Anônimo
Anônimo perguntou em Governo e PolíticaPolítica · Há 1 década

porque os anarquistas não votam? o que você acha do texto abaixo?

Tudo o que pode ser dito a respeito do sufrágio pode ser resumido em uma frase: "Votar significa abrir mão do próprio poder." Eleger um senhor, ou muitos senhores, seja por longo ou curto prazo, significa entregar a uma outra pessoa a própria liberdade.

Chamado monarca absoluto, rei constitucional ou simplesmente primeiro ministro, o candidato que levamos ao trono, ao gabinete ou ao parlamento sempre será o nosso senhor. São pessoas que colocamos "acima" de todas as leis, já que são elas que as fazem, cabendo-lhes, nessa condição, a tarefa de verificar se estão sendo obedecidas.

Votar é uma idiotice.

É tão tolo quanto acreditar que os homens comuns como nós, sejam capazes, de uma hora para outra, num piscar de olhos, de adquirir todo o conhecimento e a compreensão a respeito de tudo. E é exatamente isso que acontece. As pessoas que elegemos são obrigadas a legislar a respeito de tudo o que se passa na face da terra: como uma caixa de fósforos deve ou não ser feita, ou mesmo se o país deve ou não guerrear; como melhorar a agricultura, ou qual deve ser a melhor maneira para matar alguns árabes ou negros. É muito provável que se acredite que a inteligência dessas pessoas cresça na mesma proporção em que aumenta a variedade dos assuntos com os quais elas são obrigadas a tratar.

Porém, a história e a experiência mostram-nos o contrário.

O poder exerce uma influência enlouquecedora sobre quem o detém e os parlamentos só disseminam a infelicidade.

Nas assembléias acaba sempre prevalecendo à vontade daqueles que estão, moral e intelectualmente, abaixo da média.

Votar significa formar traidores, fomentar o pior tipo de deslealdade.Certamente os eleitores acreditam na honestidade dos candidatos e isso perdura enquanto durar o fervor e a paixão pela disputa.

Todo dia tem seu amanhã. Da mesma forma que as condições se modificam, o homem também se modifica. Hoje seu candidato se curva à sua presença; amanhã ele o esnoba. Aquele que vivia pedindo votos, transforma-se em seu senhor.

Como pode um trabalhador, que você colocou na classe dirigente, ser o mesmo que era antes já que agora ele fala de igual para igual com os opressores?

Repare na subserviência tão evidente em cada um deles depois que visitam um importante industrial, ou mesmo o Rei em sua ante-sala na corte!

A atmosfera do governo não é de harmonia, mas de corrupção. Se um de nós for enviado para um lugar tão sujo, não será surpreendente regressarmos em condições deploráveis.

Por isso, não abandone sua liberdade.

Não vote!

Em vez de incumbir os outros pela defesa de seus próprios interesses, decida-se. Em vez de tentar escolher mentores que guiem suas ações futuras, seja seu próprio condutor. E faça isso agora! Homens convictos não esperam muito por uma oportunidade.

Colocar nos ombros dos outros a responsabilidade pelas suas ações é covardia.

Trabalhador Não vote!

Elisee Reclus, Publicado na Revista Mother Earth editada por Emma Goldman.

Tradução de Mario Bresighello.

11 Respostas

Classificação
  • Anônimo
    Há 1 década
    Resposta favorita

    Porque votar significa ser subserviente a um sistema falso, uma fraude institucionalisada. As eleições e a ordem, na visão do anarquista, só existem porque há um poder sustentando-as. E este poder é parasita, ilegítimo e desonesto.

  • Há 1 década

    Por isso que estou sempre anulando meu voto.

  • Keila
    Lv 6
    Há 1 década

    Concordo plenamente. Entretanto, como em tudo existem outros ângulos e pontos de observação, há muito a ponderar sobre a frase: A democracia é a pior forma de governo que existe, com exceção de todas as outras. Assim, se todas as outras são piores do que essa disforme democracia que nos engana, restaria a ausência total de governo? A anarquia seria a pior coisa possível no momento em que o mundo está de tal forma caótico. As instituições são falhas, mas o que seria de nós sem elas? Num exemplo miúdo, uma simples greve da policia faz eclodir o crime e deixa a população em pânico. Isso que a polícia é considerada falida em termos de incutir segurança ao povo. O texto é ótimo. Mas apenas isso: ótima leitura. Serve para reflexão e, certamente, cabe como luva à política atual. Mas inviável.

    Se temos que ter um senhor, que tentemos escolher o melhor. Errar, errar e tentar de novo e de novo. É isso.

  • Há 1 década

    Muito bem, ao votar escolhemos um representante ou seja colocamos em mãos alheias o nosso direito de representação! ruim claro, mas qual a solução? se reunirmos na praça e decidirmos voto a voto as questões? inviável não!

    Então qual a solução? conciência! meu deputado,senador, governador etc tem que ser monitorado e cobrado.

    Deixei de votar na jandira feghali para senadora por que ela votou contra os trabalhadores na reforma do lula obedeceu ao partido não aos seus eleitores,perdeu meu voto!

    Assim tem que ser eleitor conciente monitora , seu candidato cobra dele não é o que fazemos com nossos filhos amigos empregadores etc

    Quem da cheque em branco para político vai reclamar do que?

  • O que você acha das respostas? Você pode entrar para votar em uma resposta.
  • ?
    Lv 4
    Há 1 década

    Olá!

    Mtr. Renato

    Muitos são os textos que circulam por este louco planeta, como saber deveras em qual confiar, pois muitos são os interesses em jogo, portanto, imagine sua família sem ninguém a comandar, amplie isto para sua Cidade, seu Estado, seu País.. e, como tornar alguém comandante/mandatário em sua "aldeia" do legislativo ao executivo.

    Em assim sendo, não votar é eximir-se de responsabilidades, assim como votar certo ou errado é praticar e, praticar para acertar ou errar, mas nunca transferir responsabilidades.

    Fonte(s): Opinião própria.
  • Adão
    Lv 6
    Há 1 década

    Que país é esse? No Brasil não sabemos mais em quem votar, causa maior de tanto votos nulos e a tendência é aumentar.Usam os idosos e aposentados nas campanhas prometendo de tudo pra beneficiar os mesmos e quando eleitos e empossados fazem tudo ao contrario.Que país é esse meu povo.

  • Há 1 década

    É importante podermos votar. Único meio de nos fazer representar.

    O problema é a falta de esclarecimento político da população;o qual por sua vez é induzido.

    A pratica de fiscalização popular,inexistente hoje, é o pior que pode acontecer a uma democracia.

    Como colocamos,deveríamos ter o direito, o dever de tirar, através de uma regulamentação enxuta,honesta e rápida, Mas o que acontece é bem o contrário,no Brasil,principalmente, a carreira política é feita com o intuito de se auto promover e enriquecer.Não o fazem por amor ao país ou com bons e relevantes interesse da população. Assim temos esse caos que é a nossa política em geral,salvo raras exceções.

  • Há 1 década

    Anarquia significa ausência de coerção e não a ausência de ordem.[6] A noção equivocada de que anarquia é sinônimo de caos se popularizou entre o fim do século XIX e o início do século XX, através dos meios de comunicação e de propaganda patronais, mantidos por instituições políticas e religiosas. Nesse período, em razão do grau elevado de organização dos segmentos operários, de fundo libertário, surgiram inúmeras campanhas anti-anarquistas.[7] Outro equívoco banal é se considerar anarquia como sendo a ausência de laços de solidariedade (indiferença) entre os homens. Isso, segundo teóricos, ocorre em virtude de atos individuais, extremos e isolados de violência serem vinculados a anarquistas ou ao próprio Anarquismo - na maioria das vezes, deliberadamente. À ausência de ordem - idéia externa aos princípios anarquistas -, dá-se o nome de "anomia".[8]

    Passando da conceituação do Anarquismo à consolidação dos seus ideais, existe uma série de debates em torno da forma mais adequada para se alcançar e se manter uma sociedade anárquica. Eles perpassam a necessidade ou não da existência de uma moral anarquista, de uma plataforma organizacional, questões referentes ao determinismo da natureza humana, modelos educacionais e implicações técnicas, científicas, sociais e políticas da sociedade pós-revolução. Nesse sentido, cada vertente do Anarquismo tem uma linha de compreensão, análise, ação e edificação política específica, embora todas vinculadas pelos ideais-base do Anarquismo. O que realmente varia, segundo os teóricos, são as ênfases operacionais.

    eu na oconcordo, anarquista graças as deus na o concordo, deixar de votar e como a democracia chegando atrazada em diversos paizes como o nosso, atrazo social economico politico e tudo mais...e uma vesdadeiro atrazo de vida.

  • Há 1 década

    Não concordo!

    Na nossa democracia colocamos os líderes políticos para representar os nossos interesses e definir um rumo comum a toda a sociedade. Infelizmente muitos deles nos traem, atendendo apenas os interesses da minoria rica, a elite que não quer o bem, somente o lucro.

    Mas daí não votar?! É um erro grave. O que deveríamos fazer era nos mobilizar e cobrar as promessas cumpridas, cobrar o cumprimento dos interesses e projetos pelos quais esses líderes foram colocados no poder.

    Não votar, não eleger ninguem para representar a maioria seria um caos, já imaginou cada um fazendo o que dá na telha! Sem lei, sem ordem, sem respeito... seria o fim.

    Com todas as leis e regras existentes, e o poder constituinte para aplicar e fiscalizar essas leis, a sociedade já se alto destroi, e destroi o meio ambiente... imagine se não houvessem... já não estariamos aqui para debater!

  • Há 1 década

    Renato

    somente as pessoas conscientes e que não vota, não vale apena, só tem ladrão na politica brasileira.

    B.S. tks®

Tem mais perguntas? Obtenha suas respostas perguntando agora.