Meu leucócitos está baixo que risco tenho?

Seguir
  • Seguir de forma pública
  • Seguir de forma privada
  • Deixar de seguir
Melhor resposta
linfocitopenia,alguma infecção
  • 1
  • Comentário

Outras respostas (5)

Classificada como mais alta
  • Classificada como mais alta
  • Mais antigo
  • Mais recente
  • Eve respondido 6 anos atrás
    ixo é sinal d imunodepressão,pode ser por mtos motivos:gripe,stres entre outros.ja fez o teste d hiv?o virus tb causa imunodepressão.
    a imunedepressão significa basicamente diminuição da defesa do organismo,pode ter como consequência infeccções por virus,bacterias..........
    • 1
    • Comentário
  • Elaine respondido 6 anos atrás
    Ola, a media de lifocios em normal para adultos e de 35%, varios fatores pode causar a diminuição dos linfócitos por ex: depressão, leucemia, medicamentos a base de corticoides, ou antialergicos, podem baixar o linfocito , e dificil explicar sem ver o resultado completo do hemograma, espero ter ajudado,
    boa saude

    bjuxx
    • 1
    • Comentário
  • Ruth Coeli respondido 6 anos atrás
    Os leucócitos quando em número abaixo do normal, condição chamada leucopenia, tem múltiplas causas, entre as quais: infecções virais, secundário a determinados medicamentos ou tratamentos, como antibióticos, quimioterapia, anti-fúngicos, anti-arrítmicos, anti-hipertensivos, anti-convulsivantes, diuréticos tiazídicos, corticóides, anti-inflamatórios, medicamentos para tratamento de diabetes, etc...; determinadas infecções por protozoários e bactérias específicas; até estados de estresse físico e psíquico, que também podem levar a um quadro conhecido como "baixa resistência"; também a exposição à radiações, radioterapias, exposição ocupacional à substâncias tòxicas, etc...podem levar à queda dos leucócitos.Têm-se que fazer uma avaliação completa das células sangíneas, pra verificar o percentual das hemácias e das plaquetas,e se indicado, mielograma. Pode também procurar a opinião de um hematologista ou infectologista, para ter a orientação terapêutica adequada.
    • 1
    • Comentário
  • C.C. respondido 6 anos atrás
    pode ser leucemia, consulte um médico
    • 1
    • Comentário
  • H. Sue ♥ G. Gê respondido 6 anos atrás
    Os leucócitos são a defesa do organismo contra agentes infecciosos e substâncias estranhas. Para defender o corpo adequadamente, uma quantidade suficiente de leucócitos deve estimular as respostas apropriadas, ir aonde são necessários e, em seguida, matar e digerir os organismos e as substâncias prejudiciais. Como todas as células sangüíneas, os leucócitos são produzidos na medula óssea. Eles originamse de células precursoras (células tronco) que amadurecem no decorrer do tempo como um dos cinco tipos principais de leucócitos: neutrófilos, linfócitos, monócitos, eosinófilos e basófilos. Normalmente, um indivíduo produz aproximadamente 100 bilhões de leucócitos por dia.

    Geralmente, a quantidade de leucócitos num determinado volume de sangue é determinada automaticamente através de um contador celular computadorizado. Esses instrumentos fornecem a contagem leucocitária total, expressa como células por microlitro de sangue, assim como a proporção de cada um dos cinco tipos principais de leucócitos. A contagem leucocitária total normalmente varia de 4.000 a 10.000 células por microlitro. Uma quantidade muito pequena ou muito grande de leucócitos indica um distúrbio. A leucopenia, uma diminuição da quantidade de leucócitos para menos de 4.000 células por microlitro, torna uma pessoa mais suscetível às infecções. A leucocitose, um aumento da quantidade de leucócitos, pode ser uma resposta a infecções ou a substâncias estranhas, ou ser resultante de um câncer, de um traumatismo, do estresse ou de determinadas drogas. A maioria dos distúrbios dos leucócitos envolve os neutrófilos, os linfócitos, os monócitos e os eosinófilos. Distúrbios envolvendo os basófilos são muito raros.

    topo
    Neutropenia
    A neutropenia é a quantidade anormalmente baixa de neutrófilos no sangue. Os neutrófilos representam o principal sistema de defesa celular do organismo contra bactérias e fungos. Eles também auxiliam na cicatrização de feridas e na ingestão de corpos estranhos, como fragmentos ósseos. Os neutrófilos amadurecem na medula óssea em aproximadamente 2 semanas. Após entrarem na corrente sangüínea, eles circulam por aproximadamente 6 horas, buscando agentes infecciosos e outros intrusos. Quando eles os encontram, eles migram para os tecidos, fixam-se aos intrusos e produzem substâncias tóxicas que os matam e os digerem. Essa reação pode lesar o tecido saudável da área da infecção. Todo o processo produz uma resposta inflamatória na área infectada, que manifesta-se na superfície corpórea sob a forma de hiperemia, edema e calor. Como os neutrófilos geralmente representam até mais de 70% dos leucócitos, uma diminuição do número de leucócitos normalmente significa uma redução da quantidade total de neutrófilos. Quando a contagem de neutrófilos cai abaixo de 1.000 células por microlitro, o risco de infecção aumenta relativamente; quando cai abaixo de 500 células por microlitro, o risco de infecção aumenta enormemente. Sem a defesa fundamental dos neutrófilos, uma pessoa pode morrer por uma infecção.

    Causas

    A neutropenia possui várias causas. A quantidade de neutrófilos pode diminuir porque a produção da medula óssea não é adequada ou porque um grande número de células é destruído na circulação. A anemia aplástica causa neutropenia, assim como deficiências de outros tipos de células do sangue. Determinadas doenças hereditárias raras, como a agranulocitose hereditária infantil e a neutropenia familiar, também diminuem a quantidade de leucócitos. Na neutropenia cíclica, um distúrbio raro, a quantidade de neutrófilos varia entre normal e baixa a cada 21 a 28 dias. A contagem de neutrófilos pode cair até quase zero e, em seguida, retorna espontaneamente ao normal após 3 a 4 dias.

    As pessoas que apresentam neutropenia cíclica apresentam tendência à infecções quando a quantidade de neutrófilos é baixa. Alguns indivíduos com câncer, tuberculose, mielofibrose, deficiência de vitamina B12 ou de ácido fólico apresentam neutropenia. Certas drogas, especialmente aquelas usadas no tratamento do câncer (quimioterapia), comprometem a capacidade de produção de neutrófilos da medula óssea. Em algumas infecções bacterianas, alguns distúrbios alérgicos, algumas doenças auto-imunes e alguns tratamentos medicamentosos, os neutrófilos são destruídos mais rapidamente do que são produzidos. As pessoas com esplenomegalia – por exemplo, aquelas com síndrome de Felty, malária ou sarcoidose – podem apresentar uma contagem baixa de neutrófilos porque o fígado aumentado de volume aprisiona e destrói os neutrófilos.

    Drogas Que Podem Causar Neutropenia.


    Antibióticos (penicilinas, sulfonamidas e cloranfenicol) Anticonvulsivantes
    Drogas antitireóide
    Quimioterápicos para o tratamento do câncer
    Sais de ouro
    Fenotiazinas


    Sintomas e Diagnóstico

    A neutropenia pode ocorrer subitamente, em poucas horas ou dias (neutropenia aguda), ou durar meses ou anos (neutropenia crônica). Como a neutropenia não apresenta sintomas específicos, é possível que ela passe despercebida até que ocorra uma infecção. Na neutropenia aguda, uma pessoa pode apresentar febre e úlceras dolorosas em torno da boca e do ânus. Em seguida, o indivíduo pode apresentar pneumonia bacteriana e outras infecções. Na neutropenia crônica, a evolução pode ser menos severa se a quantidade de neutrófilos for extremamente baixa. Quando um indivíduo apresenta infecções freqüentes ou incomuns, o médico suspeita de neutropenia e solicita um hemograma completo para confirmar o diagnóstico. Uma contagem baixa de neutrófilos indica a neutropenia. Em seguida, a causa da neutropenia é determinada. O médico freqüentemente realiza uma punção aspirativa ou uma punção biópsia da medula óssea. Embora esse procedimento possa ser desconfortável, geralmente ele não é perigoso.

    A amostra da medula óssea é examinada microscopicamente para se determinar se sua aparência é normal, se apresenta uma quantidade de células precursoras dos neutrófilos e se está produzindo uma quantidade normal de leucócitos. Ao determinar se a quantidade de células precursoras está diminuída e se essas células estão amadurecendo normalmente, o médico pode ser capaz de estimar o tempo necessário para a contagem dos neutrófilos retornar ao normal. Se a quantidade de células precursoras estiver diminuída, neutrófilos novos não aparecerão na corrente sangüínea por 2 semanas ou mais. Se a quantidade for adequada e as células apresentarem um amadurecimento normal, neutrófilos novos podem aparecer na corrente sangüínea em dias. Algumas vezes, o exame da medula óssea também revela que outras doenças, como a leucemia e outros cânceres de células sangüíneas, estão afetando a medula óssea.

    Tratamento

    O tratamento da neutropenia depende de sua causa e de sua gravidade. Sempre que possível, deve ser interrompida a utilização de drogas que podem causar neutropenia. Algumas vezes, a medula óssea se recupera espontaneamente, sem necessidade de tratamento. As pessoas com neutropenia leve (mais de 500 neutrófilos por microlitro de sangue) geralmente não apresentam sintomas e podem não necessitar de tratamento. Os indivíduos com neutropenia grave (menos de 500 células por microlitro) podem sucumbir rapidamente a uma infecção, porque o organismo não tem meios para se defender contra os microrganismos invasores. Quando esses indivíduos apresentam infecções, eles geralmente são hospitalizados e recebem antibióticos potentes, antes mesmo da causa e da localização exata da infecção serem identificadas. A febre, sintoma que normalmente indica a presença de infecção num indivíduo com neutropenia, é um sinal importante da necessidade imediata de cuidados médicos.

    Os fatores do crescimento que estimulam a produção de leucócitos, particularmente o fator estimulador de colônia de granulócitos (G-CSF) e o fator estimulador de colônia de granulócitosmacrófagos (GM-CSF), algumas vezes são úteis. Essa forma de tratamento pode eliminar episódios de neutropenia na neutropenia cíclica. Os corticosteróides podem auxiliar se a neutropenia for causada por uma reação alérgica ou auto-imune. A globulina antitimócito ou algum outro tipo de terapia imunossupressora (terapia que suprime a atividade do sistema imune) pode ser utilizado quando há suspeita de uma doença auto-imune – como determinados casos de anemia aplástica. A esplenectomia pode aumentar a contagem de neutrófilos se o baço estiver aprisionando leucócitos. Os indivíduos com anemia aplástica podem necessitar de um transplante de medula óssea caso a terapia imunossupressora falhar. O transplante de medula óssea pode apresentar efeitos tóxicos, exige uma hospitalização prolongada e pode ser realizado somente em determinadas situações. Geralmente, ele não é utilizado para o tratamento isolado da neutropenia.

    @
    • 1
    • Comentário
  • Sign In 

    para adicionar sua resposta

Quem está seguindo esta pergunta?

    %
    MELHORES RESPOSTAS
    Membro desde:
    Pontos: Pontos: Nível
    Total de respostas:
    Pontos nesta semana:
    Seguir
     
    Deixar de seguir
     
    Bloquear
     
    Desbloquear