É possível desenvolver social e economicamente um país sem democratizar as tecnologias da informação?

Seguir
  • Seguir de forma pública
  • Seguir de forma privada
  • Deixar de seguir
Considerando que vivemos em plena sociedade do conhecimento, como se sentem as pessoas que não têm acesso a meios de informação e comunicação?
Atualização : Nota da Equipe do Yahoo! Respostas: o Rodrigo Baggio é o idealizador do ...mostrar mais
Melhor respostaEscolha do autor da pergunta
Acesso ao conhecimento é acesso a educação. Não é possível haver desenvolvimento social, econômico, e de forma sustentável, sem que haja consciência por parte dos governos de que é preciso trabalhar em prol da igualdade de oportunidades.

Vivemos na atual era da informação, observamos que países com maior alfabetização e maior acesso às novas tecnologias - não por coincidência - são os mais desenvolvidos do mundo. Nações que há 20 anos compartilhavam de uma situação semelhante a do Brasil como Chile, Irlanda, e Coréia do Sul, são hoje consideradas expoentes em matéria de crescimento e erradicação da pobreza justamente por seus esforços na universalização do ensino.

Conseguir democratizar as tecnologias de comunicação é também dar um grande passo na busca pela democratização da educação de um país. Não há dúvidas de que a maneira mais eficiente de melhorar a distribuição de renda e diminuir as desigualdades sociais é oferecendo oportunidades iguais, principalmente em qualidade de educação - e as tecnologias de informação podem ajudar muito na conquista dessa sociedade mais justa - uma vez que evoluam ao alcance de todos.

Classificação e comentário do autor da pergunta

5 de 5
Fiquei muito entusiasmado com a quantidade e maturidade das respostas. Escolhi a do Bruno pela clareza e objetividade - insere a inclusão digital num contexto amplo e cita os avanços daqueles que investiram em educação. Agradeço a todos e continuem contribuindo com opiniões ricas para esse debate!
  • 15
  • Comentário

Outras respostas (162)

Classificada como mais alta
  • Classificada como mais alta
  • Mais antigo
  • Mais recente
  • Pacatatu respondido 8 anos atrás
    Sim

    O problema é mais embaixo, antes de disponibilizar a tecnologia da informação deve se ter uma base educacional, logo uma coisa irá puxar a outra, se o estado põe um computador na frente de um analfabeto o mesmo não saberá o que fazer e o micro será um mero instrumento de decoração. Deve se atacar os problemas sociais de baixo para cima, não adianta sair distribuindo computadores se não irão saber o que fazer com a peça. Depois desta fase é onde se deve pensar na democratização da informática.
    Outra coisa é o interesse o povo brasileiro está sendo acostumado a receber tudo de mão beijada pelo governo, moradia, bolsa família e etc... deve haver o interesse do povo em ter acesso a tecnologia da informação.
    • 9
    • Comentário
  • orsettocba respondido 8 anos atrás
    Antes de se pensar em tecnologias de informação e democratizá-las é bom que se lembre que meios de informação e comunicação, de modo geral, já estavam disponíveis bem antes do apareceimento do meio digital. Como todo processo de desenvolvimento tem várias etapas, neste caso o incentivo ao uso dos meios de informação e comunicação para educar e formar o povo brasileiro deveria partir simplesmente do incentivo para que o povo frequentasse as escolas, frequentasse as bibliotecas e fosse formado intelectualmente de acordo com o processo natural de aprendizado do ser humano. Justifico esse caminho como o da lógica no aprendizado; aprende-se a ler e escrever e depois disso aprimorado vai-se em busca do que a sociedade tecnologicamente modernizada oferece. Mas está ocorrendo o contrário. Muita gente vai desesperadamente em busca de informação pelo meio eletrônico e se esquece que importante, antes disso, é ter passado por escola. O país só se desenvolve quando a população é respeitada e tem para si o MELHOR da educação, ou seja, ESCOLA. Tecnologias de informação são meros acessórios no caminho natural da formação de qualquer ser pensante...
    • 5
    • Comentário
  • filósofo respondido 8 anos atrás
    Caro Rodrigo, a sua pergunta, apesar de simples, envolve várias questões. Vamos lá:

    1) O ponto fundamental parece dizer respeito à educação básica. Vejamos: para esta educação foi definido um "currículo", contendo Matemática, Química, Português. etc. E como é elaborado este currículo? São as áreas do conhecimento humano, básicas e gerais, que podem, e devem, impulsionar o desenvolvimento. Isso é feito principalmente de uma forma estatística, por exemplo: se alguém quiser ser um bom encanador, precisa ter conhecimentos de hidráulica, mas menos conhecimentos de ótica; se for ser eletricista, precisa de eletricidade e menos de botânica, se for enfermeiro precisa menos de matemática e mais de citologia. Já que não se pode prever casos específicos sem uma bola de cristal, é formado um currículo o mais possível abrangente (é por isso que muitos argumentam que estudam tanta coisa que não vão utilizar de matemática, história, geografia, basicamente, porque analisam seu próprio caso e não o todo).

    Neste contexto, a resposta da sua pergunta é conseqüentemente NÃO. Pois se devemos ser promotores de um desenvolvimento social, devemos prestigiar a Educação, que com certeza é sua força motriz, e assim como podemos, sem ser injustos, deixar de fora da educação as tecnologias de informação, que se acham presentes em quase todas as atividades do gênero humano?

    Como podemos privar pessoas de aprender segundo as melhores tecnologias, utilizando a internet, programas de matemática e português e acharmos que estamos oferecendo educação? Como? Com técnicas obsoletas e ultrapassadas? Como formaremos um país competitivo com uma educação dessas? E essas pessoas que não têm acesso a uma boa educação, com acesso rápido, fácil e estimulante a qualquer tipo de informação, como vão competir no mercado com aqueles que têm?

    Já vi pessoas falando que devemos investir na educação. Exatamente isso. Democratizar as teconologias de informação é o maior e melhor investimento que podemos fazer na educação.

    2) A segunda questão diz respeito diretamente a uma questão social chamada "empregabilidade", tão discutida hoje.
    As tecnologias de informação hoje são indispensáveis para o trabalho em qualquer área.
    Por exemplo, observemos a secretária de uma empresa. Ela poderá trabalhar sem um editor de textos, ou uma agenda eletrônica, ou um e-mail?
    Alguém tem possibilidade de conseguir estágio em uma firma de projetos arquitetônicos se não conhecer o Autocad, o Project, e se não souber anexar arquivos e enviá-los por e-mail? (Nesse ponto, podemos até falar de pessoas "tecnofóbicas' que são profissionais bem sucedidos. Mas obviamente profissionais do passado).
    Você falou em democracia. É democrático quem tem dinheiro para pagar cursos de computação, ou comprar um computador, ter melhores oportunidades de emprego??? E "como se sentem as pessoas que não" podem pagar por essas coisas?

    3) Quando você fala em desenvolvimento social, abre um leque para várias considerações. O desenvolvimento passa, como você mesmo deu a entender, pelo conhecimento. Para isso cito apenas um exemplo:
    "-Certa vez, em minha família, alguém sofreu de uma doença grave. Através de buscas em vários sites descobri vários tratamentos para esta doença e graças a Deus a pessoa foi curada. Graças a Deus também que eu tive acesso aos meios de informação e comunicação."

    4) Existe mais um ponto, que é quanto à informação em si.
    Caro Rodrigo, sonho com um mundo em que a informação seja independente. É a Democracia de que você fala. Por enquanto, o meio mais barato de informação é um exemplar de jornal que normalmente é lido por 2, 20, cem pessoas. Se os meios de informação fossem democráticos, ou seja, se todo mundo tivesse acesso gratuito à Internet, a informação chegaria a todos, sem ser direcionada por grupos que têm seus próprios interesses. Isso é desenvolvimento.

    No mais, vejo que muitos inverteram sua pergunta, como se você tivesse afirmado que democratizar a informação fosse condição suficiente para desenvolver um país... Além do mais, algumas pessoas analisam a questão, certamente porque são jovens, de que "muitos usam computadores em lan´s houses para jogos, sites pornográficos, etc." Obviamente este argumento até é favorável a democratização das tecnologias, pois se os que têm acesso não estão usando corretamente, vamos dar oportunidade para outros. Mesmo porque não adianta falar de possibilidades enquanto ainda nem esgotamos as certezas. Rodrigo, você sabe que existem vários "Brasis" neste país, e cada um desconhece completamente a realidade do outro. E não se pode supor que o Brasil dos miseráveis vai se comportar como o Brasil dos ricos, da classe média, etc. É muito mais provável, como mostra a nossa História, que aconteça justamente o contrário. E advirto-o do seguinte: sua cruzada é uma oportunidade única, pois você fala de novos meios para democratizar o país através da informação, com certeza sem a manipulação que tem sido uma constante por 500 anos, desde a carta de Pero Vaz. Obrigado pela atenção, e até a próxima pergunta.
    • 2
    • Comentário
  • Gilberto C respondido 8 anos atrás
    Não. O acesso à informação é um dos pilares da civilização.
    Mas também a palavra democratização precisa ser bem definida, haja vista, o que temos lido a respeito de democratização na imprensa. Facilitar o acesso, desde que seja amplo e irrestrito. Informações devem ser livres, cabendo à própria pessoa a capacidade em separar o joio do trigo.
    Para isso, paralalelamente deve ocorrer uma educação em massa e com QUALIDADE em todo o país, até porque a maioria não sabe interpretar o que leu ou ouviu.
    A absorção de tecnologia, fundamental para o progresso e bem estar, depende muito de uma escolarização qualificada com apoio da informação dentro dos moldes escritos acima.
    Não saberia responder como haveria essa educação de QUALIDADE, já que o brasileiro é campeão mundial (ganha dos países africanos) em desistência. É extremamente acomodado quando se trata de leitura e interpretação. Sua cultura ainda é a de que seria melhor gastar em cerveja e cigarro que comprar um livro. Livro para que? ( Já ouvi essa frase!).
    Comparando com a China, vemos que migram do campo milhares e milhares de chineses,miseráveis, mas chegam aos grandes centros com garra e estudar é ponto de honra para a maioria, tanto que a maioria rapidamente chega à classe média.
    Nossa escola não prepara para a vida ( a real, de muito trabalho e competição), mas sim preocupa-se apenas em nivelar a todos, sempre por baixo, com planos curriculares dezenas de anos atrasados. Nossa cultura é de país estatizante, pois as melhores cabeças preocupam-se com Concursos Públicos.
    Com nosso Congresso, não acredito em mudanças de verdade e não acredito no futuro do país se não houver uma reforma política profunda, já que de lá é que surgem as Leis que direcionarão os caminhos a seguir.
    • 2
    • Comentário
  • sandra k respondido 8 anos atrás
    Caro pesquisador..

    como falar em democratizar as tecnologias da informação em um país como o nosso, quando ainda fazemos campanhas para "erradicar" o analfabetismo, e ñ estou falando em letramento.
    O Plano Nacional de Educação (Lei nº10.172/2001), prevê a meta de estabelecer programas visando alfabetizar 10 milhões de jovens e adultos, e , até o final da década...erradicar o analfabetismo..isso é...que termo esse erradicar...quem ñ for alfabetizado...será erradicado!
    • 3
    • Comentário
  • edumachado2006 respondido 8 anos atrás
    Não, mas apenas essa "democratização" não tem nenhum efeito se as pessoas não sabem ou não entendem a informação que recebem, ou tem acesso. É preciso antes de tudo que exista a democratização da educação. Escola e meios para que todos tenham direito e oportunidade a educação. aí sim, a informação terá sua real utilidade.
    • 1
    • Comentário
  • tereza g respondido 8 anos atrás
    Depende o que entendemos por democracia. Muitas vezes devemos passar por uma situação que não consideramos democrática ( para os intelectuais ou pseudo intelectuais ou esnobes socialmente analfabetos)para chegar a um desenvolvimento social e econômico. Quando falamos com alguém que não tem o básico para sobreviver, ele não pode e nem sabe o que e' democracia. Para ele a tecnologia não diz nada pois, computador ou outros meios tecnológicos não põe arroz com feijão na panela. Tudo deve começar com o suprimento das necessidades básicas e dai subirmos na escala das necessidades do ser humano( vejam a escala de Marlow sobre a hierarquia das necessidades do ser humano:1-necessidades fisiológicas; 2- segurança; 3- fazer parte de; 4- auto estima; 5- auto realização). Tudo na vida tem seu tempo e seu lugar. Temos meios de fazer um jornal ultra educativo mas, se os individuos nao sabem ler, para que vai servir? Não adianta democratizar as tecnologias de informação sem que a pessoa tenha discernimento de como usa-la para a sua realização pessoal. Vamos ver jovens nas "lan house" não pesquisando para aprender mas como ver mulheres peledas ou nestes sites onde uma mensagem vai e volta outra dizendo "eu te amo" sem saber quem esta no teclado no outro lado da conversa.
    Enfim, primeiro dar educação básica para que a tecnologia possa ser um ganho e não um atraso social.
    O marqueteiros da democratização das tecnologias querem liberdade sem responsabilidade. Para mim não e' democracia, não e' desenvolvimento social mas sim, anarquia.
    • 1
    • Comentário
  • didim respondido 8 anos atrás
    Meu amigo, tanto como cientista social, professora, artista
    plástica, esposa , mãe, amiga e cidadã, eu digo com plena convicção de que é impossível desenvolver um país, pelo menos
    mais humanitário, sem democratizar as tecnologias da informação e vou mais além. É fundamental democratizar o
    conhecimento em geral, inclusive os direitos , deveres e responsabilidades do cidadão e do Estado, os princípios de ética e moral,
    tão em decadência em nosso país. A pessoa que não tem acesso a informação, seja tecnológica, seja cultural, acadêmica
    ou qualquer outra acaba se tornando um cidadão, como se
    costuma dizer, de segunda classe. Essas pessoas se sentem
    prejudicadas na luta pela sobrevivência, prejudicadas em seus
    direitos, usada e abandonada. Elas se sentem como algo indesejado
    mas necessário, para ajudar a manter um status quo , um modo de vida do qual ela não recebe nada. Uma desgraça.
    • 1
    • Comentário
  • Marcio d respondido 8 anos atrás
    Não é possível ! A tecnologia da informação está presente em todos os setores da sociedade como uma poderosa ferramenta.
    E não nos enganemos, nem todo mundo tem acesso aos meios de informação e comunicação. Existem poucos projetos voltados à inclusão digital, poucas escolas públicas inserem os pequenos neste "novo mundo", muitos mestres e educadores são contrários a utilização de certos recursos tecnológicos na educação (talvez por falta de domínio). Claro que não basta apenas democratizar o acesso as tecnologias, é preciso dar condições para que as pessoas saibam realmente o que fazer com elas. E, nesse sentido, ainda falta muito a ser feito, pois há muitas outras coisas que deveriam ser igualmente democratizadas para reverter o quadro atual.
    • 1
    • Comentário
  • Sign In 

    para adicionar sua resposta

  • Matheus respondido 8 anos atrás
    Entendo que o desenvolvimento social e econômico de qualquer país passa, necessariamente, pela democratização de toda a tecnologia e dos meios de informação e comunicação. Só o conhecimento e a informação estimulam o senso de cidadania, incluem o cidadão na intimidade da sociedade e incentivam a participação na vida do país de maneira mais global.
    • 1
    • Comentário
  • jose b respondido 8 anos atrás
    Eu te devolvo outra pergunta .
    Temos o Pais com maior extenção de terras araveis do mundo.
    Estamos "plantados" sobre o maior deposito de agua potavel do planeta.
    Estamos dentro de uma estabilidade geologica invejavel.
    Estamos atualmente auto suficientes em Petroleo.
    O que explica o fato de não sermos a maior potencia do planeta se não a ignorancia em que nossa gente vive ?
    • 1
    • Comentário
  • carrefilho respondido 8 anos atrás
    Sem dúvida o desenvolvimento tecnológico e social de qualquer nação que almeja estar inserida no contexto da globalização mundial, está indiscutivelmente ligado às funções democráticas das tecnologias da informação. Contudo, não vejo como o único fator preponderante, o acesso a informação. Penso que é indispensável toda uma preparação educacional para usofruir-se, com racionalidade e responsábilidade, de toda a tecnologia disponível, fazendo dela uma ferramenta de trabalho em prol de seu desenvolvimento cultural, social, econômico e, porque não dizer, pessoal, que, por fim, surtirá um efeito global, dentro de uma comunidade, um grupo, cidade, país,etc..

    O que tenho observado ao longo de toda a euforia do desenvolvimento tecnológico, é uma grande dispersão e desperdícios de tecnologia, por parte de uma grande maioria pessoas que, por falta de objetividade ou compreensão da verdadeira importância das tecnologias de informação e comunicação, as utilizam apenas para diversão e futilidades que não lhes correspondem em suas finalidades pelas quais foram desenvolvidas.

    Um exemplo muito simples que posso citar, é quando vejo em um grande centro de informática, as famosas "Lan House", pessoas que passam horas afinco trocando mensagens, que eu diria, sem conteúdo, vivendo uma situação virtual, sem nenhum vínculo com sua realidade, ou, quando não, estão se utilizando dessas tecnologias para fins menores, como por exemplo, ouvir música on-line, jogos, vídeos, etc., quando, para esssas finalidades já existem toda uma gama de aparelhos que foram desenvolvidos para tal. Isto quando não as utilizam para outros fins menos menos dignos como, por exemplo, causar danos morais e finaceiros a terceiros, sem o menor escrúpulo.

    Enfim, penso que nós precisamos aprender a lidar melhor com as novas tecnologias que surgem a cada dia, e, para isso, precisamos de uma base educacional racional e coerente com a nossa realidade, para, então, tirarmos todo o proveito da democratização da informação e de outra coisas mais.

    Assim, eu diria que, além da democratização da informação terá que haver a conscientização responsável, ou seja, educação.
    • 1
    • Comentário
  • Neusa Rodrigues respondido 8 anos atrás
    Não. Para o bem ou para o mal,daqui para a frente o mundo só se desenvolverá ancorado nas tecnologias da informação e portanto é absolutamente necessário que estas sejam democratizadas.
    • 1
    • Comentário
  • camilam respondido 8 anos atrás
    É claro que os meios tecnológicos devem ser disseminados, porém antes de qualquer nesse sentido é necessária uma reforma educacional , mesmo pq existem alunos jovens que deveriam estar em pleno contato com o mundo tecnológico, mas não sabem sequer ler e escrever direito; dessa forma se tornam necessárias medidas mais básicas que a expansão do conhecimento tecnológico para que então este seja feito.
    • 1
    • Comentário
  • Rainha respondido 8 anos atrás
    Quanto mais demorar a inclusão digital mais lento será o desenvolvimento social e econômico de qualquer país.Contudo , em se tratando do Brasil, não adianta " desejar correr antes de andar" porque precisa-se primeiro, ao menos, melhorar-se a taxa de analfabetização e a qualidade do ensino escolar antes de acelerar-se a inclusão digital em nosso país.
    Cito-lhe o exemplo das pessoas com menos estudos e mais humildes que são obrigadas a usar o cartão magnético nos bancos.Eles, bem como a maioria de nossos idosos, dependem de senhas e leitura para concluir as operações bancárias...é simplesmente uma vergonha as dificuldades e humilhação que eles são obrigados a passar por dependerem sempre de ajuda de outras pessoas( nem sempre honestas e que acabam por ludibriá-los)ou atendentes do próprio banco.
    Por isso é melhor ir devagar com o andor, isto é, primeiro vamos apreender a ler e escrever decentemente( mesmo porque quem o faz corretamente nesse país é a "minoria da minoria" de nossa população)depois utilizar com autonomia e consciência as inegáveis vantagens e facilidades da "era digital".
    • 1
    • Comentário
  • aquariusja respondido 8 anos atrás
    - claro, vcs não acreditam em milagre..rsrs. Esperamos que um dia não precisemos ficar implorando por conhecimentos...quando isso acontecer ai sim podemos dizer que vivemos num país que respeita os direitos dos cidadãos.
    • 1
    • Comentário
  • José M respondido 8 anos atrás
    Não, estamos na era da conhecimento e todo conhecimento acumulado da humanidade está praticamente na rede mundial.

    Fonte(s):

    http://telecentrotrajetoria.spaces.msn
    • 1
    • Comentário
  • Ana Terra respondido 8 anos atrás
    Democratizar acesso às tecnologias da informação é algo que se deve promover, sim, mas tendo clareza de que isso é apenas um paliativo.

    O desenvolvimento social e econômico de um país só é sustentável e sólido quando ancorado em distribuição de riquezas e formação cultural e profissional de qualidade para grandes parcelas da população.

    As pessoas que não têm acesso a meios de informação e comunicação geralmente não têm também acesso a coisas ainda mais básicas e esse provavelmente seja um dos aspectos do sentimento de exclusão que certamente as acompanha.
    • 3
    • Comentário
  • Polete Brasil respondido 8 anos atrás
    O que você quer dizer com "democratizar" as tecnologias de informação?
    Bom, independente da sua resposta, acredito que é possível desenvolver um país social e economicamente quando se investe em educação básica e saúde, o que não envolveria as tecnologias de informação.
    Antes de aprender a usar um computador, a população têm que receber educação básica, aprender a fazer controle de natalidade, ter acesso a uma rede de saúde decente, parar de achar que o estado e a sociedade são responsáveis pelos filhos que não eles não deveriam ter tido etc.
    • 3
    • Comentário
  • VINGADOR respondido 8 anos atrás
    Antes disso precisamos democratisar a seguraça, a saúde e o emprego. Informática não vai por comida na mesa dos milhões de miseráveis deste país. Acordem!
    • 4
    • Comentário
  • DeeDee® respondido 8 anos atrás
    De forma alguma. O mundo hj exige que vc tenha um mínimo de conhecimento tecnologico, para sobreviver na era dessas tecnologias. Ser analfabeto tecnologico ja eh uma realidade em muitas comunidades. Torço para grandes mudanças nessa realidade.
    • 3
    • Comentário
  • PARIS respondido 7 anos atrás
    É possível basta Lula trabalhar para isso, como ele e o pt, trabalharam para ganhar a eleição para presidente, abraço Rodrigo: "o país tá mudando", também não sei se é pra pior
    • Taxa
    • Comentário
  • Arthur respondido 7 anos atrás
    Não. Não é possível porque:

    O desenvolvimento sócio-econômico, tem que se adequar com certeza às novas tecnologias, que são desenvolvidas nos paises do primeiro mundo, para que, a sociedade, e o país de um modo geral possa um dia estar apto para competir em pé de igualdade com os paises mais desenvolvidos.
    Isso tem de ser meta primordial de qualquer país que tenha pretensões de crescer, para se constituir em um pais do 1º mundo.
    Temos de ter boa educação para todos, e investir em tecnologia de ponta; ou ficaremos sempre entre os últimos.
    Cabe ao governo e ao congresso nacional criar programas governamentais, afim de, facilitar o acesso aos meios de informação, através da informatização e comunicação às pessoas de baixa renda que não têm condições para tal; e que hoje em dia, ainda é tão restrito.
    É isso aí,
    Um abraço.
    • Taxa
    • Comentário
  • kikinha respondido 7 anos atrás
    Penso que não, mas não podemos nos furtar da reflexão sobre o que é democracia e se ela realmente existe ou só no papel. Para tanto devemos regressar à Antiga Grécia onde tudo começou, existia na Grécia daquele tempo a democracia? Só os cidadãos tinham direito ao voto e cidadão da época excluia escravos, artesãos, mulheres,...
    Atualmente, que democracia é esta? Temos o direito de escolher nossos representantes, mas uma sociedade composta na sua maioria por pessoas que foram ao longo de suas vidas alienadas pela ideologia dominante, sabe escolher, tem condições de escolha se não consegue enxergar além de suas necessidades básicas?
    Penso que além de democratizar as tecnologias da informação deve-se também democratizar o conhecimento, a propriedade privada, a arte nas suas diversas manifestações, o lazer, ...
    Torna-se necessário também repensarmos os nossos meios de comunicação bem como suas ideologias. Cabe a cada um de nós fazermos nossa parte. Mas não espere respostas rápidas pois podemos pirar.
    • Taxa
    • Comentário
  • Brasileiríiiissima respondido 7 anos atrás
    Não no século em que vivemos. Se efetivamente a democratização das tecnologias da informação acontecer no Brasil, poderemos esperar mais ação de nossa gente.
    Afinal, povo bem informado poderá buscar, por si próprio, melhores condições de vida e, então, como conseqüência natural, obter meios para uma boa formação cultural e sólida base em educação ( leia-se: o Estado a serviço do cidadão, e não o contrário, como ocorre na atualidade brasileira).
    Entendo que a informação é o início de um longo e desafiante processo pelo qual se pretende chegar à plena cidadania, um dia.
    • Taxa
    • Comentário
  • Nobru respondido 8 anos atrás
    Depende.

    Fonte(s):

    www.bbc.com
    • Taxa
    • Comentário
  • daniele a respondido 8 anos atrás
    não...porque as tecnologias de informação são coisas muito importantes nos dias atuais,é importante haver um incentivo às tecnologias , para que as pessoas possam ter acesso as coisas , e estar sujeitas a uma boa informação e conseqüentemente a uma boa educação,para que possam surgir pessoas aptas para avaliar com inteligência os acontecimentos do país,adquirindo um senso crítico melhor para que não avalie as coisas pelo o que parece mas pelo o que realmente é,então um país só pode se desenvolver economicamente e socialmente, quando a busca por uma população mais culta e bem informada se torna o objetivo principal de um governo e entidades que podem fazer as coisas acontecerem.
    • Taxa
    • Comentário
  • Ugo Fraga respondido 8 anos atrás
    Tudo vale a pena se a mente e a alma nao é pequena!
    • Taxa
    • Comentário
  • HEPATOCHÊ - Grupo de Apôio a Por respondido 8 anos atrás
    A inclusão digital é a inclusão social e econômica de um povo e portanto da nação, para que ela possa desenvolver social e economicamente.
    • Taxa
    • Comentário

Quem está seguindo esta pergunta?

    %
    MELHORES RESPOSTAS
    Membro desde:
    Pontos: Pontos: Nível
    Total de respostas:
    Pontos nesta semana:
    Seguir
     
    Deixar de seguir
     
    Bloquear
     
    Desbloquear