Modelo de relatório de alunos que apresentam dificuldades na escrita e leitura?

Seguir
  • Seguir de forma pública
  • Seguir de forma privada
  • Deixar de seguir
tenho um aluno no 3º ano, 13 anos, não sabe ler e nem escrever, apenas copia, todos os meses preciso enviar um relatório para o psiquiatra dele, já está me faltando palavras para ...mostrar mais
Melhor resposta
RELATÓRIO SOBRE ALFABETIZAÇÃO




UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA
FACULDADE DE EDUCAÇÃO/FACED/IRECÊ
CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA ENSINO FUNDAMENTAL/SÉRIES INICIAIS


ALAIDES NASCIMENTO NUNES PEREIRA
ANA CRISTINA FERREIRA DE SOUZA CORDEIRO
GERVÁSIO MENDES MOZINE


ALFABETIZAÇÃO


Irecê
2009













ALAIDES NASCIMENTO NUNES PEREIRA
ANA CRISTINA FERREIRA DE SOUZA CORDEIRO
GERVÁSIO MENDES MOZINE



ALFABETIZAÇÃO


Atividade de registro e produção apresentada como avaliação parcial do curso de Licenciatura em Pedagogia do Ensino Fundamental das Séries Iniciais da Universidade Federal da Bahia/FACED/UFBA/IRECÊ, sob a orientação da professora Giovana Zen.


Irecê
2009













INTRODUÇÃO

Essa atividade procura identificar a importância da aplicação, no processo de alfabetização. Na interação com outras crianças através da atividade de leitura e escrita de cantigas de roda, onde os mesmos pesquisavam as palavras e algumas letras para a montagem do texto. A criança aprende a interagir produtivamente com diversos tipos de textos que circulam socialmente. Estes textos vêm gerando uma multiplicidade de tematizações, normatizações e concretizações, caracterizando-se como um importante aspecto dentre os muitos outros envolvidos no complexo de constituição da alfabetização.
Segundo Ana Teberosky e Tereza Colomer, o trabalho do professor é muito importante no processo de alfabetização, tendo em vista a sua função de descobrir o que o aluno já sabe e a aplicação mais adequada para a aquisição da escrita.

O professor alfabetizador tem uma tarefa imprescindível: descobrir o que cada aluno sabe sobre o sistema de escrita. É a chamada sondagem inicial (ou diagnóstico da turma), que permite identificar quais hipóteses sobre a língua escrita, ela permite uma avaliação e um acompanhamento dos avanços na aquisição da base alfabética e a definição das parcerias de trabalho entre os alunos. (TEBEROSKY, COLOMER, ESCOLA p.17)


Além disso, as crianças têm a oportunidade de refletir, com a ajuda do professor sobre aquilo que escrevem, demonstrando interesse e assiduidade na atividade.
Esta atividade tem como objetivo apresentar as hipóteses de escrita e leitura dos alunos, sistematizando as capacidades dos mesmos.
Refletir sobre o sistema de escrita, a partir dos desafios propostos pelos encaminhamentos da atividade diagnóstica, compreendendo a importância de trabalhar o processo de alfabetização, com a finalidade de descobrir as hipóteses de escrita e leitura dos alunos, favorecendo as aprendizagens de cada um, a partir das hipóteses de escrita.
Segundo Emília Ferreiro “a escrita pode ser considerada como uma representação da linguagem ou como código de transcrição gráfica das unidades sonoras”. (FERREIRO, 2001, 10).
A atividade diagnóstica foi realizada na sala da professora Alaídes Nascimento Nunes Pereira que trabalha na Escola Municipal Marcionílio Rosa com o 1º ano D no turno vespertino. A sala é composta de 24 alunos, sendo 01 aluno pré-silábico indefinido, 07 pré silábicos diferenciados, 03 silábicos sem valor sonoro, 05 silábicos com valor sonoro, 05 silábicos alfabéticos e 03 alfabéticos iniciais.
A turma foi dividida e cada professor ficou responsável por um grupo para realizar o diagnóstico.
É necessário que o alfabetizador saiba identificar e compreender o raciocínio feito pelos alunos, para conseguir orientá-los com sucesso nas hipóteses e na descoberta para o sistema de escrita.
O conteúdo trabalhado foi leitura, escrita e montagem de uma cantiga de roda, onde os alunos conheciam de memória, cujo o título é: Se eu fosse um peixinho e soubesse nadar.



PLANEJAMENTO DA AULA

O planejamento da atividade foi realizado no dia 26 de março com os seguintes objetivos:
Ø Favorecer as aprendizagens de acordo com as hipóteses de escrita e leitura dos alunos.
Ø Promover a interação de diferentes hipóteses.
Ø Refletir sobre o sistema de escrita, a partir dos desafios propostos pelo encaminhamento.
Ø Facilitar os avanços das hipóteses de acordo com as intervenções necessárias.
Ø Compreender a importância da escrita e leitura como forma de comunicação.

CONTEÚDO: Leitura de texto: Oralidade, cantiga de roda.

ESCRITA: Montagem da cantiga de roda

1º MOMENTO:
Metodologia: Inicialmente explicar para turma que hoje estaremos realizando uma atividade de leitura e escrita e montagem de uma cantiga de roda que vocês já sabem de memória.

Proposta 1: Leitura da cantiga de roda: Se eu fosse um peixinho...
Procedimentos:
1º) Será distribuído para cada dupla, a cantiga de roda dividida em palavras (cada palavra em um cartão).
2º) Propor a cada uma das duplas que organizem a cantiga para que fique na ordem em que todos sabem contar.
3º) Informar as duplas que não poderão sobrar nenhuma palavra, pois todas pertencem à música.

Proposta 2: Escrita da cantiga de roda. Se eu fosse um peixinho...
Que os alunos possam refletir sobre o s
  • Taxa
  • Comentário
Sign In 

para adicionar sua resposta

Não há outras respostas

Quem está seguindo esta pergunta?

    %
    MELHORES RESPOSTAS
    Membro desde:
    Pontos: Pontos: Nível
    Total de respostas:
    Pontos nesta semana:
    Seguir
     
    Deixar de seguir
     
    Bloquear
     
    Desbloquear