Você sabia que o CRIACIONISMO é MAIS CIENTÍFICO que o EVOLUCIONISMO?

Poderia dizer que, o evolucionismo só não é completamente anticientífico, porque as crenças que ele compartilha em comum com o CRIACIONISMO são CIENTÍFICAS (RS). Falo isto de forma neutra, e com bom senso. Por outro lado, as principais crenças do evolucionismo ferem às principais e mais bem observadas leis da... mostrar mais Poderia dizer que, o evolucionismo só não é completamente anticientífico, porque as crenças que ele compartilha em comum com o CRIACIONISMO são CIENTÍFICAS (RS). Falo isto de forma neutra, e com bom senso. Por outro lado, as principais crenças do evolucionismo ferem às principais e mais bem observadas leis da ciência. Veja alguns motivos que quero tratar, mostrando porque o criacionismo é mais científico:
• O Criacionismo NÃO CONTRARIA a nenhuma lei da ciência.
• O Criacionismo acredita e aceita tudo aquilo que for provado cientificamente. Por isso também, está de acordo com os padrões científicos.
• Cientistas criacionistas são considerados bons cientistas.
Atualizar: • O mesmo não se pode dizer do Evolucionismo. O Evolucionismo postula coisas que contrariam a própria ciência (como o surgimento da vida duma sopa pré-biótica); evolucionistas estão marcados pelas fraudes e trapaças em nome de sua crença. Muitos pontos errados, que deveriam passar por uma revisão dentro do... mostrar mais • O mesmo não se pode dizer do Evolucionismo. O Evolucionismo postula coisas que contrariam a própria ciência (como o surgimento da vida duma sopa pré-biótica); evolucionistas estão marcados pelas fraudes e trapaças em nome de sua crença. Muitos pontos errados, que deveriam passar por uma revisão dentro do evolucionismo, ainda perduram até hoje, como a comédia das datações; descobertas arqueológicas que contrariam o evolucionismo, não são divulgadas (como no caso da "Arqueologia Proibida").
A evolução NÃO PODE SER CONSIDERADA CIÊNCIA por três motivos:

1) porque os próprios defensores da evolução afirmam que os processos evolutivos não são perceptíveis para o ser humano, devido a sua lentidão;
Atualização 2: 2) porque o surgimento da vida, que segundo eles ocorreu há bilhões de anos, ocorreu quando ninguém poderia estar presente para registrar esse fato; 3) porque a teoria que diz que todos os seres vivos são originados de seres unicelulares não pode ser comprovada cientificamente. A ciência não pode dizer que a... mostrar mais 2) porque o surgimento da vida, que segundo eles ocorreu há bilhões de anos, ocorreu quando ninguém poderia estar presente para registrar esse fato;
3) porque a teoria que diz que todos os seres vivos são originados de seres unicelulares não pode ser comprovada cientificamente.
A ciência não pode dizer que a evolução das espécies é um fato sem provar. A Teoria da evolução não pode ser provada cientificamente, isto é, ela não pode ser reproduzida em laboratório. Por outro lado, ela é muito lenta para ser observada.
Neste caso, tentar sustentá-la não seria anticientífico? Por que deveríamos ser conformistas?
Atualização 3: Isto não simplesmente parece que não querem saber a verdade, como também, que não querem que, em hipótese alguma, 'as coisas relacionadas à Deus sejam verdades'! Isto parece mais um querer do que poder. Se a evolução realmente aconteceu, ela deveria estar sendo confirmada pela ciência, e também observada em... mostrar mais Isto não simplesmente parece que não querem saber a verdade, como também, que não querem que, em hipótese alguma, 'as coisas relacionadas à Deus sejam verdades'! Isto parece mais um querer do que poder. Se a evolução realmente aconteceu, ela deveria estar sendo confirmada pela ciência, e também observada em nossos dias pela ciência. E observada, em harmonia com a ciência, - sem contrariar as suas leis, sem entrar em choque com nenhuma lei científica. Qualquer pessoa RACIONAL concordará com isso, pois, como alguém pode provar cientificamente que a evolução aconteceu, se ela estiver em conflito com a própria ciência? E mais: se as descobertas estiverem contrariando-a?
Como um ser humano que nasceu muito depois vai provar o que não viu? Só existe um modo: observando as evidências. E são justamente estas evidências que comprovam o Criacionismo, e entram em conflito com o Evolucionismo. Darwin, em sua época, pensou que, com o tempo, a ciência comprovaria a Evolução das Espécies;
Atualização 4: mas não foi o que aconteceu. Era para ter acontecido se a evolução fosse verdadeiramente um fato... Muito estranho isso. Como ninguém estava lá, só nos resta analisarmos as evidências. Mas mesmo conscientes de que ninguém estava lá, a evolução é ensinada de forma arbitrária, mesmo violando as leis da ciência.... mostrar mais mas não foi o que aconteceu. Era para ter acontecido se a evolução fosse verdadeiramente um fato... Muito estranho isso. Como ninguém estava lá, só nos resta analisarmos as evidências. Mas mesmo conscientes de que ninguém estava lá, a evolução é ensinada de forma arbitrária, mesmo violando as leis da ciência.
Extraído de: FOLHA CRIACIONISTA - “O CARÁTER CIENTÍFICO DA DOUTRINA DA EVOLUÇÃO”
http://www.scb.org.br/artigos/FC01-27a42...
1) Qual explicação é mais “simples” de ser admitida: que a vida se originou por um ato criativo sobrenatural único, ou que a vida originou-se por geração espontânea, um processo no qual os cientistas na sua maior parte não acreditam,e que é anticientífico, descartado cientificamente?

2) Como poderíamos verificar se a vida se originou por criação ou por geração espontânea?
 Isto mostra que o criacionismo cobre um domínio muito maior do que o evolucionismo, porque investiga além do natural, em direção ao sobrenatural
Atualização 5: – este último não por imaginação, (como o faz o evolucionismo SEM PROVAS), mas por revelação. 3) É a doutrina da evolução uma hipótese? Uma hipótese serve para correlacionar certos fenômenos observados, e de fato esta é também uma função da doutrina da evolução. Mas há uma grande diferença. Na ciência, as... mostrar mais – este último não por imaginação, (como o faz o evolucionismo SEM PROVAS), mas por revelação.

3) É a doutrina da evolução uma hipótese? Uma hipótese serve para correlacionar certos fenômenos observados, e de fato esta é também uma função da doutrina da evolução. Mas há uma grande diferença. Na ciência, as hipóteses têm sempre uma existência temporária, desaparecendo tão logo hipóteses mais satisfatórias sejam achadas. Mas a doutrina da evolução não tem nenhuma alternativa na ciência natural. MESMO QUANDO UM GRANDE VOLUME DE DADOS É ACHADO EM CONTRADIÇÃO A ESTA DOUTRINA, ELA TEM PERMANECIDO, PORQUE OS MATERIALISTAS NADA TÊM EM SUBSTITUIÇÃO. Mesmo que se achem provas contra a teoria da Evolução, ela não é descartada.

Delfgaauw mostra que a doutrina da evolução não pode ser uma hipótese, porque não pode ser substituída por uma outra hipótese. Portanto, ela também não é uma teoria, porque uma teoria é uma maneira de pensar (a respeito de algum campo da ciência)
Atualização 6: que também deveria ser substituível por uma outra, o que é para o materialista impossível. Portanto, Delfgaauw conclui que a doutrina da evolução é um “postulado”, isto é, uma exigência arbitrária feita ao raciocínio, de tal maneira que, desejando-se pensar a respeito de certo domínio da realidade, dever-se-ia... mostrar mais que também deveria ser substituível por uma outra, o que é para o materialista impossível.

Portanto, Delfgaauw conclui que a doutrina da evolução é um “postulado”, isto é, uma exigência arbitrária feita ao raciocínio, de tal maneira que, desejando-se pensar a respeito de certo domínio da realidade, dever-se-ia pensar de acordo com esta exigência ou não se deveria pensar. Este é um ponto de vista honesto, mas muito característico de um materialista: SIMPLESMENTE RECUSAR-SE A PENSAR DE UMA OUTRA MANEIRA, que não seja aquela maneira do materialismo. Mas, O MATERIALISMO NADA É MAIS DO QUE UMA ESPÉCIE DE FILOSOFIA, e por que não se deveria também ter o direito de aceitar outra filosofia, como por exemplo, o criacionismo?

Quando se reconhece que o evolucionismo não se enquadra estritamente dentro da “ciência natural”, está-se apto a reconhecer muitos aspectos em que o evolucionismo se torna realmente não-científico.
Atualização 7: Tem sido notado que a doutrina da evolução não oferece alternativa dentro da ciência natural. Portanto, ela é um postulado materialista. Mas é este um postulado “científico”? Um postulado verdadeiramente científico deve satisfazer estes seis critérios: (1) Deve estar em acordo com as principais... mostrar mais Tem sido notado que a doutrina da evolução não oferece alternativa dentro da ciência natural. Portanto, ela é um postulado materialista.

Mas é este um postulado “científico”?

Um postulado verdadeiramente científico deve satisfazer estes seis critérios:

(1) Deve estar em acordo com as principais leis da ciência natural e da matemática.
(2) Não deve ser mais complicado do que o necessário para a explicação dos fenômenos observados.
(3) Deve dar origem a conclusões que possam ser controladas por observações posteriores (experimentais).
(4) Não se devem conhecer dados que não se enquadrem dentro do postulado.
(5) É aceitável somente se hipóteses alternativas se tenham mostrado erradas ou menos satisfatórias.
(6) A sua confiabilidade é inversamente proporcional ao número de postulados não provados nos quais ele está fundamentado.
Atualização 8: Como satisfaz a doutrina da evolução estas exigências? Vejamos ponto por ponto. (1) Um postulado científico deve estar de acordo com as principais leis da matemática e da ciência natural. A evolução mostra uma dolorosa falta de coordenação entre os vários campos das ciências exatas. É um bem conhecido... mostrar mais Como satisfaz a doutrina da evolução estas exigências? Vejamos ponto por ponto.

(1) Um postulado científico deve estar de acordo com as principais leis da matemática e da ciência natural.

A evolução mostra uma dolorosa falta de coordenação entre os vários campos das ciências exatas. É um bem conhecido fenômeno que cada cientista sente as dificuldades da doutrina da evolução no seu próprio campo, MAS IMAGINA QUE A DOUTRINA ESTEJA SUFICIENTEMENTE APOIADA EM OUTROS CAMPOS. Nesse sentido, todo biologista deveria saber que a doutrina está em contradição com os princípios fundamentais da matemática, da física e da geologia.

Física - A mesma discrepância é sentida entre a Física e a Biologia. Os físicos descobriram, como uma das principais leis do universo, a Segunda Lei da Termodinâmica. Eles asseveram que num sistema fechado (isto é, um sistema no qual é impossível a troca de energia com o ambiente), a entropia (isto é, a tendência para converter a energia cinética em calor)
Atualização 9: tende a aumentar. Sabe-se que ESTA LEI TEM VALIDEZ UNIVERSAL, pois ela explica a tendência do universo para um nível mais baixo de ordem e organização. Isto é evidenciado pelo “envelhecimento” do universo e pela desintegração de estrelas complexas e dos metais radioativos. Isto está em contraste gritante com... mostrar mais tende a aumentar. Sabe-se que ESTA LEI TEM VALIDEZ UNIVERSAL, pois ela explica a tendência do universo para um nível mais baixo de ordem e organização. Isto é evidenciado pelo “envelhecimento” do universo e pela desintegração de estrelas complexas e dos metais radioativos.

Isto está em contraste gritante com um outro princípio (a evolução) inventado pelos biologistas, que por sua vez implica numa tendência do universo para um mais alto nível de ordem e organização.

De fato, tem sido objetado que a lei da entropia é somente válida para um sistema fechado enquanto que num sistema aberto (como a Terra) a entropia poderia temporariamente decrescer. Mas em primeiro lugar NÃO HÁ RAZÃO ALGUMA PARA NÃO SE CONSIDERAR O UNIVERSO COMO UM SISTEMA FECHADO. Em segundo lugar, o mencionado decréscimo, na realidade, é SOMENTE TEMPORÁRIO e NÃO PODE SER LEVADO EM CONTA para o estabelecimento de um princípio de tão (suposta) geral validez em todo o universo, como é o princípio da evolução.
Atualização 10: Geologia – Outra área de discrepância é conhecida, entre a Geologia e o evolucionismo. Quando o principio de uniformidade de Lyell é compreendido somente como expressão da validez geral das leis naturais, nada está errado. Mas quando ele se contrapõe à teoria do catastrofismo (Cuvier) como era intenção de Lyell,... mostrar mais Geologia – Outra área de discrepância é conhecida, entre a Geologia e o evolucionismo. Quando o principio de uniformidade de Lyell é compreendido somente como expressão da validez geral das leis naturais, nada está errado. Mas quando ele se contrapõe à teoria do catastrofismo (Cuvier) como era intenção de Lyell, devemos tomar cuidado.

Admite-se que todos os estratos geológicos devem ter-se originado por inundações, e que talvez todos os fósseis devam a sua origem a uma catástrofe. Sob condições normais não surgem fósseis. O que são as épocas glaciais senão uma espécie de cataclismo? Surgiram os cemitérios de mamutes na Sibéria e os peixes e moluscos nos Alpes sob condições de “uniformidade”? E como se pode explicar a seqüência inversa dos estratos geológicos ao longo de milhares de quilômetros quadrados (por exemplo, em Montana, no Canadá, e em outros lugares)?
O princípio da uniformidade é a base fundamental de todos os métodos de datação; mas é ele um método fidedigno?
Atualização 11: Sabe-se que a velocidade de sedimentação é muito variável. E quanto aos métodos radioativos, como se pode saber se o chumbo numa formação rochosa é ou inteiramente radiogênico ou parcialmente primordial? Como se pode mostrar que a radiação cósmica foi sempre uniforme? Isso obviamente não pode ser verdadeiro sob o... mostrar mais Sabe-se que a velocidade de sedimentação é muito variável. E quanto aos métodos radioativos, como se pode saber se o chumbo numa formação rochosa é ou inteiramente radiogênico ou parcialmente primordial? Como se pode mostrar que a radiação cósmica foi sempre uniforme? Isso obviamente não pode ser verdadeiro sob o próprio ponto de vista evolucionista, QUE SUPÕE COMO NECESSÁRIAS PARA A ORIGEM DA VIDA, CONDIÇÕES ATMOSFÉRICAS COMPLETAMENTE DIFERENTES DAS ATUAIS.

(2) Um postulado científico não deve ser mais complicado do que o necessário para a explicação dos fenômenos observados.
* Esta exigência nos lembra das muitas hipóteses auxiliares que têm sido introduzidas na geologia, taxonomia, genética, paleontologia, etc., para tornar a doutrina da evolução mais aceitável.

O geólogo, por exemplo, vê-se a braços com os seguintes problemas:
• Não há uma única prova independente de que o Devoniano, por exemplo, de fato ocorreu em lugares diferentes ao mesmo tempo.
Atualização 12: • Em nenhum local se apresenta em estratos a origem evolucionista de qualquer espécie de animal ou de planta. • Tem sido publicamente admitido que a noção dos fósseis índices é baseada num CICLO VICIOSO: eles indicam a idade de uma rocha na qual são achados, enquanto que eles mesmos são datados através da suposta... mostrar mais • Em nenhum local se apresenta em estratos a origem evolucionista de qualquer espécie de animal ou de planta.
• Tem sido publicamente admitido que a noção dos fósseis índices é baseada num CICLO VICIOSO: eles indicam a idade de uma rocha na qual são achados, enquanto que eles mesmos são datados através da suposta idade da rocha à qual pertencem. Podem todos estes problemas ser resolvidos ou há possivelmente algo errado com a coluna geológica?
O taxonomista também conhece o seu dilema próprio. Seu sistema taxonômico tem-se tornado interessante porque refletiria a evolução dos organismos vivos, entretanto, ao mesmo tempo em que ele tem de admitir que todos os organismos constantes do seu sistema estão ainda vivos, deve também admitir que eles não descenderam uns dos outros, mas sim de supostos ancestrais comuns. Portanto, ele tem de introduzir uma hipótese auxiliar para explicar porque muitas formas primitivas permaneceram mais ou menos imutáveis,
Atualização 13: enquanto que outras sofreram uma evolução rápida e drástica. O geneticista evolucionista deve fugir dos seguintes fatos estabelecidos: (a) AS ESPÉCIES NÃO SE TRANSFORMAM; (b) Quase todas as mutações não são benéficas; (c) A produção de órgãos e organismos especializados através da seleção natural de... mostrar mais enquanto que outras sofreram uma evolução rápida e drástica.

O geneticista evolucionista deve fugir dos seguintes fatos estabelecidos:

(a) AS ESPÉCIES NÃO SE TRANSFORMAM;
(b) Quase todas as mutações não são benéficas;
(c) A produção de órgãos e organismos especializados através da seleção natural de mutações aleatórias é inaceitável estatisticamente.

• O evolucionista pode vencer estes obstáculos existentes para a doutrina da evolução somente através de hipóteses auxiliares NÃO PROVADAS e NÃO PROVÁVEIS.

Tais hipóteses são também necessárias ao paleontologista evolucionista, para evitar os seus problemas, tais como:

(a) Por que não existem formas intermediárias e transicionais?
(b) Por que não são conhecidos órgãos nascentes?
Atualização 14: (c) Por que são os fósseis tão descontínuos quanto às formas atuais? (d) Por que dificilmente existe (se existir) um fóssil no Pré-cambriano? (ainda que 3/4 da suposta história da vida deva ter-se desenvolvido antes do Cambriano!) (e) De onde provieram os enormes cemitérios de animais? (f) De onde provieram... mostrar mais (c) Por que são os fósseis tão descontínuos quanto às formas atuais?
(d) Por que dificilmente existe (se existir) um fóssil no Pré-cambriano? (ainda que 3/4 da suposta história da vida deva ter-se desenvolvido antes do Cambriano!)
(e) De onde provieram os enormes cemitérios de animais?
(f) De onde provieram todos aqueles filos invertebrados no Cambriano de maneira tão repentina? Qual foi a origem dos mamíferos no Terciário? De onde surgiram repentinamente as Angiospermas?
(g) Como é possível que espécies que de acordo com a teoria são separadas por intervalos de milhões de anos, com relação ao seu período de existência sejam, não obstante, achadas algumas vezes juntas na mesma rocha, [tais como as supostas impressões de Homo e Dinosauros no rio Paluxy (Texas) o os crânios Wadjak encontrados por Dubois no mesmo estrato que o Pithecanthropus, etc?].

(2) Um postulado científico deve dar origem a conclusões que possam ser controladas por observações (experimentais) posteriores.
Atualização 15: Menciono agora outros aspectos da abordagem experimental nos quais a DOUTRINA EVOLUCIONISTA tem falhado. Experiências ecológicas e de cruzamento têm mostrado que nenhuma variação transgride os limites das espécies. As mutações podem ser vantajosas num ambiente muito específico, mas são quase sempre degenerativas.... mostrar mais Menciono agora outros aspectos da abordagem experimental nos quais a DOUTRINA EVOLUCIONISTA tem falhado. Experiências ecológicas e de cruzamento têm mostrado que nenhuma variação transgride os limites das espécies. As mutações podem ser vantajosas num ambiente muito específico, mas são quase sempre degenerativas. Híbridos selecionados retornam aos seus tipos ancestrais após livre cruzamento. Formas cultivadas retornam ao seu estado original.

Um grande problema para o evolucionista é também que não se encontrou até agora MACROMUTAÇÃO DE ESPÉCIE ALGUMA com um alto valor seletivo. Também a mutação ocorrendo em genes existentes NÃO ACARRETA a origem de novos genes. ADAPTAÇÃO CONDUZ A VARIAÇÃO E NÃO A TRANSFORMAÇÃO. A SELEÇÃO NATURAL TENDE A ELIMINAR AS MUTAÇÕES E NÃO A FAVORECÊ-LAS. Estou simplesmente tentando responder se o evolucionismo, como doutrina, é cientificamente mais aceitável do que o criacionismo. Nesse ponto, A GENÉTICA TEM AJUDADO OS CRIACIONISTAS,
Atualização 16: porque tem mostrado nada mais do que o fato de as espécies serem VARIÁVEIS, mas NÃO TRANSFORMÁVEIS. A genética comprova que os descendentes sempre são da mesma espécie que os ascendentes. Somente um criacionismo fundamentalista pode ser uma séria alternativa ao evolucionismo. MAS SOMENTE POUCAS PESSOAS SABEM QUE... mostrar mais porque tem mostrado nada mais do que o fato de as espécies serem VARIÁVEIS, mas NÃO TRANSFORMÁVEIS. A genética comprova que os descendentes sempre são da mesma espécie que os ascendentes.
Somente um criacionismo fundamentalista pode ser uma séria alternativa ao evolucionismo. MAS SOMENTE POUCAS PESSOAS SABEM QUE OS CRIACIONISTAS DE FATO PODEM DAR EXPLICAÇÕES TÃO OU AINDA MAIS ACEITÁVEIS PARA MUITOS FENÔMENOS NATURAIS DO QUE OS EVOLUCIONISTAS. Em muitas disciplinas, supostas “provas” da evolução têm sido apresentadas. Estas são geralmente baseadas em círculos viciosos. Se se supõe a teoria da evolução como verdadeira, certos fenômenos tornam-se compreensíveis, e são então apresentados como argumentos para a evolução.
Atualização 17: MAS NA REALIDADE ESSES FENÔMENOS NÃO SÃO ARGUMENTOS QUE VÊM FAVORECER A EVOLUÇÃO PORQUE TAMBÉM SE TORNAM COMPREENSÍVEIS QUANDO SE ADMITE A CRIAÇÃO. Por exemplo, as correspondências morfológicas entre os organismos podem ser compreendidas como resultante de uma ascendência comum, mas também pode ser compreendida... mostrar mais MAS NA REALIDADE ESSES FENÔMENOS NÃO SÃO ARGUMENTOS QUE VÊM FAVORECER A EVOLUÇÃO PORQUE TAMBÉM SE TORNAM COMPREENSÍVEIS QUANDO SE ADMITE A CRIAÇÃO. Por exemplo, as correspondências morfológicas entre os organismos podem ser compreendidas como resultante de uma ascendência comum, mas também pode ser compreendida como um "planejamento comum", feito pelo Criador. Um plano tipológico comum, por exemplo, pode ser muito útil para uma maneira de vida semelhante, e essa poderia muito bem ser a razão pela qual Deus criou muitos animais de acordo com um planejamento semelhante. Além disso, a teoria da ascendência comum não é consistente, pois freqüentemente supõe “convergências” suspeitas, que são mais bem compreendidas através da existência de um Criador comum, do que através da evolução.
É necessário para os evolucionistas aceitar um grande número de premissas que são essenciais para os seus pontos de vistas, as quais não são provadas, para as quais dificilmente há qualquer evidência,
Atualização 18: e que muitas vezes são completamente improváveis. NO SÉCULO PASSADO ISTO NÃO ERA UM PROBLEMA PORQUE OS DEFENSORES DO EVOLUCIONISMO TINHAM A FIRME CONVICÇÃO DE QUE A EVIDÊNCIAS NECESSÁRIAS PARA AS SUAS SUPOSIÇÕES SERIAM MAIS CEDO OU MAIS TARDE OBTIDAS. ENTRETANTO, OS PILARES DO EVOLUCIONISMO NÃO PUDERAM SER... mostrar mais e que muitas vezes são completamente improváveis. NO SÉCULO PASSADO ISTO NÃO ERA UM PROBLEMA PORQUE OS DEFENSORES DO EVOLUCIONISMO TINHAM A FIRME CONVICÇÃO DE QUE A EVIDÊNCIAS NECESSÁRIAS PARA AS SUAS SUPOSIÇÕES SERIAM MAIS CEDO OU MAIS TARDE OBTIDAS.
ENTRETANTO, OS PILARES DO EVOLUCIONISMO NÃO PUDERAM SER SUSTENTADOS DURANTE OS ÚLTIMOS CEM ANOS, MAS FORAM ENFRAQUECIDOS DE UMA MANEIRA CONTÍNUA DEVIDO ÀS NOVAS EVIDÊNCIAS. O EVOLUCIONISMO SE ADAPTAVA A UMA ÉPOCA EM QUE SE ACREDITAVA NA “GERAÇÃO ESPONTÂNEA”, ENQUANTO QUE HOJE É UM DILEMA ACREDITAR NUMA GERAÇÃO ESPONTÂNEA QUE NÃO PODE OCORRER. Naquela época também a teoria da uniformidade de Lyell podia ser considerada a par com as teorias catastróficas, enquanto hoje em dia, sabe-se que os geólogos nada mais fazem do que "ESTUDAR CATACLISMOS".
Atualização 19: • A evolução surgiu numa época em que 3/4 da sugerida história da vida estavam completamente faltando nos registros fósseis, porque teriam tido lugar antes do Cambriano, e os estudiosos acreditavam que o Pré-cambriano apresentaria uma grande quantidade de fósseis que viriam ilustrar esta parte que então faltava.... mostrar mais • A evolução surgiu numa época em que 3/4 da sugerida história da vida estavam completamente faltando nos registros fósseis, porque teriam tido lugar antes do Cambriano, e os estudiosos acreditavam que o Pré-cambriano apresentaria uma grande quantidade de fósseis que viriam ilustrar esta parte que então faltava. Mas mesmo ainda hoje, dificilmente existe um único fóssil Pré-cambriano FIDEDIGNO.
OS EVOLUCIONISTAS BASEIAM OS SEUS PONTOS DE VISTA NA FÉ, E ASSIM NÃO TÊM O DIREITO DE REPROVAR OS CRIACIONISTAS PELA SUA CRENÇA NUM CRIADOR.
Desta maneira poder-se-ia prosseguir mencionando muitas asserções evolucionistas infundadas, que não têm encontrado apoio no último século,