Quais sao os efeitos colaterais do omeprazol?

Seguir
  • Seguir de forma pública
  • Seguir de forma privada
  • Deixar de seguir
Melhor resposta
Ele prejudica a digestão.
É usado para reduzir a acidez do estômago rapidamente, mas quando usado em excesso, impede que a acidez do estômago atue na digestão. Isso pode levar a deficiências nutricionais.

O medicamento deve ser usado moderadamente por paciêntes em fase de cicatrização no aparelho digestivo (após cirurgias, ou durante preparação para cirurgias, gastrite, etc.).
  • Taxa
  • Comentário

Outras respostas (5)

Classificada como mais alta
  • Classificada como mais alta
  • Mais antigo
  • Mais recente
  • Lucyh respondido 6 anos atrás
    OMEPRAZOL
    A+ A- Alterar tamanho da letra OMEPRAZOL

    - COMPOSIÇÃO

    Cada cápsula contém: omeprazol(gastrorresistente) 10 mg/20 mg. Excipiente q.s.p. 1 cápsula.

    - POSOLOGIA E ADMINISTRAÇÃO

    Úlcera duodenal: administrar 20 mg de Omeprazol ao dia, de preferência antes do café da manhã, durante 2 semanas. Caso não ocorra a cicatrização, o tratamento deve prosseguir por mais duas semanas. Úlcera gástrica e esofagite de refluxo: administrar 20 mg de Omeprazol ao dia, antes do café da manhã, durante 4 semanas. Caso ocorra a cicatrização, recomenda-se um tratamento adicional de mais quatro semanas. Observação: nos pacientes refratários a outros tratamentos, deve-se administrar 40 mg de Omeprazol ao dia, em tomada única antes do café da manhã, durante 4 semanas para os casos de úlcera duodenal e 8 semanas para os casos de úlcera gástrica e esofagite de refluxo grave, após as quais deverá ocorrer a cicatrização. Tratamento de manutenção: na prevenção de recidivas em pacientes com úlcera gástrica e pouco responsivo, recomenda-se administrar 20 mg de Omeprazol ao dia. Em caso de necessidade, a dose pode ser aumentada para 40 mg de Omeprazol uma vez ao dia. Síndrome de Zollinger-Ellison: a posologia deve ser adaptada de acordo com a resposta individual de cada paciente, mantendo o tratamento pelo tempo necessário para uma resposta clínica satisfatória e a critério médico. Recomenda-se a dose inicial de 60 mg de Omeprazol ao dia, em tomada única, antes do café da manhã. A maioria dos casos é controlada com doses de 20 a 120 mg ao dia. Posologias superiores a 80 mg/dia devem ser administradas em 2 tomadas diárias. Tratamentos prolongados por mais de 8 semanas, somente são aplicados na síndrome de Zollinger-Ellison, devendo ser efetuadas verificações periódicas do estômago através de endoscopias ou radiografias. Pacientes idosos ou com função hepática ou renal comprometidas: não é necessário ajustar as doses. Manutenção: úlcera duodenal e esofagite de refluxo, 10 mg 1 vez ao dia. Crianças: ainda não há experiências com o uso de Omeprazol. Superdosagem: não há informações disponíveis sobre casos de superdosagens. Doses únicas orais de até 160 mg de Omeprazol em único dia foram bem toleradas. Nos casos de superdosagem grave, proceder ao tratamento sintomático do paciente em local especializado.

    - PRECAUÇÕES

    Gravidez e lactação: Omeprazol não deve ser administrado a mulheres grávidas ou lactantes. Em caso de necessidade, o médico deve avaliar se o benefício potencial da administração justifica o risco para o feto. Os estudos em animais, em longo prazo, mostraram a possibilidade de ocorrência de acloridria e conseqüente elevação da concentração sérica de gastrina. Entretanto, isto não se observa no tratamento por curto espaço de tempo, em torno de 2 a 4 semanas, geralmente indicado para a maioria dos casos de úlcera duodenal. Porém, nos casos de tratamento prolongado, como na esofagite de refluxo e na úlcera gástrica deve-se dar maior atenção à possibilidade de aumento da concentração da gastrina. Nos casos de úlcera gástrica, deve ser verificada a benignidade da lesão antes do tratamento. Em pacientes com funções hepática e renal normais não se observaram alterações nos parâmetros laboratoriais com a administração do Omeprazol. Entretanto, pacientes com funções hepática ou renal alteradas devem ser monitorizados durante o tratamento com o produto.

    - REAÇÕES ADVERSAS

    Náuseas, vômitos, gastroenterite, obstipação, flatulência, diarréia transitória, cefaléia, tontura, sonolência, insônia, fraqueza, dor muscular e rash cutâneo. Houve relatos isolados de ginecomastia, leucopenia, trombocitopenia, angiodema, febre e distúrbios visuais. Durante tratamento prolongado tem sido observado aparecimento de cistos glandulares gástricos benignos e reversíveis. Essas reações são de intensidade leve e desaparecem, em geral, com a continuação do tratamento, ou logo após sua suspensão.

    -INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS

    Os estudos indicaram que o Omeprazol pode retardar a velocidade do metabolismo do diazepam, da fenitoína e da warfarina, drogas metabolizadas por oxidação hepática. O Omeprazol pode interferir na eliminação de algumas drogas importantes no ponto de vista terapêutico pela inibição do sistema dependente do citocromo P-450 monoxigenase hepática. Recomenda-se assim que quando do uso simultâneo do Omeprazol com drogas cujo metabolismo depende desse sistema, as doses das mesmas sejam ajustadas adequadamente, com a monitorização do paciente. Não foram observadas interações com propranolol, teofilina, lidocaína, quinidina, metoprolol e amoxicilina, mas pode haver interação medicamentosa com outras drogas que também sejam metabolizadas através do sistema enzimático do citocromo P-450. Não foram observadas interações com a administração simultânea de Omeprazol com antiácidos.

    - CONTRA-INDICAÇÕES

    Em pacientes com hipersensibilidade ao Omeprazol e aos componentes da fórmula

    - INDICAÇÕES

    Tratamento da úlcera duodenal, úlcera gástrica, esofagite de refluxo, síndrome de Zollinger-Ellison e pacientes refratários a outros tratamentos.

    - APRESENTAÇÃO

    Caixas com 20 cápsulas de 10 mg e caixas com 10 cápsulas de 20 mg.




    - Laboratório

    QIF Quím. Intercontinental Farm.
    Av. Itaboraí, 1425
    São Paulo/SP - CEP: 04135001
    Tel: (11 )276-6733
    Fax: (11 5)589-0236
    • 1
    • Comentário
  • violeta respondido 6 anos atrás
    Olá, Bele,
    Os efeitos colaterais do omeprazol são raros e geralmente reversíveis. Alguns casos isolados relatam que podem ocorrer pruridos (coceira), fotossensibilidade (pouca tolerância à luz), diarréia, flatulência( formação de gases), dor de cabeça e mal estar. Mas são dados isolados, e em muitos casos, não foi possível estabelecer relação consistente com o seu uso.

    Espero ter ajudado. Um abraço !

    Fonte(s):

    Dicionário de Especialidades Farmacêuticas. Sou farmacêutica.
    • Taxa
    • Comentário
  • "DoNa AnA" respondido 6 anos atrás
    os efeitos colaterais do omeplasol até agora eu e meu filho tomamos e sentimos alivio nas dores de estomago apos 30 á 40 minutos, mas nunca sentimos mal estar oucoisas parecidas
    • Taxa
    • Comentário
  • dicobotino respondido 6 anos atrás
    Tomo omeprazol ( uma dose diaria , em jejum )pois tenho gastrite e refluxo do esofago e não sinto nenhum efeito colateral.
    • Taxa
    • Comentário
  • Dri respondido 6 anos atrás
    Eu já tomei este remédio e o farmacêutico disse que não tinha problema algum, e realmente foi muito bom pra mim!
    • Taxa
    • Comentário
  • Sign In 

    para adicionar sua resposta

Quem está seguindo esta pergunta?

    %
    MELHORES RESPOSTAS
    Membro desde:
    Pontos: Pontos: Nível
    Total de respostas:
    Pontos nesta semana:
    Seguir
     
    Deixar de seguir
     
    Bloquear
     
    Desbloquear