A importancia do leite materno?

4 Respostas

Classificação
  • Mcstt
    Lv 4
    Há 1 década
    Resposta favorita

    "Primeiro, aumenta o vínculo afetivo da mãe com o bebê", explica a Fadinha do Leite, como é conhecida a enfermeira e técnica-responsável pelo Banco de Leite do Hospital Regional da Asa Norte de Brasília (HRAN), Soyama Brasileiro. "O leite materno é o alimento ideal, indicado até dois anos ou mais. Também diminui os riscos de diarréia e de doenças respiratórias" explica. Além disso, a sucção ao peito trabalha a dentição e a digestão, além de diminuir os riscos de hipertensão e diabetes no bebê. As mais recentes pesquisas também revelam que crianças amamentadas exclusivamente com leite materno desenvolvem mais a inteligência. Segundo a enfermeira, o aleitamento materno também diminui os riscos de câncer de mama para a mãe, auxiliando na recuperação pós-parto e promovendo a perda de calorias, ajudando a mulher a retornar ao peso anterior à gravidez.

    Vantagens para o bebê

    O leite materno, contém todos os nutrientes de que a criança precisa nos primeiros seis meses de vida:

    o Tem água em quantidade suficiente; mesmo em clima quente e seco o bebê que apenas mama no seio não precisa nem mesmo de água !

    o Contém proteína e gordura mais adequadas para a criança;

    o Vitaminas em quantidades suficientes. Não há necessidade de suplementos vitamínicos;

    o Embora não possua grande quantidade de ferro, este é bem absorvido no intestino da criança;

    o Quantidades adequadas de sais, cálcio e fósforo;

    o É de fácil digestibilidade, sendo portanto mais facilmente absorvido pelo bebê o qual mama com maior frequência do que aquele que toma mamadeira.

    De uma forma geral, as crianças que mamam no peito são mais inteligentes.

    Aumenta o laço afetivo mãe-filho, fazendo o bebê sentir-se amado e seguro: crianças que mamam no peito tendem a ser mais tranquilas e mais fáceis de socializar-se durante a infância.

    Facilita a liberação de mecônio (as primeiras fezes do bebê), diminuindo o risco de icterícia e protegendo contra obstipação (prisão de ventre).

    O leite materno promove o crescimento no intestino da criança de microrganismos (lactobacillus) que fermentam o açúcar do leite (lactose) tornando as fezes mais freqüentes e menos consistentes, pricipalmente nas duas primeiras semanas de vida. Estes microrganismos impedem que outras bactérias se instalem e causem diarréia.

    Leite materno contém endorfina, substância química que ajuda a suprimir a dor.

    Crianças que tomam mamadeira têm maior risco de obesidade na vida adulta.

    O leite materno protege o bebê de infecções (especialmente diarréias e pneumonias);

    Possui anticorpos, leucócitos e outros fatores anti-infecciosos, que protegem contra a maioria das bactérias e vírus. Portanto, crianças que mamam no peito tem risco 11 vezes menor de morrer por diarréia, 4 vezes menor de morrer por pneumonia do que os bebês alimentados com leite de vaca ou artificiais.

    Nos bebês, o ato de sugar o seio é importante para o desenvolvimento da mandíbula, dentição e músculos da face, contribuindo também para outros benefícios, como o bom desenvolvimento da fala. O leite materno protege a criança contra alergias.

    Vantagens para a mãe

    Diminui o tempo de sangramento pós-parto e faz o útero voltar mais rápido ao tamanho normal :

    Quando a criança suga, a hipófise posterior da mãe é estimulada a produzir um hormônio (ocitocina) que contrai o útero diminuindo o sangramento e favorecendo que o útero volte mais rapidamente ao volume normal.

    Ajuda a mãe a voltar mais rápido ao peso pré-gestacional :

    Durante o último trimestre da gestação a mulher acumula energia sob a forma de gordura para cobrir os gastos calóricos com a amamentação. E, calcula-se que a mulher que amamenta exclusivamente gasta 704 Kcal/dia. Portanto, a amamentação ajuda a mãe a voltar mais rápido ao seu peso pré-gestacional uma vez que gasta as Kcalorias acumuladas.

    É um método natural de planejamento familiar (evite novas gestações) :

    O aleitamento materno exclusivo em sistema de livre demanda (inclusive durante a noite), nos seis primeiros meses após o parto, desde que não surja menstruação, é um bom método de planejamento familiar (MÉTODO DA AMENORRÉIA DA LACTAÇÃO), com falha estimada inferior a 1,8%.

    Pode reduzir a chance de câncer de ovário e de mama :

    Estudos de populações demonstraram que mulheres que amamentaram com maior freqüência e por mais tempo, tiveram menor risco de câncer de ovário e de mama.

    É mais fácil e prático para a mãe :

    Está sempre pronto e na tempratura certa. Não se erra no preparo e nem há risco de contaminação. Não necessita de utilização de recursos domésticos para sua aquisição.

    Aumenta o vínculo afetivo mãe-filho :

    Estudos tem demonstrado que o contato do bebê com peito e o estímulo da amamentação na primeira hora após o parto, favorece o êxito da amamentação, prolongando o seu tempo e diminuindo o risco de abandono de crianças.

  • Há 5 anos

    o leite materno é o meio de nutrição exclusiva ao bebê durante os 6 primeiros meses de vida.

    Verdade! Pois neste período o leite apresenta tudo que o bebê precisa para seu desenvolvimento (contêm vitaminas, minerais, gorduras, açúcares e proteínas), sendo capaz de reduzir a 13% a mortalidade (causas evitáveis até os 5 anos), lembrando que, através do leite materno, protege o bebê de infecções respiratórias, alergias e diarreias, ganho de peso mais rápido, diminui o risco de doenças como hipertensão, colesterol alto, diabetes, obesidades e colesterol, sem contar com o tempo diminuído de internação.

    Saiba mais em: http://fisioterabyte.blogspot.com.br/2015/07/a-imp...

  • Há 1 década

    O leite materno é primordialmente importante nos 6 primeiros meses de vida do bebê, pois neste tempo, o sistema imunológico dele está começando a se acostumar com o ambiente de fora do útero. Assim, o leite o mantém protegido de doenças,além de lhe proporcionar vitaminas e nutrientes necessários para seu desenvolvimento completo.

  • Há 1 década

    A importância do leite materno é que ele enriquece o bebê para suas atividades futuras e seu total desenvolvimento.Crianças que não são amamentadas exclusivamente nos primeiros seis meses têm menos defesas contra doenças que podem ser fatais, como pneumonia e diarréia. Para elas, também faltam nutrientes para desenvolver o corpo e a mente.

Tem mais perguntas? Obtenha suas respostas perguntando agora.