FHC - REPASSANDO

    Assunto:

    LIVRO BOMBA ACUSA FHC

    Nunca engoli essa história de Fernando Henrique exilado. Não me passava pela cabeça que um filho de um graduado militar do exército (General) viesse a ser exilado. Exilado para o Chile, onde outra ditadura militar governava? Porque não teve o destino dos outros exilados, tal como: Cuba, União Soviética etc? Isto sempre me cheirou mal. Hoje tenho absoluta convicção que ele sempre esteve a serviço de interesses outros que não os do Brasil. Vou providenciar a compra imediata desse livro, com certeza.

    É SEMPRE BOM LEMBRAR O QUE FEZ O FHC NA PRESIDÊNCIA!!!

    FHC enterrou o sonho de todo brasileiro da minha geração. O "maior estadista do mundo" foi apenas, e tão somente, leiloeiro do Brasil no pós guerra fria, o cara que entregou o controle de nossa economia ao Império Anglo-saxão..

    DEVEMOS LER ESTE LIVRO!!!

    OBRA DE UMA PESQUISADORA INGLESA

    Abaixo, informe do jornal Correio do Brasil sobre um livro recém editado por uma pesquisadora inglesa que abre algumas caixas pretas das ligações entre o alto tucanato e a CIA.

    LIVRO BOMBA ACUSA FHC DE RECEBER

    MILHÕES DE DÓLARES DA CIA !

    Mal chegou às livrarias e Quem pagou a conta? A CIA na guerra fria da culturajá se transformou na gazua que os adversários dos tucanos e neoliberais de todos os matizes mais desejavam. Em mensagens distribuída, neste domingo, pela internet, já é possível perceber o ambiente de enfrentamento que precede as eleições deste ano. A obra da pesquisadora inglesa Frances Stonor Saunders (editada no Brasil pela Record, tradução de Vera Ribeiro), ao mesmo tempo em que pergunta, responde: Quem "pagava a conta" era a CIA, a mesma fonte que financiou os US$ 145 mil iniciais para a tentativa de dominação culturale ideológica do Brasil, assim como os milhões de dólares que os procederam, todos entregues pela Fundação Ford a Fernando Henrique Cardoso, ex-presidente do país no período de 1994 a 2002.

    O comentário sobre o livro consta na coluna do jornalista Sebastião Nery, na edição deste sábado do diário carioca Tribuna da Imprensa.

    "Não dá para resumir em uma coluna de jornal um livro que é um terremoto. São 550 páginas documentadas, minuciosa e magistralmente escritas: "Consistente e fascinante" (The Washington Post). "Um livro que é uma martelada, e que estabelece em definitivo a verdade sobre as atividades da CIA" (Spectator). "Uma história crucial sobre as energias comprometedoras e sobre a manipulação de toda uma era muito recente" (The Times).

    DINHEIRO DA CIA PARA FHC

    "Numa noite de inverno do ano de 1969, nos escritórios da Fundação Ford, no Rio, Fernando Henrique teve uma conversa com Peter Bell, o representante da Fundação Ford no Brasil. Peter Bell se entusiasma e lhe oferece uma ajuda financeira de 145 mil dólares. Nasce o Cebrap". Esta história, assim aparentemente inocente, era a ponta de um iceberg. Está contada na página 154 do livro "Fernando Henrique Cardoso, o Brasil do possível", da jornalista francesa Brigitte Hersant Leoni (Editora Nova Fronteira, Rio, 1997, tradução de Dora Rocha). O "inverno do ano de 1969" era fevereiro de 69.

    FUNDAÇÃO FORD

    Há menos de 60 dias, em 13 de dezembro, a ditadura havia lançado o AI-5 e jogado o País no máximo do terror do golpe de 64, desde o início financiado, comandado e sustentado pelos Estados Unidos.. Centenas de novas cassações e suspensões de direitos políticos estavam sendo assinadas. As prisões, lotadas. Até Juscelino e Lacerda tinham sido presos. E Fernando Henrique recebia da poderosa e notória Fundação Ford uma primeira parcela de 145 mil dólares para fundar o Cebrap (Centro Brasileiro de Análise e Planejamento). O total do financiamento nunca foi revelado. Na Universidade de São Paulo, sabia-se e se dizia que o compromisso final dos americanos era de 800 mil a um milhão de dólares.

    AGENTE DA CIA

    Os americanos não estavam jogando dinheiro pela janela. Fernando Henrique já tinha serviços prestados. Eles sabiam em quem estavam aplicando sua grana. Com o economista chileno Faletto, Fernando Henrique havia acabado de lançar o livro "Dependência e desenvolvimento na América Latina", em que os dois defendiam a tese de que países em desenvolvimento ou mais atrasados poderiam desenvolver-se mantendo-se dependentes de outros países mais ricos como os Estados Unidos. Montado na cobertura e no dinheiro dos gringos, Fernando Henrique logo se tornou uma "personalidade internacional" e passou a dar "aulas" e fazer "conferências" em universidades norte-americanas e européias. Era "um homem da Fundação Ford". E o que era a Fundação Ford? Uma agente da CIA, um dos braços da CIA, o serviço secreto dos EUA.

    MILHÕES DE DÓLARES

    1 - "A Fundação Farfield era uma fundação da CIA... As fundações autênticas, como a Ford, a Rockfeller, a Carnegie, eram consideradas o tipo melhor e mais plausível de disfarce para os financiamentos... permitiu que a CIA financiasse um leque aparentemente ilimitado de programas secretos de ação que afetavam grupos de jovens, sindicatos de trabalhadores, universidades, editoras e outras instituições privadas" (pág. 153). 2 - "O uso de fundações filantrópicas era a maneira mais conveniente de transferir grandes somas para projetos da CIA, sem alertar para sua origem. Em meados da década de 50, a intromissão no campo das fundações foi maciça..." (pág. 152). "A CIA e a Fundação Ford, entre outras agências, haviam montado e financiado um aparelho de intelectuais escolhidos por sua postura correta na guerra fria" (pág. 443).

    3 - "A liberdade cultural não foi barata. A CIA bombeou dezenas de milhões de dólares... Ela funcionava, na verdade, como o ministério da Cultura dos Estados Unidos... com a organização sistemática de uma rede de grupos ou amigos, que trabalhavam de mãos dadas com a CIA, para proporcionar o financiamento de seus programas secretos" (pág. 147).

    FHC FACINHO

    4 - "Não conseguíamos gastar tudo. Lembro-me de ter encontrado o tesoureiro. Santo Deus, disse eu, como podemos gastar isso? Não havia limites, ninguém tinha que prestar contas. Era impressionante" (pág. 123).

    5 - "Surgiu uma profusão de sucursais, não apenas na Europa (havia escritorios na Alemanha Ocidental, na Grã-Bretanha, na Suécia, na Dinamarca e na Islândia), mas também noutras regiões: no Japão, na Índia, na Argentina, no Chile, na Austrália, no Líbano, no México, no Peru, no Uruguai, na Colômbia, no Paquistão e no Brasil" (pág. 119).

    6 - "A ajuda financeira teria de ser complementada por um programa concentrado de guerra cultural, numa das mais ambiciosas operações secretas da guerra fria: conquistar a intelectualidade ocidental para a proposta norte-americana" (pág. 45). Fernando Henrique foi facinho.

  • O que você acha das respostas? Você pode entrar para votar em uma resposta.
  • Há 1 década

    Parte da elite branca e preconceituosa brasileira agora vai se esconder (ou cometer suicídio) ao saber que o tão amado "Farol" (também chamado de "doutô" honoris causa) tem um filho MESTIÇO e POBRE.

  • Anônimo
    Há 1 década

    Com a grana que ele e o partido recebeu dos empresarios em privatizaçoes lá fora ele não deve estar preocupado com o lado financeiro, pois ele ja ajuda os bastardos a muito tempo. Mas como tucanos so pensam em midia e aparencia, acho bem dificil reconhecer publicamente essas paternidades. A não ser que as mulheres peçam o DNA.

  • Anônimo
    Há 1 década

    Oi, Ieda, o povo espera que ele reconheça. Por que só privilegiar 4?

    O ex roubou tanto que dá pra "assentar" todos os seus rebentos.

  • Há 4 anos

    Quem vai aderir a campanha do Sandao21 " Não parem de falar com o Fernandinho ! " ? é uma ave de rapina caindo das pernas e soltando as penas, FHC para ele ver quem são os traíras que o acompanhava no seu desgoverno... Inclusive o Zé Alagão que agora lhe vira as costas... Bem feito !! Adeus Serra,Adeus...

Tem mais perguntas? Obtenha suas respostas perguntando agora.