Quais foram as causas do assassinato do Arquiduque Francisco Ferdinando?

Seguir
  • Seguir de forma pública
  • Seguir de forma privada
  • Deixar de seguir
Melhor resposta
A causa do assassinato do Arquiduque Francisco Ferdinando foi a animosidade que reinava naquela região. O pior foi esse assassinato se transformar num rastilho de pólvora que eclodiu a 1ª Grande Guerra Mundial. Um abraço
  • Taxa
  • Comentário

Outras respostas (1)

  • Veio Fuleiro respondido 6 anos atrás
    Francisco Fernando da Áustria, ou menos corretamente, Francisco Ferdinando (em alemão, Franz Ferdinand von Österreich; Graz, Áustria, 18 de Dezembro de 1863 - Sarajevo, 28 de Junho de 1914) foi um arquiduque da Áustria-Hungria e presumível herdeiro do trono imperial. Morreu assassinado, junto com a sua esposa Sofia, Duquesa de Hohenberg, em Sarajevo em 28 de Junho de 1914. Era sobrinho de Francisco José, imperador da Áustria-Hungria. Herdeiro do trono em 1896 após uma sucessão de mortes na família Habsburgo, seu assassinato, cometido pelo extremista Gavrilo Princip, membro de elite do grupo terrorista "Mão Negra", desencadeou a Primeira Guerra Mundial.

    O arquiduque nasceu como Francisco Fernando Carlos Luís José de Habsburgo-Lorena (em alemão, Franz Ferdinand Karl Ludwig Josef von Habsburg-Lothringen) em Graz, como filho mais velho do Arquiduque Carlos Luís da Áustria (irmão mais novo do Imperador Francisco José) e sua segunda esposa, a Princesa Maria Anunciata das Duas Sicílias. Quando tinha apenas 12 anos de idade, seu primo o Duque Francisco V de Módena morreu, fazendo de Francisco Fernando seu herdeiro sob a condição de acrescentar o sobrenome Este. Assim, Francisco Fernando se tornou um dos homens mais ricos da Áustria.

    Quando nasceu, não havia razão para acreditar que Francisco Fernando jamais herdaria o trono austro-húngaro. Ele recebeu a educação rígida normal de um arquiduque com ênfase em História e moral. De 1876 a 1885, seu tutor foi o historiador Onno Klopp. Em 1883, Francisco Fernando entrou para o exército com patente de terceiro tenente.

    Na juventude, Francisco Fernando desenvolveu duas grande paixões: a caça e as viagens. Estima-se que ele matou mais de 5.000 veados ao longo de sua vida. Em 1883, ele visitou a Itália pela primeira vez para conhecer as propriedades que herdara de Francisco de Módena. Em 1885, ele foi ao Egito, Palestina, Síria e Turquia. Em 1889, visitou a Alemanha.

    Em 1889, a vida de Francisco Fernando mudou dramaticamente. Seu primo, o Príncipe-Herdeiro Rodolfo, cometeu suicídio em seu campo de caça em Mayerling, fazendo do pai de Francisco Fernando, Carlos Luís, o primeiro na linha de sucessão do trono. Daí em diante, Francisco Fernando estava fadado a sucedê-lo.

    Naquela época, o principal problema político da monarquia austro-húngara eram as tensões nacionalistas das minorias eslavas do império. Francisco Fernando era partidário de uma abertura. Transformar a monarquia dual vigente desde 1867 numa monarquia federal tripartida na qual os eslavos veriam reconhecida a sua autonomia. Em particular, mostrou-se sensível às queixas dos eslavos do sul (croatas, bósnios e eslovenos); mas ao fazê-lo contrariou os planos da Sérvia, que organizava a defesa desses povos ante o domínio austro-húngaro, com a ambição última de submetê-los ao seu controle.

    Em 28 de Junho de 1914, quando o arquiduque se encontrava em Sarajevo (capital da então província austro-húngara da Bósnia) para comandar manobras militares, foi assassinado por Gavrilo Princip, estudante servo-bósnio. O assassino era militante da organização nacionalista sérvia Jovem Bósnia (Mlada Bosna). O governo austríaco culpou a Sérvia pela morte. Mediante um ultimato exigiu ao governo sérvio a repressão das ações antiaustríacas lançadas do seu território, a autorização para que policiais austríacos participassem na investigação do atentado e a punição dos responsáveis. A resposta negativa sérvia, alegando que o ultimato violava a sua soberania, foi o rastilho para o estalar da Primeira Guerra Mundial (1914-18), opondo as alianças da Alemanha com a Áustria-Hungria, enquanto que em apoio da Sérvia se colocaram a Rússia, França e Grã-Bretanha, e, mais tarde, Portugal, Estados Unidos da América e Roménia, entre outros.
    • Taxa
    • Comentário
  • Sign In 

    para adicionar sua resposta

Quem está seguindo esta pergunta?

    %
    MELHORES RESPOSTAS
    Membro desde:
    Pontos: Pontos: Nível
    Total de respostas:
    Pontos nesta semana:
    Seguir
     
    Deixar de seguir
     
    Bloquear
     
    Desbloquear