Afinal, quem ganhou a guerra do Vietnan?

Seguir
  • Seguir de forma pública
  • Seguir de forma privada
  • Deixar de seguir
Não me lembro disso no colégio. Na década de 80 cansei de ver filmes sobre o Vietnan. Os americanos estavam sempre certos, eram sempre os mocinhos e sempre tinha um herói americando ...mostrar mais
Atualização : É correta a expressão vietkongs para os vietnamitas ou foi apelido dado ...mostrar mais
Melhor resposta
Nessa guerra não tiveram vencedores como na maioria das guerras sempre só há perdedores.
  • Taxa
  • Comentário

Outras respostas (10)

Classificada como mais alta
  • Classificada como mais alta
  • Mais antigo
  • Mais recente
  • Adrogil respondido 7 anos atrás
    Na verdade não houve vencedores,dizem que os estados unidos perderam,porque fugiram da raia,abandonaram a guerra e levaram todos os soldados de volta,houve muita pressão do povo,os americanos estavam morrendo como formigas,enquanto eram vietnamitas que estavam morrendo ,tudo bem,mas quando começou morrer americanos a bateladas,as coisas mudaram,os americanos chegaram ter 500 mil soldados no vietnan,como começou,náo sei exatamente como foi,mas provavelmente,foi problemas de influencias regionais,haviam muitas influencias da china e união sovietica,e o os states como sempre,só admitem a sua influencia!
    • 1
    • Comentário
  • nan respondido 7 anos atrás
    bom eu sei que os Estados Unidos perdeu !!!mas eles nunca admitiram!!por isso fazem filmes como se eles fossem os heróis ou mocinhos!!!!já que se sentem tão poderosos ñ aceitam até hj!!!
    foi uma guerra inútil!!!como todas que já tivemos!!!
    • 1
    • Comentário
  • leo respondido 7 anos atrás
    Talvez seja o eterno otimismo norte-americano que torne tão difícil que os Estados Unidos aceitem uma derrota.

    Enfrentar uma guerra é um esforço por si só extremamente difícil.

    Entretanto, é mais fácil aceitar os sacrifícios inerentes a um conflito militar quando as pessoas envolvidas acreditam que vale a pena lutar.

    Vinte e cinco anos depois, o legado deixado pela Guerra do Vietnã é o consenso entre milhões de americanos de que tudo não passou de um tremendo desperdício de vidas.

    A Guerra do Vietnã é a maior e pior guerra na memória da maioria dos americanos.

    Mesmo assim, o governo não programou comemorações especiais para marcar a passagem do seu vigésimo quinto aniversário.

    O presidente Clinton sequer pretende fazer qualquer menção à Guerra do Vietnã no domingo. Num gesto simbólico, veteranos da guerra vão lavar o Memorial do Vietnã.

    Mas isso será feito às 6 da manhã, quando o céu ainda está escuro.


    Imagens da guerra ainda estão frescas nos EUA
    Até mesmo a cobertura da mídia está se concentrando mais nas relações diplomáticas dos Estados Unidos com o Vietnã nos dias de hoje, ao invés de relembrar o conflito.

    Mas a dor não pára. Vinte e cinco anos depois, qualquer brincadeira sobre a Guerra do Vietnã ainda é considerada de extremo mau gosto nos Estados Unidos.

    As feridas ainda não cicatrizaram.

    Um dos veteranos da guerra, Tom Corey, está numa cadeira de rodas desde que foi alvejado no pescoço, quando participou de um ataque contra forças do Vietnã do Norte em 31 de Janeiro de 1968.

    Para ele, a guerra não passou de um escape fútil: "Nós, os soldados, tínhamos essa noção desde o começo da guerra e sabíamos que tudo estava sendo feito da maneira errada se os Estados Unidos queriam vencer".

    Um problema sem solução

    O debate sobre como a guerra foi travada ainda persiste até hoje.

    A noção de que os Estados Unidos não conseguiriam vencer no Vietnã ganhou força entre os americanos desde o início do conflito.

    O secretário da defesa da época, Robert McNamara, disse em 1967 que "a Guerra do Vietnã é um problema sem solução".

    Hoje é difícil avaliar o peso da ameaça que o comunismo representava nos anos 60.


    Veteranos estão finalmente recebendo as honras
    Aqueles que defendiam a guerra consideravam o combate ao comunismo como a única opção viável na luta pela sobrevivência do estilo de vida americano.

    Em setembro de 1967 o presidente Lyndon Johnson escreveu: "Eu não estou preparado para colocar em risco a segurança - a sobrevivência - dos Estados Unidos ao me negar a enfrentar o problema. Eu tenho certeza de que ao travar essa guerra agora nós estamos reduzindo drasticamente as chances de que uma guerra em escala muito maior - talvez um guerra nuclear - venha a acontecer".

    Mudança de opinião

    Vinte e cinco anos depois da guerra, os historiadores estão começando a concordar com Johnson.

    W. W. Roston, que trabalhava na Casa Branca durante o conflito, disse que a guerra esteve longe de ser fútil.

    A Guerra do Vietnã impediu, por 16 anos, o crescimento do comunismo no Extremo Oriente.

    Durante esse período, os países da região se desenvolveram economicamente, enviando um sinal firme às superpotências comunistas da China e a União Soviética.

    Isso serviu para indicar que o futuro da economia no Extremo Oriente poderia seguir outro rumo.

    E agora, de forma lenta e gradual, os cidadãos americanos estão começando a reconhecer o esforço e a contribuição feitos pelos soldados americanos durante a Guerra do Vietnã.

    Escolas e Universidades vêm convidando veteranos para dar palestras e contar suas experiências para as gerações mais novas.

    Os Estados Unidos tomaram parte na Guerra do Vietnã certos de sua capacidade e do seu destino glorioso.

    Quinze anos depois, a nação se tornou muito mais dividida, incerta sobre o futuro e tentando descobrir o que iria acontecer no futuro.

    A Guerra do Vietnã foi uma provação, mas finalmente os Estados Unidos estão começando a superar os traumas criados pelo conflito.

    Talvez a comemoração dos 50 anos da Queda de Saigon seja mais espontânea e conte com a participação de uma parcela mais expressiva da população norte-americana.
    • 1
    • Comentário
  • dadinha respondido 7 anos atrás
    GUERRA DO VIETNÃ
    Uma das principais guerras do século XX, a Guerra do Vietnã foi um conflito armado entre 1964 e 1975. Durante uma década, a guerra dominou as manchetes de jornais americanos e de todo o mundo pela brutalidade e pelo fracasso dos Estados Unidos.
    De um lado uma coalizão de forças incluindo os Estados Unidos, a República do Vietnã (Vietnã do Sul), a Austrália e a Coréia do Sul; do outro estavam a República Democrática do Vietnã, a Frente de Liberação Nacional (FLN) e a guerrilha comunista sul-vietnamita, com ajuda material da União Soviética e da China.
    Vários presidentes americanos resumiram a ação militar no Vietnã como um ato contra a propagação do comunismo na região. Armas, soldados e dinheiro foram enviados ao país. Os Estados Unidos chegaram a manter cerca de 550 mil soldados na região. Em 1973, após uma derrota vexatória, retiraram suas tropas do Vietnã e deixaram apenas militares que apoiariam as tropas locais. O final da guerra aconteceu em 1975, quando o governo de Saigon (capital do Vietnã do Sul) se rendeu aos vietcongs.
    A ORIGEM DO CONFLITO
    Vietnã, Laos e Camboja faziam parte do território conhecido como Indochina que, desde o final do século XIX, eram colônias francesas. Durante a Segunda Guerra Mundial, o Japão avançou sobre o Sudeste Asiático e anexou a região sob seu domínio. Liderados por Ho Chi Minh, os vietnamitas se organizaram na Liga Revolucionária para a Independência do Vietnã com o objetivo de reagir contra os japoneses. Logo após o final da 2ª Guerra, os vietnamitas proclamaram, na parte norte do país, a República Democrática do Vietnã.
    Em 1946, a tentativa francesa de restabelecer o colonialismo no Sudeste Asiático provocou a Guerra da Indochina, em que o imperialismo francês enfrentou grupos de guerrilhas no Vietnã e no Laos, culminando com a derrota francesa na Batalha de Dien Bien-phu em 1954.
    A Conferência de Genebra, de 1954, convocada para negociar a paz, reconheceu a independência do Camboja, Laos e Vietnã. Outra medida da conferência foi que, até as eleições gerais de 1956, o Vietnã independente ficaria divido em
    Vietnã do Norte: socialista, governado por Ho Chin Minh e com capital em Hanói
    Vietnã do Sul: pró-capitalista, liderado por Ngo Dinh-diem e cuja capital era Saigon
    INÍCIO DA INFLUÊNCIA AMERICANA

    Com o aquecimento da Guerra Fria entre Estados Unidos e União Soviética, a rivalidade entre Vietnã do Norte e do Sul aumentou. Desde fevereiro de 1955, os Estados Unidos, aliados de Ngo Dinh Diem, católico e favorável à contenção do comunismo na Ásia, começaram a treinar sul-vietnamitas para lutar contra o Vietminh (Liga da Independência do Vietnã, sucessora do Partido Comunista Indochinês).
    O cancelamento das eleições populares pelo governo do Vietnã do Sul desencadeou a Guerra do Vietnã, em 1960. No mesmo ano, como forma de oposição à divisão do país, os sul-vietnamitas organizaram a Frente Nacional de Libertação (FNL). Formada por guerrilheiros socialistas conhecidos como vietcongs, a FNL recebeu o apoio do Vietnã do Norte.
    No intuito de barrar a expansão do socialismo na região, os Estados Unidos se aproximaram do governo do Sul e enviaram ajuda militar para combater os insurgentes. O então presidente americano, John Kennedy, aumentou para 15 mil o número de conselheiros militares na região. Era o início de uma nova guerra no país.
    Mesmo com o poderoso arsenal bélico, os norte-americanos foram derrotados. Os norte-vietnamitas usaram melhor as estratégias de guerrilha, aproveitando-se das vantagens geográficas (selva fechada e calor de 40 graus). O exército americano se retirou da região em 1973, encerrando a mais longa guerra em sua história. Cerca de 60 mil soldados americanos morreram no Vietnã e mais de 300 mil ficaram feridos. Do lado vietnamita, a baixa foi muito mais alta. Estimativas indicam que mais de 500 mil tenham morrido e milhões ficaram feridos.
    Alguns militares ficaram mais dois anos no Vietnã do Sul, enquanto o país ainda lutava contra o Norte. O final da guerra, no entanto, só foi declarado em 30 de abril de 1975. Tanques norte-vietnamitas invadiram o palácio presidencial em Saigon, encerrando a guerra. Os últimos militares americanos no país buscaram segurança no telhado de sua embaixada. No ano seguinte, o Vietnã se reunificou e se transformou em um Estado socialista, com a denominação de República Socialista do Vietnã.

    A grafia correta é Vietnã ou Vietname, ou ainda Vietnam.

    Fonte(s):

    revistaepoca.globo.com/Epoca/0,6993,EPT9... - 46k
    • Taxa
    • Comentário
  • Antônio Gouveia respondido 7 anos atrás
    Os americanos ganharam todos os combates e perderam a guerra. Como não havia mais apoio popular, o governo americano declarou que ganhou a guerra (e todos sabiam que não era verdade, por causa dos mortos e aleijados) e mandou as tropas sairem de lá na carreira, com os vietnamitas fungando no cangote deles. A guerra começou porque os americanos não queriam que a União Soviética dominasse politicamente toda essa região e acabou salvando o Vietnam do Sul da influência soviética.
    • Taxa
    • Comentário
  • estrongue respondido 7 anos atrás
    A ganância e a prepotência.
    • Taxa
    • Comentário
  • João R respondido 7 anos atrás
    Tirante Hollyhood , que não é boa fonte histórica, é indústria de entretenimento. A guerra do Vietnã foi ganha pelo comunistas. Com um detalhe. Ganharam com ajuda de poderosos aliados dentro mesmo dos EUA. A grande midia esquerdista e as grandes passeatas pacifistas em prol da "paz". Enfim a guerra midiática que mostrou o soldado americano como vilão e não como um combatente que lutava pela liberdade de um povo ameaçado pela mais cruel ditatura jamais inventada, o comunismo. Do ponto de vista militar a guerra estava ganha e os comunistas derrotados. Mas por conta da pressão midiática o Presidente Lindon Jonhson retirou as tropas e os comunas fizeram a festa, não só no Vietnam mas tambem no Cambodja. Mataram mais gente que a guerra tinha matado. Só no Camboja o Kmer Vermelho matou quase metade da população. Deram a sua parcela de contribuição para mais de 100 milhões de mortos produzidos pelo comunismo. Bem mais que 500 anos de guerra pro varios motivos.

    O EUA tinham superioridade bélica mas foram derrotados pela superioridade desonesta da mídia a serviço do ideal utópico socialista. Estranho não é? Socialistas no país mais capitalista do mundo. Aqui na Ilha da Fantasia (Brasil) tem gente que pensa que não existe.

    A guerra foi perdida dentro dos EUA.
    • Taxa
    • Comentário
  • .......... respondido 7 anos atrás
    Começo por causa da guerra fria que os EUA nao queriam deixar nenhum país virar socialista com medo da URSS se fortalecer, então quando o vietnã tava começando a tender para o lado socialista os EUA invadiram lah e começaram a destruir tudo, soh que acabaram se ferrando pq começou a gastar demais com essa guerra se ter lucro , a população americana começou a ficar contra, e eles acabaram tendo que sair fugido de lah, não podemos dizer que o vietnã ganhou a guerra pq o pais saiu da guerra totalmente arrasado mas ao menos deu trabalho para os americanos q sairam como derrotados
    • Taxa
    • Comentário
  • WHO respondido 7 anos atrás
    Perderam -se vidas dos dois lados,jovens americanos foram levados para lá a contragosto e os vietnamitas atacados em casa sem ter p onde correr,era uma briga local o norte contra o sul,o sul capitalista e o norte comunista,o sul quis com ajuda dos burgueses locais derrubar o governo do Vietnã do norte,resultado aliou-se aos Estados Unidos e o do norte com a URSS,nos Estados Unidos a guerra acirrou a contra cultura e a desobediencia civil,muitos que n;ao queriam ir foram mortos pela lei marcial,tem até um filme q narra um fato verídico,o cara desertou e foi preso,julgado e condenado a morte.
    Começou pq os Estados Unidos quiseram depor o governo comunista se aliando aos descontes locais,caiu num atoleiro,teve que sair de lá as pressas,perdeu feio,mas antes praticou todo tipo de atrocidades,usou o agente laranja,torturas,estrupos e etc...
    • Taxa
    • Comentário
  • I KNOW respondido 7 anos atrás
    Os americanos perderam, politicamente e militarmente.
    Após o término da Segunda Guerra, o mundo foi dividido em dois sistemas antagônicos. O capitalismo, representado pelos EUA e o socialismo, representado pela URSS. O Vietnã do Norte, socialista, invadiu o do Sul, capitalista e os EUA interviram para defenderem seus interesses comerciais e impedirem a expansão do socialismo na Ásia.
    O Vietnã foi unificado após a derrota e é socialista até os dias atuais, embora venha buscando a modernidade após a derrocada do socialismo.
    • Taxa
    • Comentário
  • Sign In 

    para adicionar sua resposta

Quem está seguindo esta pergunta?

    %
    MELHORES RESPOSTAS
    Membro desde:
    Pontos: Pontos: Nível
    Total de respostas:
    Pontos nesta semana:
    Seguir
     
    Deixar de seguir
     
    Bloquear
     
    Desbloquear