Anônimo
Anônimo perguntou em Educação e ReferênciaAjuda para Lição de Casa · Há 1 década

Alguem poderia fazer o resumo do filme Olga para mim?

Alguem que ja assistiu o filme Olga poderia fazer um resumo desse filme para mim, agradecimentos.

5 Respostas

Classificação
  • Anônimo
    Há 1 década
    Resposta favorita

    O filme conta a história de Olga Benário Prestes. Nascida em Munique, na Alemanha, em 1908, filha de pais judeus, Olga tornou-se uma ativista do comunismo. Após libertar seu namorado Otto Braun da cadeia, eles são forçados a fugir para a União Soviética, onde recebem treinamento de guerrilha. Olga logo se destaca no Partido Comunista, onde conhece Luís Carlos Prestes, que viria a se tornar um dos principais líderes comunistas do Brasil. Em 1934, quando Prestes volta ao Brasil, designado pela Internacional Comunista para liderar uma revolução armada, Olga é designada para escoltá-lo. Passam a viver na clandestinidade enquanto planejam a derrubada do governo de Getúlio Vargas. Durante este período, a relação amorosa entre Prestes e Olga amadurece e ela fica grávida em 1936.

    Quando o movimento revolucionário é derrotado pelas forças de Vargas, Olga e Prestes são presos pelo duro chefe de polícia Filinto Müller. Diante de rumores de que seria deportada, Olga divulga sua gravidez e solicita asilo político por ser casada e estar grávida de Prestes. O governo Vargas, que neste momento simpatizava com a ditadura de Adolf Hitler, deporta Olga, mesmo grávida de sete meses. Na prisão alemã, dá à luz uma filha que batiza de Anita Leocádia, em homenagem a Dona Leocádia, mãe de Prestes. Após o período de amamentação, a menina foi retirada de Olga e entregue à sogra. Após anos de prisão em campos de concentração, durante os quais a opinião pública internacional fez inúmeras tentativas de libertá-la, Olga é morta na câmara de gás. Somente anos depois, Prestes e sua filha leriam a última carta de Olga, onde faz uma comovente despedida.

    espero ter ajudado...

  • Há 1 década

    Revolucionária, amante do maior nome do comunismo no Brasil, Olga viveu no período entre-guerras e sofreu pela sua condição de judia. Filha de uma família de classe média alemã, rompeu com a mesma para se dedicar à causa socialista, unindo-se ao governo revolucionário soviético. Olga, o filme, mostra desde sua saída de casa, ainda jovem, pela incompatibilidade com a postura da família até sua morte (sim, qualquer espectador minimamente informado sabe que ela morreu nas mãos de Hitler e seu regime nazista) numa câmara de gás em 1942.

    Do Brasil ela se tornou conhecida e ganhou relevância histórica justamente por seu envolvimento com Prestes, o mesmo que se elevou contra o governo brasileiro na então chamada Coluna Prestes (uma referência apenas reverenciada no filme, que iniciou o contato e admiração de Olga pelo futuro esposo) e viveu quase a vida toda clandestinamente, preso ou perseguido por Getúlio Vargas. Seu romance com Prestes rendeu-lhe uma página de destaque na história do Brasil contemporânea, coisa que o livro de Fernando Morais engrandeceu e, num certo sentido, fez jus a seu nome.

  • Anônimo
    Há 6 anos

    alguem poderia fazer um resumo do livro Ciência e revolução de Karl Marx

  • O que você acha das respostas? Você pode entrar para votar em uma resposta.
  • Anônimo
    Há 5 anos

    ênero: Drama Duração: 141 min Origem: Brasil Estúdio: Globo Filmes Direção: Jayme Monjardim Roteiro: Rita Buzzar, Fernando Morais Produção: Guilherme Bockel Sinopse: Olga Benário Prestes nasceu de uma família judia em Munique na Alemanha em 12 de fevereiro de 1908. Em 1925 Olga vai para Berlim onde continua sua militância. Em 1926 é presa por traição mas liberada poucas semanas depois. Em 1928 lidera uma cinematográfica investida ao tribunal para liberar seu companheiro Otto Braun. Os dois fogem então para Moscou onde Olga é aclamada, faz treinamento militar e carreira no Comintern. Em 1934 Olga é designada para garantir a chegada segura ao Brasil do líder comunista Luís Carlos Prestes onde lideraria a Intentona Comunista de 1935. Deveriam se passar por marido e mulher para facilitar seu disfarce. Na longa viagem se apaixonam. Com o fracasso da revolução Olga e Prestes são presos e separados. Grávida de Prestes, Olga empreende uma grande luta para ter sua filha no Brasil. Quando Anita (sua filha) tinha 14 meses ela foi retirada de Olga e entregue à avó Leocádia, fato que Olga só soube depois. Em 1938 Olga foi transferida para o campo de concentração de Lichtenburg e em 1939 para Ravensbrück, o único grande campo exclusivo para mulheres. Lá Olga foi líder de bloco e deu aulas para as outras presas. Em fevereiro de 1942 Olga foi levada com outras 200 prisioneiras para a câmara de gás de Bernburg onde foi executada. O filme de Jaime Monjardim, baseado na obra do escritor Fernando Moraes, estréia nos cinemas do país em 20 de agosto. Em São Paulo foi realizada uma pré-estréia para professores, onde foi distribuído o folheto "Olga - o filme como recurso didático", que reproduzimos a seguir. No mundo de hoje, a comunicação audiovisual ocupa grande parte da vida das pessoas. As relações estão cada vez mais rápidas e a transmissão de informações acompanha esse ritmo. Por isso, é importante utilizar formas de comunicação atuais e dinâmicas. Atualmente, uma boa maneira de chamar a atenção e despertar o interesse dos jovens é utilizar a linguagem audiovisual. O cinema, por exemplo, é um meio envolvente que pode tornar o aprendizado mais divertido e o ensino mais eficiente. A partir de um filme, é possível levantar diversos questionamentos. Baseado no romance best seller homônimo, Olga é um filme que mostra a vida da militante comunista Olga Benário Prestes - da infância burguesa na Alemanha à morte numa das câmaras de gás de Hitler, passando por seu treinamento militar na União Soviética, seu período no Brasil ao lado do marido Luís Carlos Prestes e o nascimento de sua filha, Anita Leocádia, em uma prisão da Gestapo e aborda questões históricas e sociais. O filem pode promover debates, não somente sobre história, como também sobre literatura, obras biográficas e adaptações literárias tanto para o cinema quanto para o teatro. O filme retrata importantes momentos da história do Brasil e do mundo a partir do ponto de vista da vida pessoal da militante comunista Olga Benário. O filme pode ser usado para estimular os alunos a estudarem o contexto histórico desde a Primeira Guerra Mundial até o início da Guerra Fria, além de provocar uma reflexão sobre ética e intolerância, tema em questão até os dias de hoje.

Tem mais perguntas? Obtenha suas respostas perguntando agora.