promotion image of download ymail app
Promoted
Anônimo
Anônimo perguntou em Sociedade e CulturaIdiomas e Línguas · Há 1 década

Uso muito esta expressão: Não sei porque cargas d' água..... Gostaria de saber sua origem?

5 Respostas

Classificação
  • Há 1 década
    Resposta favorita

    Por que cargas d'água...?- É usado em expressões de interrogação, quando não se sabe o motivo de algo.

    • Commenter avatarFaça login para comentar as respostas
  • Há 1 década

    Querida Amiga Africaliberta:

    Peço mil desculpas ao colega que lhe enviou a resposta, mas a expressão tem origem certa sim.

    Até o início da expansão marítima em busca de terras para entrepostos comerciais (as feitorias), extração de minérios preciosos e comércio escravagista, que caracterizou as metrópoles européias da era moderna, Portugal já era um dos maiores mercados de pesca da Europa renascentista e de fins do medievo. Conhecedores profundos das marés do Atlântico Norte Oriental e do Mediterrâneo, os portugueses sabiam os momentos oportunos para içar velas em busca dos cardumes de peixes de ilha da Madeira e Açores (era o mais distante a que se aventuravam. Não se esqueça de que falo de Idade Média, quando ainda se cria em monstros marinhos e que o Mar fervia após Gibraltar). No entanto, tal qual hoje as "tsunamis" e os Catrinas nos recordam a todo instante que a natureza tem suas próprias leis e amiúde é imprevisível, com freqüência as naus eram pegas de surpresa por fortes marés e/ou tempestades fora de época, e eis que os intrépidos pescadores, mesmo nautas experientes, subitamente se viam em Marrocos, Espanha, Galiza e até mesmo Guiné Bissau. Em Marrocos há um bairro de Fez que tem arquitetura portuguesa pois foi feito por pescadores náufragos em solo africano magrebino no século XIII.

    Surge a expressão "não sei por que cargas d'água", isto é, por meios desconhecidos ou de causas enigmáticas, como as tempestades repentinas ou marés inesperadas.

    Como se vê, a natureza nos recorda a todo momento sua força.

    Fonte(s): Cascudo, Luís Câmara, Expressões do Brasil, Natal: Fundação de Estudo do Folclore da UFRN (há uma reedição da Editora Globo) Farinha, António Maria, Expressões do Português: Origens e Significados, Lisboa: Assírio e Alvim (você pode importar pela Livraria Portugal ou Cultura) Shakur, Mohammad (ed)., O Mundo Árabe, Rio de Janeiro: Edição da FEARAB, 1.956 (a Federação das Entidades Árabes do Brasil envia de graça)
    • Commenter avatarFaça login para comentar as respostas
  • Há 1 década

    OBRIGADA CEABBUD,MUITO BOM

    • Commenter avatarFaça login para comentar as respostas
  • Há 1 década

    Eu também uso muito mas não sei a origem. Acho que a 1a. resposta está correta.

    • Commenter avatarFaça login para comentar as respostas
  • O que você acha das respostas? Você pode entrar para votar em uma resposta.
  • Há 1 década

    Escreva "por que cargas d'água" (por quais...).

    O meu Aurélio de 1975 não esclarece esta expressão, anotando que se usa quando não conhecemos o motivo de algo, e deduzindo assim que a expressão significa "motivos misteriosos".

    Na verdade, isso não tem um significado; trata-se somente de uma forma de suavizar um palavrão, como há muitas outras (caramba, puxa, filha da mãe, ponte de Paris etc). Expressões:

    "Essa maldita coisa" fica "essa bendita coisa".

    Que m... fica: que porcaria.

    A m... desse encanador = o raio desse encanador.

    Vejamos o exemplo da sua frase (cargas d'água):

    Uma forma NÃO suavizada seria "por que demônios...?" (considera-se incorreto e chocante invocar os demônios, maldizer, rogar pragas) Pior ainda seria invocar o nome de Deus (Cristo sabe que não estou mentindo! - seria jurar em falso).

    Formas suavizadas: "não sei por que raios", "não sei por que cargas d'água".

    • Commenter avatarFaça login para comentar as respostas
Tem mais perguntas? Obtenha suas respostas perguntando agora.