História da Asia após a segunda guerra mundial ?

Seguir
  • Seguir de forma pública
  • Seguir de forma privada
  • Deixar de seguir
Preciso saber como ficou o continente asiático com o fim da 2ª Guerra Mundial. Já pesquisei em vários sites, mas só falam a história anterior a guerra ou informações geograficas. ...mostrar mais
Melhor resposta
  • Camila respondido 6 anos atrás
Bom, o que eu sei é que a Asia, após a Segunda Guerra Mundial foi fortalecida por movimentos pela independência, já que a superpotencias estavam enfraquecidas com a guerra. Sua população estava cansada de ver outros povos se apossarem do que é seu, então iniciaram movimentos pela chamada "descolonização" , aos poucos, por meio de guerras ou até mesmo por acordos realizados, essa independência foi conquistada.
Abraços. Espero ter ajudado.
  • 1
  • Comentário

Outras respostas (3)

Classificada como mais alta
  • Classificada como mais alta
  • Mais antigo
  • Mais recente
  • Rafael de Freitas respondido 6 anos atrás
    http://www.timetoast.com/timelines/4570
    A ÁFRICA E A ÁSIA DEPOIS DA GUERRA
    Após a Segunda Guerra Mundial, a Ásia e a África passaram por grandes transforma­ções históricas internas. Nesses dois continentes se iniciou a descolonização, ou seja, o processo de independência das colônias pertencentes aos países imperialistas euro­peus. Esse movimento histórico ocorreu basicamente pelas seguintes razões: a ruína dos países europeus após a Segunda Guerra dificultou política e economicamente a preserva­ção das colônias; não havia mais sentido em manter os impérios coloniais no novo estágio do capitalismo pós-guerra; as políticas e objetivos da ONU proclamavam a autode­terminação dos povos, e por isso tornava-se contraditório que seus países membros mantivessem colônias; e, talvez o motivo mais importante, a resistência anticolonial que gerou movimentos nacionalistas de li­bertação, apoiados principalmente pelas po­tências socialistas (URSS e China).
    Esses movimentos ocorreram de forma e em momentos diferentes; alguns aconte­ceram no final da década de 1940 (Índia, por exemplo) e outros se estenderam até meados da década de 1970 (países da África central). Se alguns movimentos de inde­pendência ou nacionalistas começaram an­tes da Segunda Guerra, os resultados concretos começaram a surgir somente na década de 1950. Na realidade, eles tiveram uma aceleração significativa a partir de 1955, após a Conferência de Bandung, na Indonésia.

    Nessa Conferência, na qual se reuniram países da África e da Ásia, alguns pontos con­sensuais foram acertados. Procurou-se criar uma política própria e específica dos países pobres, independente dos interesses políti­cos das superpotências; na disputa entre elas, esses países deveriam se manter neutros. Surge daí a definição de países pertencentes ao Terceiro Mundo (embora o termo já fosse utilizado desde 1952), aqueles que procu­ravam uma política de neutralidade em re­lação aos países capitalistas, liderados pelos EUA (Primeiro Mundo), e socialistas, lide­rados pela URSS, (Segundo Mundo), apon­tando para uma política de não-alinhamento. A defesa do desarmamento mundial e a rea­firmação da igualdade entre as raças tam­bém fizeram parte de suas resoluções.

    Outros encontros de países terceiro-mundistas foram realizados, incorporando países da América Latina; entretanto, os re­sultados eram pouco eficientes no quadro político internacional. O movimento dos países do Terceiro Mundo teve impacto também no universo intelectual. Alguns teóricos tentaram formu­lar um conceito e tipologia para caracterizar os países terceiro-mundistas. Os critérios, que de forma indistinta "uniam" países to­talmente diferentes, de vários continentes, como Brasil, lugoslávia, Egito e India, aca­baram estabelecendo como características: economia agrícola e fraca industrialização; dependência do capital e tecnologia dos paí­ses centrais (Primeiro Mundo); elevado crescimento demográfico com predomínio das populações rurais; proliferação da po­breza, altas taxas de analfabetismo, subnu­trição e mortalidade infantil; pouca tradição democrática das instituições políticas, que via de regra implicava governos autoritários. Os resultados positivos da ação conjunta através da Conferência de Belgrado surgiram nos movimentos de independência que proliferaram, principalmente na África, du­rante a década de 1960.

    A partir da dé­cada de 1970, as diferenças entre esses países tornaram-se mais evidentes no cam­po econômico com a emergência dos paí­ses produtores de petróleo, "tigres asiáticos", etc. Alguns analistas preferiram denomi­nar essa nova realidade como o "Quarto Mundo", no entanto, o desmoronamento da URSS e do Leste europeu colocou fim ao "Segundo Mundo", invibializando to­talmente esse tipo de classificação e con­ceito.


    ÁSIA

    A Índia

    Logo que terminou a Primeira Guerra, desenvolveu-se na India um forte movimen­to nacionalista contra a Inglaterra. O Parti­do do Congresso, liderado por Mahatma Gandhi e Jawaharlal Nehru, comandou um movimento que se tornou famoso no mun­do inteiro.

    As características da luta contra o im­perialismo inglês desenvolvidas por Gandhi no período entreguerras baseavam-se na ideia da não-cooperação e não-violência. O objetivo fundamental era resistir à domina­ção da Inglaterra, deixando de cooperar com os ingleses e com as instituições coloniais e não reagindo à violência. Como exemplo de resistência e desobediência civil, Gandhi je­juava, não cumpria as leis coloniais e fazia marchas pacíficas pela Índia.

    Após muita repressão, luta e concessões por parte da Inglaterra, a independência da Índia aconteceu em agosto de 1947. En­tretanto, as disputas religiosas entre hin­dus, sikhs e muçulmanos, que já haviam dificultado a independência, dividiram o país, com a criação do Paquistão (muçul­mano). Mais tarde o Paquistão seria sub­dividido com o surgimento de Bangladesh (1972).

    Foi nesse contexto de radicalização político-religiosa que Gandhi foi assassinado, em 1948,
    • Taxa
    • Comentário
  • Larissa respondido 6 anos atrás
    Após a 2.guerra, muitos países asiáticos estavam envolvidos por
    guerras de libertação, como Vietnam, Coréia, Laos.Os EUA
    entraram na guerra da Coréia ,no Vietnam, a fim de barrar o
    " avanço" do socialismo. Os EUA retiraram suas tropas da
    Coréia e do Vietnam,dexando campo livre para os partidos
    socialistas.A " República Socialista da China" se formou em
    1949, sob comando de Mao Tse Tung. Com isto, a China se
    tornou o espelho "comunista´" para seus vizinhois.
    No Camboja, por exemplo, os "Kmers" vermelhos ,grupo de
    guerrilha, lutavam por libertar o país do jugo imperialista americano.


    Fonte(s):

    sites e reportagens na tv.
    • Taxa
    • Comentário
  • Caio Popescu-Tariceanu respondido 6 anos atrás
    após a segunda guerra mundial,os países europeus e outros países perderam suas colônias na Ásia, vários países e cidades firaram arrasados e as populações todas se moveram para as capitais e assim foram repopulando a ásia, a Ásia Comunista deixou de existir, Myanmar, Indochina e Borneo deixaram de existir também, vários países denominaram territórios, entre eles a China, a ásia acabou se tornando o país mais capitalista do mundo, após a segunda guerra foi a epoca da América e da África chegarem lá, os EUA pegaram muitos países, Vietnã, Filipinas e Camboja, entre outros.. alguns países africanos popularam esses países da Ásia/Oceania, a planicie Indochina e a Indonésia.
    • Taxa
    • Comentário
  • Sign In 

    para adicionar sua resposta

Quem está seguindo esta pergunta?

    %
    MELHORES RESPOSTAS
    Membro desde:
    Pontos: Pontos: Nível
    Total de respostas:
    Pontos nesta semana:
    Seguir
     
    Deixar de seguir
     
    Bloquear
     
    Desbloquear