Anônimo
Anônimo perguntou em Sociedade e CulturaReligião e Espiritualidade · Há 1 década

É possível ser fervoroso, e ainda sim, respeitar as suscetibilidades alheias de nossa pluralidade cultural?

16 Respostas

Classificação
  • Há 1 década
    Resposta favorita

    Eu creio que sim. Como falou o amigo que respondeu. o fervor é algo interno, que você guarda no coração. Não é necessário que ninguém conheça seu fervor, só Deus. Se você o demonstra, parecerá os filisteus que Jesus criticava pq faziam as orações de forma espalhafatosa nas esquinas, para serem vistos por todos,

    Um outro ponto que ajuda é a boa e velha educação doméstica, que ensina que não devemos cair de pau em quem conversa conosco, mesmo que não concordemos com a sua opinião. Se for um fervoroso também, explícito, mais um motivo para nos agarrarmos à educação. Se um não quer, dois não brigam, lembra?

    Se a questão é discutir a nossa religião versus a de outro, manda a análise transacional ( que é ótima para segurarmos barras em relações) que nos coloquemos sempre na postura de adulto ( não ceder à postura de criança rebelde contrariada nem à de pai crítico controlador ) e conduzamos a discussão da forma mais objetiva possível, com raciocínios lógicos, embasados em fatos, teorias e o mais que puder ser comprovado de alguma forma. Isso esfria e corta a posição de criança mimada e de pai controlador que é a mais usual quando as pessoas se sentem sem razão. E aí você termina a discussão, sem preocupação de ver quem "ganhou". O negócio é não "enganchar" no anzol que o outro lhe estende.

    Creio que assim, as coisas não fogem ao controle e todos serão respeitados.

    Dê uma olhada em Análise Transacional: já foi usada na administração e psicologia como panacéia para tudo, mas, por experiência própria, funciona maravilhosamente numa discussão.

    • Commenter avatarFaça login para comentar as respostas
  • Há 1 década

    Não. Não é possível.

    O fervoroso (como a própria palavra sugere) não vai respeitar as idéias alheias que não sejam compartilhadas por eles.

    Por que?

    Porque mais cedo ou mais tarde você vai dizer algo que não lhe agrada e a mascara do fervoroso cai.

    Ser fervoroso é ser guardião dos conceitos que ele acredita ser certo e não poderá suportar que outros coloquem em risco a sutentabilidade das idéias que ele defende cegamente em seu fervor.

    É isso que penso.

    Boa noite, amigo Russo!

    • Commenter avatarFaça login para comentar as respostas
  • Há 1 década

    É...respeito de uma forma meio hipócrita.

    Por mais que se tente respeitar as diferenças,o fervor faz com que a pessoa tende a defender sua crença ou intervir na crença alheia.

    • Commenter avatarFaça login para comentar as respostas
  • Há 1 década

    Sim senhor!

    Mas como disse o diabinho aí em cima: Não quer dizer que concordemos, e, claro, há opiniões e discussões que só apresentamos em grupos sociais específicos, justamente para não ferir as suscetibilidades.

    Sei que vou levar pedrada pelo meu comentário, mas quem disser diferente, está se escondendo na própria hipocrisia.

    Nos fazemos julgamentos internos o tempo todo e compartilhamos com aqueles que compartilham da mesma crença (religiosa, política, econômica, etc ...). E gostamos mais de algumas coisas por que achamos defeitos nas outras.

    Se usarmos desses "defeitos", desse subjetivismo, para oferder e humilhar o próximo, estamos errados.

    Mas como dizia Lutero : Não é possível não pecar" [non potest non peccare] ou somos "simultaneamente justos e pecadores" [ simul justus et peccator]

    Felicidades!

    Meu bom amigo malígno.

    • Commenter avatarFaça login para comentar as respostas
  • O que você acha das respostas? Você pode entrar para votar em uma resposta.
  • Anônimo
    Há 1 década

    Claro que sim!!!

    E sabemos quando isso acontece através do respeito que se adquire de forma natural, vindo de quem é totalmente contrário a tudo que apresentamos como nossa ideologia ou nosso simples "modus operanti"...rsrs

    Exemplos ====>>>> duvido que não se respeite de forma universal: Mahatma Gandhi, Madre Teresa, Mandela.....

    Quem não respeita esses fervorosos defensores daquilo em que acreditavam tanto em relação a política, fé, leis....o faz só para contrariar e incomodar...rsrs

    Eu defendo o que eu acredito com fervor e dentro de um respeito bem amoroso...rsrsr

    É só olhar minhas perguntas e respostas, ou seja, meu comportamento dentro do site...rsrsr

    Fora do site também sou assim e meus amigos verdadeiros sabem disso...rsr

    Abraços!

    Shaiya

    • Commenter avatarFaça login para comentar as respostas
  • É sim,... mas é falsamente.

    Eles são respeitosos na frente, mas quando você vira te tacam pedra.

    Basta você mostrar que sua opinião verdadeira pra eles mostrarem as faces.

    • Commenter avatarFaça login para comentar as respostas
  • Anônimo
    Há 1 década

    No way!

    • Commenter avatarFaça login para comentar as respostas
  • Anônimo
    Há 1 década

    Olá meu amigão Russo.

    Acho que ser fervoroso ao extremo em nossas convicções é um pessimo sinal de que estamos nos dedicando de forma extrema a uma causa e graças a ela não teremos condições de respeitar,mas sim de querer impor ao nosso proximo as nossas convicções que achamos ser a verdade unica e que deve ser levada ao mundo a ferro e fogo mesmo que isso custe vidas e destruição de culturas e tradições milenares que muito venham a contribuir para nossa vida e as noções de vida do passado.Acho que a pluralidade cultural uma maravilha humana,que vem muito nos promover um importante aprendizado e principalmente nos faz autenticos cidadãos do mundo sempre de mente aberta querendo aprender sobre as diversas civilizações do planeta.

    Acho que a melhor forma de se respeitar a pluralidade cultural,politica,religiosa,esportiva enfim todo tipo de pluralidade,esta no fato de nunca querermos impor ao outro nossas convicções,ja vimos o que isso causou e ainda causa com conflitos absurdos que tendem a nos levar a um caminho de odio e intolerancia na tentativa de nos sobrepormos sobre o outro.O Brasil é um país aonde todas as diferenças convivem de forma harmoniosa e fazendo dessa nação um lugar caracteristicas heterogenicas aonde não temos nada definido e sim uma pluridemocracia que serve para diversos países do mundo que conviveram com genocidios etnicos ou regimes raciais condenaveis.

    Abraços do Ramon Gladiador Azul.

    • Commenter avatarFaça login para comentar as respostas
  • Anônimo
    Há 1 década

    Quanto maior o grau de "fervorosidade", menor é o respeito. Uma relação inversamente proporcional. Simples, pelo fato de que, quando uma pessoa assume uma postura dogmática, acaba não percebendo que as suas atitudes e opiniões podem ferir a personalidade cultural do outro.

    • Commenter avatarFaça login para comentar as respostas
  • Há 1 década

    Claro que sim... vivemos num mundo onde o respeito ao pluralismo cultural é algo a ser observado. Sou crente, mas aprecio coisas da nossa cultura como o regionalismo e coisas afins... afinal antes de ser crente sou brasileira e amo o meu país. E isso não interfere no que eu penso ou deixo de pensar no que creio ou deixo de crer, pois separo bem as coisas. Acho que todos deveriam pensar dessa forma, assim evitaríamos o partidarismo ridículo e lastimável do meio da nossa sociedade.

    • Commenter avatarFaça login para comentar as respostas
Tem mais perguntas? Obtenha suas respostas perguntando agora.