nandinha perguntou em Artes e HumanidadesHistória · Há 1 década

Quem foi Borba Gato, qual a história dele?

Ele foi um desbravador ou algo assim, não é?

11 Respostas

Classificação
  • Há 1 década
    Melhor resposta

    Ele foi antes de mais nada um homem a procura de lucro e o caminho que achou foi o da mineração, claro passando pelo perjuro, traição e assassinato, um pouco de cada para não faltar nada.

    Sem dúvida foi um desbravador no sentido de explorar o interior das terras e encontrar minas de ouro, mas um breve relato dos acontecimentos posteriores a esses descobrimentos vão lhe dar uma idéia do tipo de homem de que estamos falando, sem a roupagem de herói bandeirante que deram a ele.

    Borba Gato era "tenente-general do matto" e genro de Fernão Dias, um pouco depois da morte do sogro Gato matou o administrador geral das minas que fora enviado pela corôa portuguesa para verificar as descobertas de Fernão Dias e naturalmente estabelecer a cobrança dos impostos reais.

    Por essa razão foi condenado por crime de lesa majestade, fugiu e ficou "escondido" no sertão tornando-se líder de uma tribo no vale do rio doce por 18 anos.

    Mas caçar Borba Gato não daria rendas a Portugal então em 1700 o rei deu seu perdão em troca de ele revelar a localização das minas que dariam origem a cidade de Sabará, temos em São Paulo uma estátua ( horrível ) revestida de ladrilhos que foi feita na década de

    60 que é conhecida como o "monstromento kitsch".

    Abç.

  • Há 3 anos

    ele era um assassino ele tinha muitos capangas ,ele era assassino porque ele matava os índios

  • Há 5 anos

    Adoto o que diz o historiador Diogo de Vasconcelos (1843-1927) em seu livro intitulado "história antiga das minas gerais", 1º volume, fl 250, reeditado pela Livraria Itatiaia Editora Limitada, BH/MG: "Segundo Silva Fontes, o Tenente-general faleceu aos 90 anos de idade em sua Fazenda do Paraopeba". Eu sou Geraldo Baêta (Neves) Vieira - C.Lafaiete/MG

  • Há 1 década

    As respostas são completas e não requerem complementações. Note apenas q Eduardo Bueno, o autor da maioria dessas informações é um escritor talentoso mas um hiconoclasta da história brasileira. Si bem q neste caso a persona do bandeirante está bem de acordo com a bigrafia.

  • O que você acha das respostas? Você pode entrar para votar em uma resposta.
  • Anônimo
    Há 1 década

    primo do Bola Gato

  • Há 1 década

    Os bandeirantes eram caçadores de homens, com licença para matar e escravizar nativos: em 150 anos foram apreendidas 356.720 "peças" (segundo Alfredo Ellis Jr.).

    O ciclo do "bandeirismo ofensivo" se iniciou em 1591. Faziam-se incursões no sertões, criaram-se milícias para-militares.

    Por mais de um século, a maioria da população de São Paulo (cerca de 6 mil brancos em 1700) dedicou-se à captura de indígenas. O bandeirismo era uma técnica passada de pai para filho, envolvendo a família toda.

    Borba Gato, genro de Fernão Dias, permaneceu na região do Rio das Velhas (sudeste de MG), após a morte do sogro. Na época, Rodrigo Castelo Branco (nobre de origem espanhola) tinha o cargo de administrador-geral das minas. Disposto a defender os interesses da família, entrou em choque com o administrador, com o auge dessa tensão se dando em 28 de agosto de 1682: o bandeirante, arrebatado de furor, teria dado um violento empuxão no fiscal do rei, jogando-o do alto de um buraco ao fundo do qual caiu morto, isso de acordo com o relato do historiador paulista Pedro Taques (redigido em 1713, i.e., 30 anos após. Mais tarde, em 1834, Baltazar da Silva Lisboa (historiador baiano) amenizou a versão de Taques, afirmando que dom Rodrigo fora morto pelos criados de um Manuel da Borba Gato, morador de Rio das Velhas...

    Não restam dúvidas do envolvimento BG no crime de lesa-majestade. Não há de ter sido outro o motivo que o levou a se refugiar nos inexplorados sertões do sudeste de MG. Em 1689, teria sido o principal responsável pela descoberta do ouro e pela fundação do arraial de Barra da Velhas (às margens do Rio S. Francisco, na região de Sabará).

    BG retornou a SP apenas em 1697 (15 anos após o crime), onde trocou o perdão do crime pela informação da localização das minas que descobrira. Foi promovido a guarda-mor da região das minas. Dois anos depois, foi nomeado Superintendente-geral das minas, mesmo cargo ocupado anteriormente dor Rodrigo CBranco.

    A imagem de BG como um dos bandeirantes mais conhecidos e intrépidos foi construída no séc. 18. Mas, os dados que o justificassem eram pouc os.

    BG passou a se tornar mais conhecido a partir de 1962, graças a uma polêmica estátua, revestida por ladrilhos, erguida numa das principais avenidas de São Paulo, concebida pelo escultor Júlio Guerra. A obra, enorme e grotesca, é tida por analistas como um "monstrumento ao kitsch..."

    Fonte(s): "Os bandeirantes" in "Brasil, uma história - a incrível saga de um país" Eduardo Bueno, Ática.
  • ANINHA
    Lv 5
    Há 1 década

    Manoel de Borba Gato, foi um bandeirante paulista do século XVII. Tomou parte ativa da grande bandeira chefiada pelo seu sogro: Fernão Dias Paes. O objetivo desta bandeira era encontrar esmeraldas. Entregou a Borba Gato os destinos da expedição quando teve pressentimento que iria morrer. Viveu praticamente nas selvas, durante 20 anos, entre 1680 e 1700. Dom Rodrigo Castelo Branco, nobre espanhol, enviado para que vistoriasse as minas de ouro. No encontro de Borba Gato com Dom Rodrigo houve grande discussão, pois ambos eram de gênio impetuoso. Dois pajens de Borba Gato, ao presenciar a discussão violenta, temeram pela vida do bandeirante, e acabaram por matar o nobre espanhol. Borba Gato foi responsabilizado pela morte de Dom Rodrigo e foi obrigado a evadir-se do sertão, refugiando-se na casa do seu tio, às margens do rio Doce. Foi fundador dos povoados de Caeté e Sabará, mais tarde conseguiu por intermédio de sua família e amigos ser indultado do crime que lhe era imputado. Agradecido por ter sua liberdade reabilitada, revela ao Governador a localização das minas de ouro que descobrira; assim pode retornar ao convívio com seus familiares. O governador nomeou-o Guarda-Mor, da região das Minas, com a função de recolher para a metrópole os quintos de ouro, conforme mandava a lei; apesar de uma vida de sacrifício e problemas, seus dias terminaram em paz.

  • Há 1 década

    Iniciou as suas atividades com o sogro, Fernão Dias Pais. Quando faleceu, em 1718, com quase 90 anos de idade, ocupava o cargo de Juiz Ordinário da vila de Sabará. Ignora-se onde foi sepultado, talvez na Capela de Santo Antônio ou na Capela de Santana, ambas do arraial velho de Sabará, ou ainda, segundo alguns autores, em Paraopeba onde tinha um sítio. Além de descobridor de minas, foi hábil administrador no fim da vida. Borba Gato envolveu-se em uma trama macrabra de assassinato, foi condenado, depois perdoado, e depois tornou-se a indicação de "Sá", tenente-general-do-mato... A biografia dele é bem longa e documentada. Seria ideal você procurar no google.

  • Há 1 década

    Manoel de Borba Gato, foi um bandeirante paulista do século XVII. Tomou parte ativa da grande bandeira chefiada pelo seu sogro: Fernão Dias Paes. O objetivo desta bandeira era encontrar esmeraldas.

  • Há 1 década

    bola gato?

Tem mais perguntas? Obtenha suas respostas perguntando agora.