Como testar um transistor?

Seguir
  • Seguir de forma pública
  • Seguir de forma privada
  • Deixar de seguir
Melhor resposta
Depende, existem dois tipos de transistores o NPN e PNP.

Se for uma transistor NPN:
Você coloca o multimetro na escala de continuidade (resistência baixa ou a "buzininha"), depois você coloca a ponta de prova preta no terminal Base e com a outra ponta você ve se a continuidade tocando a ponta nos outros terminais Emissor e Coletor.
Dessa forma o transistor NPN em bom estado se:

*Base->Ponta mult. preta + Emissor->Ponta mult. verm. = continuidade

*Base->Ponta mult. preta + Coletor->Ponta mult. verm. = continuidade

*Coletor->Ponta mult. preta + Carcaça transistor (caso for metálico)-> ponta mult. verm. = continuidade

*Base->Ponta multi. verm. + Emissor-> Ponta mult. preto = Sem continuidade

*Base->Ponta multi. verm. + Coletor-> Ponta mult. preto = Sem continuidade

Se for uma transistor PNP:
É igual ao procedimento anterior, porém com as pontas de prova do multimetro invertido, ou seja, onde foi explicado que a ligação de um terminal do transistor com uma cor de fio do multimetro é só inverto-lo pela outra cor da ponta de prova.
  • Taxa
  • Comentário

Outras respostas (2)

Classificada como mais alta
  • Classificada como mais alta
  • Mais antigo
  • Mais recente
  • Mónica respondido 6 anos atrás
    Como testar transistores bipolares.
    Para isto vamos precisar definir algumas coisas: existem transistores bipolares PNP e NPN.
    Eles recebem estas classificações pois são construídos da seguinte forma:

    Construção de um transistor PNP: *o coletor e o emissor são construídos com um semicondutor dopado de forma a ser positivo (P) e a base é construída com um semicondutor dopado de forma a ser negativo(N).

    Construção de um transistor NPN: o coletor e o emissor são construídos com um material semicondutor dopado para ser negativo(N) e a base com um material semicondutor para ser positivo(P).

    Com um multímetro digital na escala de medição de semicondutores, aquela que tem a simbologia do diodo, ou com um multímetro *analógico na escala X1K, usada para medir resistências ou ohms, vamos iniciar as medições:

    Observação: Lembre-se que em um multímetro analógico comum a polaridade das pontas será contrária quando nas escalas de ohms (a ponta preta passa a ser a positiva e a vermelha a negativa).

    Consiga alguns transistores, que com certeza estejam bons (comece a treinar com transistores BC547, BC557, BC558, BC549, BC109, 2N3055, TIP31, TIP41, TIP32, TIP42).
    Escolha um terminal de um transistor *encoste uma ponta e com a outra tente descobrir com qual dos outros terminais existe condução. Vá fazendo, por tentativa e erro, até descobrir qual é o terminal que conduz com os outros dois. Este terminal, que conduz com os outros dois, é a base. Se ele conduziu com a ponta positiva encostada nele este transistor é um transistor NPN (a base é positiva). Se ele conduziu com a ponta negativa *encostada nele é porque ele é um transistor PNP (a base é negativa).

    Só para lembrar: a condução em um multímetro analógico é indicada pela movimentação do ponteiro da esquerda para a direita e em um multímetro digital pela “aparecimento” de um número no display de cristal líquido. Quando medimos transistores estes valores, indicados pelos multímetros, *nunca podem ser iguais ou muito próximos de 0 (zero) ohms, isto indica um transistor com uma junção em curto.

    Pegue a ponta que conduziu com os dois outros terminais e troque pela que não conduziu, use-a para medir agora a base em relação ao emissor e depois em relação ao coletor, o multímetro deve indicar resistência infinita (no multímetro analógico o ponteiro não se move e no digital aparece um 1 no lado esquerdo do visor) nos dois casos. Se indicar zero ohms ou um valor muito próximo a zero a junção medida está em curto e o transistor está danificado (alguns transistores podem indicar uma certa resistência entre base e emissor, nos dois sentidos, mas geralmente são transistores de potência e tem esta indicação no esquema do aparelho).

    Agora que você já identificou a base meça se existe condução entre o coletor e o emissor, não deve haver. Inverta as pontas e teste, de novo, entre coletor e emissor, também não deve haver condução (alguns transistores apresentam uma certa resistência, em apenas um sentido, entre coletor e emissor e mesmo assim estão bons). Caso a resistência, nos dois sentidos, entre emissor e coletor seja zero ou muito próxima disto este transistor está com a junção coletor-emissor em curto, portanto danificado e não deve ser usado.


    Caso ao você medir um transistor só perceber que há condução entre dois terminais é que a outra junção está aberta e o transistor está danificado. Caso nas suas medidas não exista condução entre nenhum terminal é que todas as junções do transistor estão abertas e ele também está danificado.


    Resumindo:

    Em um transistor PNP só deve existir condução entre base e emissor *e entre base e coletor apenas quando a ponta negativa estiver na base e a positiva ou no coletor ou no emissor.


    Em um transistor NPN só deve existir condução entre base e emissor e entre base e coletor apenas quando a ponta positiva estiver na base e a negativa ou no coletor ou no emissor.

    Qualquer outra indicação mostra um transistor com defeito (salvo algumas exceções). Mas isto você vai aprender observando os esquemas, *com a prática e dicas de alguns amigos.

    Leia também o artigo sobre diodos.

    Também é possível identificar, com um multímetro analógico, que é coletor, emissor e base, mas isto já é outra história.


    Não sei se é isso, se não for me desculpe...
    Beijão ^^

    Fonte(s):

    • 3
    • Comentário
  • Gabriel M respondido 6 anos atrás
    Depende, existem dois tipos de transistores o NPN e PNP.

    Se for uma transistor NPN:
    Você coloca o multimetro na escala de continuidade (resistência baixa ou a "buzininha"), depois você coloca a ponta de prova preta no terminal Base e com a outra ponta você ve se a continuidade tocando a ponta nos outros terminais Emissor e Coletor.
    Dessa forma o transistor NPN em bom estado se:

    *Base->Ponta mult. preta + Emissor->Ponta mult. verm. = continuidade

    *Base->Ponta mult. preta + Coletor->Ponta mult. verm. = continuidade

    *Coletor->Ponta mult. preta + Carcaça transistor (caso for metálico)-> ponta mult. verm. = continuidade

    *Base->Ponta multi. verm. + Emissor-> Ponta mult. preto = Sem continuidade

    *Base->Ponta multi. verm. + Coletor-> Ponta mult. preto = Sem continuidade

    Se for uma transistor PNP:
    É igual ao procedimento anterior, porém com as pontas de prova do multimetro invertido, ou seja, onde foi explicado que a ligação de um terminal do transistor com uma cor de fio do multimetro é só inverto-lo pela outra cor da ponta de prova.
    • 1
    • Comentário
  • Sign In 

    para adicionar sua resposta

Quem está seguindo esta pergunta?

    %
    MELHORES RESPOSTAS
    Membro desde:
    Pontos: Pontos: Nível
    Total de respostas:
    Pontos nesta semana:
    Seguir
     
    Deixar de seguir
     
    Bloquear
     
    Desbloquear